Capa da Publicação

O que Kimetsu no Yaiba, Steven Universo e Crepúsculo têm em comum?

Por Gabriel Mattos

Kimetsu no Yaiba é o anime do momento! Mesmo após a conclusão do mangá, o anime continua dando o que falar, o filme quebra recordes e os fãs não cansam de acompanhar as aventuras de Tanjiro com os caçadores de oni. De longe, parece apenas um shonen normal, mas de perto vemos um certo amadurecimento que fisgou o público.

Por coincidência, os grandes diferenciais de Demon Slayer podem ser encontrados nas maiores obras de ficção ocidental dos últimos tempos. Os poderes elementais, conhecidos como Técnica de Respiração, lembram bastante Avatar: A Lenda de Aang com um toque japonês. Tanjiro, o protagonista, tem a alma de Steven Universo, do Cartoon Network. E os temíveis demônios, os onis, têm muito em comum com os vampiros de Crepúsculo.

Não está convencido? Vem cá que eu te explico!

Respiração é tipo dobra

Katara é especialista em água em A Lenda de Aang

Um caçador de onis praticante da Técnica de Respiração da Água pode não demonstrar o mesmo nível de controle de um Dobrador de Água, mas os princípios que regem esse sistema de magia tem muitos pontos de concordância.

Avatar: A Lenda de Aang segue um sistema de magia elemental, assim como Kimetsu no Yaiba, a diferença é apenas a rigidez das regras que regulam essa magia. E digo magia aqui no sentido mais amplo de força mística presente em um universo de fantasia.

Os dobradores têm um controle praticamente ilimitado do seu elemento, mas, funcionalmente, as formas das respirações cumprem os mesmos objetivos. A Respiração da Água, por exemplo, traz uma gama de técnicas que prezam pelo poder de adaptação em uma batalha, do mesmo modo que a dobra de água.

Respiração da Besta deriva da Respiração do Vento

Assim como no universo de Avatar, que as dobras básicas acabam sendo refinadas em dobras secundárias, como a dobra de metal, Kimetsu no Yaiba traz Técnicas de Respiração oriundas das cinco técnicas tradicionais. A Respiração da Besta usada pelo Inosuke, por sua vez, tem uma relação distante com a Respiração do Vento.

Em ambos os casos, essas magias podem ser aperfeiçoadas com meditação e um árduo treinamento. Afinal, é pelo controle da respiração que os caçadores de oni conseguem alcançar efeitos tão impressionantes com as suas espadas.

Caçadores de Oni são basicamente dobradores da era samurai, um cenário que A Lenda de Aang ainda precisa visitar.

Taijiro é praticamente o Steven samurai

Tanjiro é um dos personagens mais gentis da série

Um ponto que me impressionou bastante em Demon Slayer é a relação entre o protagonista e seus adversários. Eles são literalmente demônios, mas nem por isso Tanjiro se vê em um papel de demonizá-los. Pelo contrário, mesmo lutando de lados opostos, ele para um momento para tentar entendê-los.

O grande catalisador de sua empatia foi a tragédia que aconteceu com sua irmã mais nova, Nezuko, transformada em um oni em um ataque feroz do destino. Tanjiro entende que é algo que poderia ter acontecido com qualquer um e, por um acaso, aconteceu com os seus adversários. No fundo, eles não são tão diferentes.

Desta mesma filosofia parte Steven Universo, o protagonista do desenho de mesmo nome. Metade da sua herança genética é humana, mas a outra metade é alienígena, de uma raça de minerais sencientes. Grande parte dos monstros que ele enfrenta foram dessa mesma raça alienígena, corrompidos há muito tempo, e ele entende sua dor.

Em Steven Universo, inimigos se tornam aliados

Ele tenta compreender até mesmo aqueles que, na superfície, parecem além de qualquer redenção. Como Tanjiro, que sente o lado bondoso até mesmo em Rui, um demônio instável e manipulador. Não há um inimigo que ele tenha tentado matar sem antes apostar em uma conciliação.

E nessa semelhança, eles se destacam entre um mar de protagonistas masculinos super agressivos, impulsivos e sem o mínimo de inteligência emocional. Tanjiro e Steven traçam uma outra forma de performar masculinidade, aliada a compaixão e empatia. Uma mensagem muito importante nesses tempos.

Demônios são como vampiros

Assistir Crepúsculo para escrever uma matéria após maratonar Kimetsu no Yaiba disparou uma série de alertas na minha cabeça. Eu já havia visto aquela mitologia vampiresca antes, de certa forma, representada nos onis.

Alice tem habilidades incomuns em Crepúsculo

Como descrito por Stephenie Meyer na saga Crepúsculo, os vampiros são criaturas imortais muito difíceis de serem destruídas. As formas mais comuns de destruir um vampiro, ou um oni, envolvem decapitação e fogo, como sugerido pelo Kekkijutsu de Nezuko, uma das poucas capaz de destruir as teias de Rui.

Além de não morrerem facilmente e sobreviverem ao tempo, num geral, vampiros e onis compartilham algumas super habilidades básicas, como força, velocidade e olfato aprimorados. Alguns mais poderosos ainda desenvolvem poderes únicos. Em Crepúsculo, Alice é uma vampira com o poder de ver o futuro, por exemplo. Enquanto o oni Hairo manipula as sombras.

Em ambos os universos, todos esses benefícios vêm com três grandes desvantagens. Essas criaturas perdem sua humanidade, e junto disso, parte de suas memórias. Tanto vampiros, quanto onis podem desenvolver um grande ressentimento por não lembrar do seu passado e se apegar do pouco que recorda de uma vida que nunca mais terá.

Onis se fortalecem com carne humana

Eles também precisam evitar o sol. Para os vampiros de Crepúsculo, isso é uma simples comodidade para evitar expor sua raça a uma Inquisição, uma vez que sua pele brilha como um diamante em contato com a luz natural. Já os onis não tem tanta sorte e entram em combustão caso estejam expostos no nascer do dia.

Por fim, ambos se alimentam de humanos para ficar mais fortes. No universo de Kimetsu no Yaiba, é necessário devorar a carne deles e, inclusive, há diferentes valores nutritivos dependendo da procedência do humano. Mas em Crepúsculo, apenas o sangue basta para se fortalecer, tornando os olhos dos vampiros vermelhos como o de Muzan Kibutsuji. Mas para esta última regra, ambos universos apresentam exceções…

Nezuko é basicamente uma Cullen

Os Cullens, a família de vampiros que acolhe Bella Swan na cidadezinha de Forks, escolheram ser diferentes de outros vampiros.

Vampiros cercados de lavanda… Ou seriam Glicínias para afastar os onis?

Eles podem ser considerados vegetarianos, de certo modo. Ao invés de depender de sangue humano, eles juraram apenas se alimentar de sangue animal. Teoricamente são mais fracos por isso e tem olhos amarelados para provar, mas ainda são respeitados entre os demais.

Em Kimetsu no Yaiba, onis que não devoram humanos são bem menos comuns. Além da médica Tamayo e seu protegido Yushiro, a irmã do protagonista, Nezuko, também optou por não consumir carne humana.

De modo similar aos Cullen, Tamayo e Yushiro conseguem satisfazer suas necessidades sem matar ninguém, apenas contrabandeando bolsas de sangue impróprias para o uso médico. Mas Nezuko vai além e desenvolve um jeito próprio de restaurar suas energias.

Nezuko é a demoniazinha mais bonita que já existiu

A garota demônio simplesmente dorme sempre que precisa se fortalecer, por longos períodos de tempo, caso preciso. E não pense que isso lhe deixou menos capaz em batalha, visto que ela ajuda seu irmão a caçar onis em inúmeras ocasiões.

Em certo momento, Nezuko chega a ser hipnotizada para reconhecer humanos como parte da sua família, garantindo que nunca machucaria ninguém. De modo semelhante, desde que conheceu Edward, Bella ficou vidrada em proteger aquela família, como se fosse a sua.

Chocado com as similaridades entre essa produção? Já tinha percebido algumas? Não deixe de comentar!

Ainda não sabe se deve ver Demon Slayer? Confira mais 10 motivos para dar uma chance ao anime:

Imagem de perfil
sobre o autor Gabriel Mattos

Redator que joga mais Switch do que deveria e já leu todo o novo cânone de Star Wars, até os livros ruins. • @gabeverse