Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa – Roteirista fala sobre como trabalhou as versões do herói

Capa da Publicação

Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa – Roteirista fala sobre como trabalhou as versões do herói

Por Chris Rantin

Atenção: Alerta de Spoilers!

Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa se tornou um grande sucesso de bilheteria, de crítica e na opinião dos fãs que ficaram mais do que satisfeitos em ver três versões de Peter Parker brilhando no Universo Cinematográfico Marvel. Agora, os roteiristas do filme revelaram como trabalharam a criação das versões do Cabeça de Teia de Tobey MaguireAndrew Garfield.

Ainda que os fãs já especulassem e esperassem pelo retorno de Tobey MaguireAndrew Garfield no novo filme do Cabeça de Teia, mas a maneira que os heróis foram trabalhados surpreendeu, trabalhando a experiência e os momentos difíceis que eles enfrentaram nas suas aventuras.

Falando sobre isso em uma entrevista para o The Hollywood Reporter, os roteiristas Chris McKenna e Erik Sommers revelaram que enquanto Maguire não queria explorar muita coisa sobre o que aconteceu com seu personagem após os filmes, Garfield gostou muito da ideia do seu herói estar mais trágico e sombrio, uma vez que ele desejava explorar o que aconteceu com o herói após a morte de Gwen Stacy em O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro.

“A última vez que você vê [o Homem-Aranha de] Andrew Garfield é na morte de Gwen, e isso deve tê-lo colocado em uma espiral sombria, talvez ele nunca tenha saído disso,” conta McKenna. “Nós não sabemos, porque nunca houve um terceiro filme que nos mostrasse isso. Para onde ele foi? Talvez para um lugar bem sombrio. Nós queríamos nos manter verdadeiros aos personagens que vimos nesses filmes. Realmente incluir conversas sobre como eles estão, sem entrar em muitos detalhes. Sem que a gente chegasse revelando tudo como “O Peter do Tobey está comandando as Industrias Peter Parker!” Você quer apenas dar pequenas pistas disso, sem que tudo seja essa exposição de fanservice.” 

O roteirista continuou:

“Tobey queria manter no mínimo o quanto você sabe [sobre ele]. Muito, muito no mínimo,” explica. “Andrew realmente amou a ideia de que ele ainda está torturado pelo que aconteceu em O Espetacular Homem-Aranha 2 e como esse filme o deixou, e como ele poderia trazer isso para o [Peter do] Tom [Holland]. ‘Nós podemos empatizar com você. Nós sabemos pelo que você está passando. Se tem alguém nesse mundo que sabe o que você está passando somos nós’. Mas também ‘nós podemos ser um farol [de esperança]’. [O Peter de] Tobey, especialmente, passou por essa escuridão. Pensamos que seria legal se o Peter de Andrew ainda estivesse no meio daquela escuridão. Eles não estavam aqui apenas para falar, ‘Dois incríveis heróis cavaleiros Jedi que aparecem e vão ajudá-lo a derrotar os vilões.’ Eles estão passando por suas próprias coisas. Estávamos tentando escrever para os personagens que eles fizeram um ótimo trabalho de criação, e [fazer com que eles fossem] realmente verdadeiros com esses personagens e essas histórias e esses mundos, de uma forma que não parecesse que estávamos fazendo um fan-service. “

Andrew Garfield gostou da ideia de explorar a tragédia do seu Homem-Aranha.

O que você achou da versão mais trágica do Espetacular Homem-Aranha? Comente!

Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa está em cartaz nos cinemas.

Aproveite e confira também:

Imagem de perfil
sobre o autor Chris Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação pela UEL • Instagram e Twitter: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"