Capa da Publicação

Patty Jenkins, diretora de Mulher-Maravilha 1984, fala sobre a estratégia inédita da Warner

Por Raphael Martins

A indústria do cinema segue aturdida após o anúncio de que a Warner Bros. irá disponibilizar seus filmes de 2021 no HBO Max e nos cinemas ao mesmo tempo, um movimento inédito da história da mídia. Agora, Patty Jenkins, diretora de Mulher-Maravilha 1984, falou sobre o assunto, em uma nova entrevista cedida ao site Variety.

Patty Jenkins, que teria recebido tratamento especial da Warner quanto ao caso, sendo avisada de antemão e compensada financeiramente por isso, sugeriu que vários diretores e atores poderiam passar a procurar estúdios que fossem avessos a esse novo modelo de negócios, que seria ótimo para serviços de streaming e não tão bom para estúdios e cadeias de cinema:

“Quando cada estúdio da cidade começa a procurar exatamente a mesma coisa, você pensa, ‘Por que ninguém se diferencia?’ Neste caso, o que eu acho que vai acontecer é… algum estúdio será esperto o suficiente para não seguir a tendência, e todos os grandes cineastas da cidade irão até lá, e os cinemas irão favorecer seus filmes. Porque agora, se há estúdios que [anunciam a data de lançamento no streaming] isso é algo que eles vão começar a fazer, cada profissional irá ao estúdio que promete que não irá fazer isso.”

Patty Jenkins, diretora dos dois filmes da Mulher-Maravilha

Patty Jenkins diz ainda que esta mudança de paradigma não será facilmente aceita por ninguém, e que profissionais da indústria do cinema podem se unir para impedir isso:

“Não vai ser assim tão fácil. Acho que agora é um sentimento de mudança chegando e que não há nada que se possa fazer sobre isso, e acho que isso não está levando em consideração que artistas podem muito bem se unirem e fazerem uma grande mudança.”

Ao lado de Patty Jenkins, estava o diretor Aaron Sorkin, que recentemente comandou o drama histórico Os Sete de Chicago. Segundo ele, a mudança é assustadora para muitos, mas não irá acabar com a experiência de ir ao cinema:

“Eu não acho que isso irá acontecer. Acho que, há quatro mil anos, nada substituiu a experiência de ser parte de um público. Essa experiência compartilhada – estar em um cinema onde as luzes se apagam, todos estão rindo ao mesmo tempo, se impressionando ao mesmo tempo, fazendo silêncio ao mesmo tempo e se divertindo até o momento final de um filme, reverberam todas ao mesmo tempo.”

Mulher-Maravilha 1984 será o primeiro grande filme a figurar no HBO Max e no cinema ao mesmo tempo, algo que acontecerá a partir do dia 25 de dezembro, data de estreia do filme.

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael