Capa da Publicação

Daniel Radcliffe responde comentários controversos de J.K. Rowling

Por Evandro Lira

Na noite de ontem (8), o ator Daniel Radcliffe lançou uma carta aberta direcionada à escritora J.K. Rowling e aos fãs da franquia Harry Potter. No texto, o astro defende a posição de que “mulheres transgêneros são mulheres” depois que a autora foi duramente criticada por fazer tweets de cunho transfóbico.

Rowling tem sido alvo de críticas dentro de sua própria comunidade de fãs desde dezembro, quando se posicionou a favor de uma pesquisadora que foi demitida por dizer que pessoas não podem mudar de sexo. Agora, a autora reforçou esse ponto de vista, afirmando que “sexo é real”, comentário esse que feriu pessoas transexuais e aliados.

Veja também:

10 alegorias do mundo real em Harry Potter!

Tom Felton, de Harry Potter, diz que não foi escolhido para a Sonserina

Daniel Radcliffe lê Harry Potter para os fãs

Em sua carta inspiradora no site do Trevor Project, Daniel Radcliffe contaria Rowling e convida a todos a se informarem mais sobre a causa trans.

“Eu sei que certos meios de comunicação provavelmente vão querer pintar isso como uma briga entre J.K Rowling e eu, mas não é disso que se trata, nem é o que é importante agora”, começa o editorial de Radcliffe. “Enquanto Jo [Rowling] é inquestionavelmente responsável pelo curso que minha vida seguiu, como alguém que teve a honra de trabalhar e continua a contribuir com o Projeto Trevor na última década, e apenas como ser humano, sinto-me compelido a dizer algo neste momento. As mulheres trans são mulheres. Qualquer declaração em contrário apaga a identidade e a dignidade das pessoas trans e vai contra todos os conselhos dados por associações de profissionais de saúde que têm muito mais conhecimento sobre esse assunto do que Jo e eu. Segundo o Projeto Trevor, 78% dos transgêneros e jovens não binários relataram ter sido objeto de discriminação devido à sua identidade de gênero. É claro que precisamos fazer mais para apoiar pessoas trans e não-binárias, não invalidar suas identidades e causar mais danos. Ainda estou aprendendo a ser um aliado melhor; portanto, se você quiser se juntar a mim para aprender mais sobre identidades trans e não-binárias, consulte o Guia do Projeto Trevor para ser um aliado a jovens trans e não-binários. É um recurso educacional introdutório que abrange uma ampla gama de tópicos, incluindo as diferenças entre sexo e gênero, e compartilha as melhores práticas sobre como apoiar pessoas trans e não-binárias.”

Radcliffe continuou o texto, agora direcionado aos fãs de Harry Potter que se sentiram machucados pelos comentários de J.K. Rowling.

“Para todas as pessoas que agora sentem que sua experiência com os livros foi manchada ou diminuída, lamento profundamente a dor que esses comentários lhe causaram. Realmente espero que você não perca inteiramente o que era valioso nessas histórias para você. Se esses livros ensinaram que o amor é a força mais forte do universo, capaz de superar qualquer coisa; se eles ensinaram que a força é encontrada na diversidade, e que ideias dogmáticas de pureza levam à opressão de grupos vulneráveis; se você acredita que um personagem em particular é trans, não-binário ou fluido de gênero, ou que é gay ou bissexual; se você encontrou alguma coisa nessas histórias que ressoou com você e o ajudou a qualquer momento da sua vida – isso é entre você e o livro que você leu, e é sagrado, e na minha opinião, ninguém pode tocar isso. Isso significa para você o que significa para você e espero que esses comentários não manchem muito isso.”

O que você achou do texto de Daniel Radcliffe em resposta à J.K. Rowling? Deixe seu comentário!

Imagem de perfil
sobre o autor Evandro Lira

Bacharel em Cinema e Audiovisual, potterhead das antiga, filho dos filhos do átomo, fã de mais coisas do que deveria, frequentemente falando sozinho no Twitter. Segue: @evandroslira