Capa da Publicação

Conheça a Tencent, a “Disney” do mundo dos games

- – Ela está envolvida com praticamente TUDO nos jogos. 

Por Guilherme Souza Se você acompanha notícias sobre cinema e cultura Pop em geral, certamente deve estar ciente de que a Disney é uma das líderes de mercado no ramo de cinemas e que ao longo das últimas duas décadas, o estúdio expandiu ainda mais se poderio ao adquirir estúdios como Lucasfilm, Marvel Studios e, mais recentemente, grande parte das propriedades da 20th Century Fox

Acontece que por mais que todo esse poder concentrado em um único estúdio seja algo preocupante e que isso de certa forma se caracterize como monopólio, essa não é uma exclusividade do ramo de cinemas, na verdade, no mundo dos games, também existe uma empresa tão poderosa quanto a Disney, que está por trás de estúdios gigantescos responsáveis por alguns dos jogos mais populares da atualidade. Hoje, iremos falar sobre a Tencent Games.

Nascida em 1998, a Tencent se tornou uma gigante no ramo de redes sociais na China através do aplicativo chamado QQ, uma espécie de cópia para o finado ICQ, que se tornou um dos aplicativos mais populares da Ásia, expandindo-se posteriormente para outras regiões do planeta. 

Com todo o sucesso obtido no ramo de redes sociais, a Tencent decidiu expandir sua gama de negócios para os Games e foi assim que ela se tornou uma das líderes do ramo. Fundada em 2003, a Tencent Games foi responsável pela produção de distribuição de diversos jogos focados no mercado mobile e baseados no aplicativo QQ.

Desenvolver seus próprios jogos foi apenas o primeiro passo da Tencent, já que em fevereiro de 2011, ela se tornou a sócia majoritária da Riot Games, a desenvolvedora de League of Legends, controlando 92.78% da empresa. Em 2015, o restante das ações da Riot foram vendidos para a Tencent Holdings, significando que ela era agora a dona total da Riot e de um dos jogos online mais populares da atualidade.

Isso deu à Tencent liberdade para pressionar a Riot para investir em outras frentes de negócio, como por exemplo o mercado mobile, entretanto, de acordo com uma matéria feita pelo The Information, isso também foi motivo para um desentendimento entre as empresas, pois a inflexibilidade da Riot em lançar uma versão mobile do LoL, fez com que a Tencent acabasse lançando ela mesma o produto, nascendo assim o título Arena of Valor, um dos jogos mobile mais populares dos últimos tempos. 

De acordo com a matéria, o lançamento do jogo fez com que funcionários da Riot se sentissem “traídos” pela Tencent, entretanto, os executivos parecem ter superado esse mal entendido, inclusive, a Riot e a Tencent se preparam para finalmente lançar uma versão mobile do LoL, o Wild Rift, que chegará em breve não só aos smartphones como também aos consoles PS4 e Xbox. 

Como se ser dona da Riot já não fosse o bastante, a Tencent também possui ações em diversos outros estúdios em percentuais variados, tais como, Supercell (84.3%), Grinding Gear Games (80%), Epic Games (40%), Sea Limited (39.7%), Funcom (29%), Glu Mobile (14.46%), Bluehole (11.5%), Frontier Developments (9%), Activision Blizzard (5%), Paradox Interactive (5%), Ubisoft (5%) e Miniclip (sem uma cota definida), tornando-se a maior empresa de videogames do mundo

Alguns desses estúdios são responsáveis por jogos como Fortnite, Playerunknown’s Battlegrounds (PUBG) e, caso você não saiba, o Sea Limited é o grupo dono da Garena, empresa responsável pelo jogo Free Fire, com isso, podemos ter uma “leve” noção do poder da Tencent nesse mercado. 

Para completar, o TiMi Studios, um subsidiário da Tencent, foi o responsável pelo desenvolvimento Call of Duty: Mobile, que foi lançado no final do ano passado e que se tornou altamente lucrativo em um curto período de tempo. O TiMi também é o mesmo estúdio por trás do viciante Saint Seiya: Awakening, o viciante jogo mobile dos Cavaleiros dos Zodíaco que tem feito a alegria dos fãs, tanto no oriente quanto no ocidente. 

Isso certamente mostra que a Tencent não está para brincadeira e ela com certeza deve expandir seu controle e aquisições nos próximos anos, entretanto, a empresa já conta com diversas outras frentes de negócio, tais como plataformas de pagamentos e e-commerce, plataformas de animes e quadrinhos, navegadores de internet, plataformas de streaming de músicas, laboratórios de pesquisas de avanços em tecnologia e uma infinidade outras vertentes, podendo ser considerada como uma espécie de “Umbrella Corporation do Mundo Real”.

Veja também: 

Riot Games pode pagar até US$ 400 milhões em indenizações

Rework de Fiddlesticks em League of Legends tem informações divulgadas

Sett, o chefe, ganha vídeo que mostra suas habilidades em League of Legends

Fique com nossa lista:

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'