Capa da Publicação

Autor de The Witcher explica por que não trabalhou na série

Por Raphael Martins

Quando se trata das adaptações de suas obras, muitos autores costumam participar do projeto criativo das mesmas, seja contribuindo com ideias, como Stephen King em IT: A Coisa, ou escrevendo roteiros inteiros, como J.K. Rowling em Animais Fantásticos e Onde Habitam. 

Mas com Andrzej Sapkowski, autor de The Witcher, a coisa foi diferente. Ele não se envolveu em nenhuma etapa da produção da série da Netflix, e esta foi uma decisão vinda dele próprio, como revelou em uma entrevista recente  ao site io9.

O autor disse que quando a Netflix se aproximou dele e iniciou as conversas sobre adaptar seus livros para as telas, ele se mostrou relutante, mas que quando finalmente as coisas começaram a acontecer, ele não quis se envolver. E a justificativa dada por ele é, no mínimo, hilária:

“Eu não gosto de trabalhar muito duro ou por muito tempo. Na verdade, eu não gosto de trabalhar de jeito nenhum.”

Quando perguntado se houve algo pelo qual ele insistiu que estivesse na série, ele respondeu apenas que não interfere nem impõe sua visão a outros artistas, e que não insiste em nada e não luta por nada, apenas dá conselhos. Mas também não elogia:

“Meu nome aparece nos créditos. Eu não posso elogiar a série. Não seria decente. Eu teria que ser um idiota para dizer isso, meu nome aparece nos créditos!”

Sapkowski, de 71 anos, também disse que se recusa a comparar a nova série de TV com os jogos, porque nunca jogou nenhum:

“Eu não posso comparar nada com vídeo games, porque eu nunca joguei nenhum. Desde que eu era criança, eu nunca joguei nenhum jogo – com a possível exceção de bridge ou poker. Vídeo games simplesmente não são para mim, eu prefiro livros como entretenimento. De qualquer maneira, na minha opinião, série de TV e vídeo games – quaisquer deles – não podem ser comparados. São muito diferentes em abordagem, produção e objetivo. Você não pode comparar um espaguete à carbonara com uma bicicleta. Ambos tem suas vantagens e desvantagens.”

Alguns poderiam interpretar os comentários de Andrzej Sapkowski como puro desleixo, mas há de se respeitar o autor, que criou uma obra consideravelmente grande que apenas nos últimos anos começou a ter o reconhecimento que merece. Sem falar que não interferir na adaptação pode dar aos criadores toda a liberdade que precisam para sua imaginação.

Veja  também:

Produtora de The Witcher revela cenas deletadas que lamentou cortar

Anime de The Witcher está sendo planejado há mais de um ano

Música de The Witcher é lançada em aplicativos de streaming

Na galeria abaixo, fique com cartazes da série:

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael