Charlie Sheen e Jon Cryer, de Dois Homens e Meio, prestam homenagem à atriz Conchata Ferrell

Capa da Publicação

Charlie Sheen e Jon Cryer, de Dois Homens e Meio, prestam homenagem à atriz Conchata Ferrell

Por Márcio Jangarélli

Agora a pouco foi noticiada a morte da atriz Conchata Ferrell, por complicações cardíacas. Ferrell é conhecida principalmente por seu papel em Dois Homens e Meio, onde interpretou a governanta Berta. Charlie Sheen e Jon Cryer, protagonistas da série, usaram suas redes sociais para prestar homenagens à colega de trabalho.

Conchata trabalhou em Dois Homens e Meio desde o início da série, em 2003, e seguiu até o encerramento, em 2015, aparecendo em 212 episódios, continuando mesmo depois da saída de Charlie Sheen. Sua atuação como Berta lhe rendeu várias indicações a prêmios, incluindo duas nomeações ao Emmy de Melhor Atriz Coadjuvante em Série de Comédia.

Usando seu twitter, Charlie Sheen falou sobre a atriz e sua personagem:

Um verdadeiro doce, uma grande profissional, uma amiga genuína, uma perda chocante e dolorosa.

 

Berta, seu cuidado com a casa era um pouquinho suspeito, mas seu cuidado com as pessoas era perfeito.

Jon Cryer, também em seu twitter, relembrou uma história com a com Conchata e incentivou os seguidores a procurarem mais trabalhos da atriz:

Ela era um ser humano lindo. O exterior rude da Berta foi uma invenção dos roteiristas. O calor e vulnerabilidade da Chatty eram seus verdadeiros pontos fortes. Eu estou chorando por essa mulher que sentirei falta e pela alegria que ela trouxe para tantos.

 

Eu me lembro do primeiro dia dela em Dois Homens e Meio. Era o nosso segundo episódio e eu me senti muito sortudo de que eles foram capazes de escalar ela para a série. Eu contei para ela o quanto eu era seu fã e ela simplesmente se recusou a a acreditar.

 

Eu tive que contar uma das minhas cenas favoritas dela de um sitcom dos anos 70 chamado “Hot L Baltimore” para que ela finalmente entendesse que eu estava falando sério.

 

Fico feliz por saber na época o quão sortudo eu fui de dividir o palco com ela. Eu estimei cada momento e vou continuar fazendo até nos encontrarmos de novo. Tenho o pressentimento de que ela vai me chamar de Zippy.

 

Se vocês quiserem, hoje seria um ótimo dia para conhecer seu maravilhoso trabalho. Edward Mãos de Tesoura, Erin Brockovich: Uma Mulher de Talento ou alguns mais antigos, como Network e Heartland, com Rip Torn.

 

Meus sentimentos estão com Arnie, Samantha, sua família e os muitos estudantes cujas vidas ela tocou no UCLA.

 

2020 está sem misericórdia.

Imagem de perfil
sobre o autor Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.