Capa da Publicação

X-Men – Nova HQ mutante explica o papel do Clube do Inferno na nova nação criada por Xavier!

- – Fazendo o trabalho sujo!

Por Raphael Martins → O status quo dos X-Men e de toda a comunidade mutante do universo Marvel foi mudado para sempre em Dawn of X e House of X, minissérie escrita pelo roteirista Jonathan Hickman. Agora, os mutantes possuem sua própria nação soberana, Krakoa, com suas próprias leis e limites territoriais.

Para a surpresa de ninguém, várias organizações compostas por humanos senão se unindo para atacar Krakoa, e na edição número 1 de X-Force, que foi lançada recentemente nos Estados Unidos, vemos os planos de Charles Xavier e dos X-Men de contra-atacar.

Contudo, parte do plano de Xavier inclui usar o Clube do Inferno, um notório grupo de vilões mutantes, para alcançar esse fim e sujar as mãos de uma maneira que nem a nação de Krakoa e nem o próprio Xavier sejam associados diretamente.

Como todos os novos quadrinhos dos X-Men publicados após a minissérie Dawn of X, o primeiro número de X-Force vem com alguns gráficos informativos que ajudam a expandir o novo mundo que cerca os mutantes da Marvel. Um desses gráficos explica dois pontos da política estrangeira de Krakoa no que diz respeito às nações que não reconhecerem a soberania de Krakoa.

Um desses pontos menciona diretamente o Clube do Inferno, agora chamado de “Hellfire Trading Company”, ou “companhia de negócios Inferno”, em uma tradução livre. O documento explica que cidadãos de países que não reconhecem Krakoa como uma nação soberana podem ter acesso aos remédios produzidos no país mutante apenas através do Hellfire Trading Company, e que qualquer outra tentativa de consegui-los de outra maneira resultará em perseguição e retaliação por parte do grupo de vilões.

Como podemos ver, Charles Xavier anda tomando decisões bastante questionáveis para assegurar que Krakoa e seus cidadãos vivam em paz e sejam tratados com respeito, mas se tem uma coisa que o histórico dos quadrinhos da Marvel mostra é que associar com super-vilões nunca é uma boa ideia, especialmente a longo prazo.

Fique com imagens da revista em nossa galeria:

Fonte: ComicBook

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Já fui um pouco de tudo: apresentador de TV, repórter, roteirista e hoje sou redator nesse noblário site. Gosto de longas caminhadas na praia, HQs, games, tokusatsu, cinema e filé com fritas. Você pode trocar uma ideia comigo e me ver reclamar da vida no Twitter @aqueleraphael