Capa da Publicação

Vingadores: Ultimato – Homem de Ferro teria morte diferente ao final do filme!

- – A cena da morte poderia ter sido bem diferente!

Por Evandro Lira → A essa altura, todos já superaram o final de Vingadores: Ultimato, que entre tantos momentos, nos trouxe o sacrifício do Homem de Ferro. O Vingador se apropriou dos poderes das Joias do Infinito para derrotar Thanos, e antes de estalar os dedos, proclama a icônica frase: “E eu sou o Homem de Ferro.”

Mas de acordo com o montador do filme, Jeff Ford, eles filmaram algumas versões diferentes da morte de Tony Stark, e foi só na ilha de edição que eles optaram pela cena que vimos no cinema.

“O modo como Robert trabalha… ele é um cara que gosta de explorar”, disse Ford ao Collider. “Ele gosta de tentar coisas diferentes. E por ser um ator intuitivo, ele gosta de fazer isso na câmera, para o caso de acertar algo especial. Muitas vezes ele acerta.”

Ford explicou que Downey Jr. tinha algumas idéias diferentes para a cena da morte e, por causa de seu papel de peso na franquia, os diretores Joe e Anthony Russo decidiram trabalhar em cima de cada uma.

“Quando estávamos montando o final, nos deparamos com as várias opções. Quando gravamos o último momento de Tony na primeira leva de filmagens, fizemos várias versões diferentes. Robert tinha idéias diferentes… damos a ele espaço para fazer isso. Joe e Anthony são ótimos. Fizemos uma série de performances diferentes para esse último momento. Algumas delas eram loucas. Algumas delas nunca teríamos usado”, explicou Ford.

Ele acrescentou que havia uma versão da cena que todos na ilha de edição consideraram a melhor, e nela, não havia uma linha de diálogo sequer.

“Nessa versão, Thanos não diria nada. Ele tinha a Manopla. Ele olhou para Tony tipo ‘eu peguei você.’ Ele dá o estalo. Olha. Não podia acreditar. Vira-se para Tony. Tony vai, ergue a mão e dá o estalo. Era bonito. Funcionou muito, muito bem. Mas o que descobrimos foi que Thanos precisava de um arco final em Ultimato. E o arco seria a ideia de que ele era inevitável. A história que tínhamos contado era que o discurso de Thanos naquele filme era ‘não importa quantas vezes você tente e me pare, você pode viajar no tempo, você pode fazer todas essas coisas, você nunca me vencerá’. É um senso de destino, de ‘eu sempre serei o vencedor.’ Os heróis estão tentando desfazer o destino. Eles estão indo contra o que aconteceu. Para que o filme tenha coerência temática, é necessário aquele final. Com Thanos dizendo: ‘Eu te disse. Você não pode vencer’, e Tony dizendo: ‘Mas nós podemos.'”

No fim, a versão que desembarcou no cinema acabou funcionando perfeitamente bem. Não só por finalizar o arco de Thanos como também por trazer de volta a marcante frase que Tony Stark disse lá no final do seu primeiro filme, de 2008.

Fique com cartazes de Vingadores: Ultimato na nossa galeria:

Vingadores: Ultimato está disponível em DVD e Blu-ray!

Fonte: CB

Imagem de perfil
sobre o autor Evandro Lira

Bacharel em Cinema e Audiovisual, potterhead das antiga, filho dos filhos do átomo, fã de mais coisas do que deveria, frequentemente falando sozinho no Twitter. Segue: @evandroslira