Capa da Publicação

Scarlett Johansson não queria que “Viúva Negra” fosse uma história de origem!

Por Gus Fiaux

No ano que vem, os fãs da Viúva Negra poderão encontrá-la uma última vez em seu filme solo, que se passará entre os eventos de Guerra Civil Guerra Infinita – portanto, antes de sua morte em Ultimato. Sabemos que o longa vai mostrar uma das últimas aventuras da espiã, conforme ela treina sua sucessora, Yelena Belova (que será interpretada por Florence Pugh).

Agora, a atriz Scarlett Johansson, que interpretou Natasha Romanov desde Homem de Ferro 2, deu seu parecer sobre o longa solo da heroína em uma entrevista à Vanity FairDe acordo com a atriz, a ideia era que o filme não fosse um longa de origem ou um simples filme de espionagem, porque ela não queria que fosse uma história superficial:

“Eu não queria que fosse uma história de origem. Eu não queria que fosse uma história de espionagem. Eu não queria que parecesse um filme superficial, de forma alguma. Eu só queria que o filme se encaixasse no momento em que eu estou com a personagem. Eu passei muito tempo tirando essas camadas – eu acho que, se não fosse para fazer algo profundo, então não havia razão para fazê-lo.”

De acordo com a atriz, o fim da personagem em Vingadores: Ultimato já havia a deixado contente com o encerramento de sua história – e por conta disso, precisava haver uma questão muito mais urgente para que a heroína retornasse para uma última aventura:

“Eu fiz a minha parte em ‘Ultimato’, e fiquei bem satisfeita com aquilo. Eu estava feliz em deixar aquilo daquela forma. Então, precisava haver uma razão para fazer [esse filme] além de apenas sugar o tutano dos ossos [da franquia].”

Além disso, Johansson também falou sobre como o filme se debruça sobre temas mais maduros, mostrando que será uma história muito introspectiva para a Viúva Negra. De acordo com ela, são esses elementos dramáticos que fornecerão a base do longa-metragem:

“O filme lida com muitas questões pesadas. Fala muito sobre trauma e dor. Sobre dúvida pessoal e insegurança, vergonha e decepção e arrependimentos, e todo tipo de coisa desse nível. Tem muitas coisas diferentes, não é apenas isso. Mas há muita coisa profunda, eu acho, que carrega o filme.”

Ou seja, podemos esperar uma jornada muito pessoal para Natasha Romanov, já que o filme – além da ação de tirar o fôlego – também terá esses elementos mais dramáticos. Ao todo, pode ser um filme bem denso para o MCU, dando aos fãs uma despedida decente para uma heroína que acompanhamos desde o início desse universo.

Na galeria abaixo, fique com o primeiro cartaz conceitual do filme:

Viúva Negra estreia em maio de 2020.

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux