Capa da Publicação

Frozen 2 – Primeiras críticas ao filme são divulgadas!

Por Raphael Martins

Frozen 2 chega ainda este mês nos Estados Unidos, e os fãs do primeiro filme se perguntam: isso era realmente necessário? Ele pode ser tão bom quanto o primeiro? Bem, as primeiras críticas começaram a ser postadas pela internet afora, e a reação está sendo, em sua maioria, positiva, embora reconheça que o filme não tinha necessariamente uma razão para existir.

Christian Holub, do Entertainment Weekly, escreveu:

“Frozen 2 faz um valente esforço para ser tão bom quanto seu antecessor, mas não consegue escapar de sua sombra. Durante o filme, vários personagens se perguntam se eles já se cansaram de suas aventuras. No nosso tempo de propriedade intelectual maximizada, a resposta é ‘provavelmente não’, mas pelo menos esse mundo fictício não tem medo de mudar um pouco aqui e ali.”

Todd McCarthy, do The Hollywood Reporter, elogia a fidelidade ao filme original, mas achou a experiência previsível:

“Quando você fez um filme original que se tornou a animação de maior bilheteria de todos os tempos, com $1.27 bilhões arrecadados mundialmente, com lucros para bancar uma versão para os teatros e uma miríade de produtos relacionados, qualquer tentativa de mexer com esse sucesso seria abandonada em um instante. Então sim, a Disney foi cuidadosa, cautelosa, consciente e comprometida ao continuar a franquia com o máximo de fidelidade ao original, resultando em uma sequência que não mexe com seu enorme público e que será mais um sucesso, mas ao mesmo tempo parece previsível, seguro e preso à regras formulísticas.”

Alonso Duralde, do The Wrap, disse em sua crítica:

“Há muito o que gostar aqui, de uma rica paleta de cores do outono a uma subtrama potencialmente provocadora que vai ensinar às crianças que nações precisam reconhecer e compensar seus pecados históricos, mas no frigir dos ovos, esta é uma sequência que existe não porque havia mais história a ser contada, mas porque havia mais dinheiro a ser feito.”

Peter Debruge,  do site Variety, foi só elogios ao filme:

“Ironicamente, os fãs de Frozen podem estar desejando secretamente uma reformulação mais direta, e para eles, o melhor conselho vem na forma de três palavrinhas: ‘Let it go’ – um mantra que eles certamente internalizaram desde o primeiro filme. Assim como flocos de neve, um não é igual ao outro, e esta bela e encantadora reunião das irmãs Anna (Kristen Bell) e Elsa (Idina Menzel) ostenta orgulhosamente sua própria identidade, mesmo incorporando tantas coisas que funcionaram no filme original – como as constantes gotas de sabedoria do boneco de neve Olaf (Josh Gad)”

Para Richard Lawson, do Vanity Fair, a sequência era desnecessária:

“Do meu ponto de vista adulto, esta sequência é desnecessária, exceto em seu dever de servir às necessidades de mais capital. Isso não necessariamente é uma coisa ruim; muitas coisas divertidas e também enriquecedoras não precisam existir. Mas um caso grave de sequelite cínica aflige Frozen 2. Os diretores – JenniferLee e Chris Buck – e os roteiristas – Lee e Allison Schroeder – procuram uma nova mitologia para se equiparar ao do original, mas não conseguem chegar lá. Nesse esforço para justificar uma sequência, a equipe de Frozen é forçada a fazer maior, mais grandioso e mais existencial, ainda mantendo tudo acessível para as crianças. É um exercício de equilíbrio realmente difícil, um que Frozen 2 não consegue fazer.”

Justin Chang, do jornal Los Angeles Times, escreveu:

“Sua mais nova aventura parece mais sombria e com menos consequências que a última; a mitologia é de alguma maneira excessivamente complicada e estranhamente superficial. Realmente, a história é principalmente uma desculpa para os personagens saírem por aí. E por que não? Algumas vezes você quer ir a uma sauna na Escandinávia onde todo mundo sabe o seu nome. Elsa e seus companheiros podem não ser exatamente personagens ricamente ilustrados (desculpe, animadores), mas  são companhias tão agradáveis que você ficaria feliz por assisti-los brincar de charada por horas, ao invés de apenas um breve alongamento nos cinco primeiros minutos de filme.”

Fique com imagens do filme em nossa galeria:

Frozen 2 chega aos cinemas brasileiros em 2 de janeiro de 2020.

Fonte: EW

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael