Capa da Publicação

Diretora diz que Aves de Rapina se passa numa linha do tempo paralela!

Por Evandro Lira

O novo filme da DC, Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa, traz Margot Robbie reprisando seu popular papel de Esquadrão Suicida, e se juntando à Caçadora, Canário Negro, Renee Montoya e Cassandra Cain para enfrentar o chefe da máfia Máscara Negra.

Considerando que Arlequina foi destaque no famigerado longa de 2016 e que após Aves de Rapina ela vai participar de O Esquadrão Suicida, você deve se perguntar de que maneira funciona a cronologia de todos esses filmes. Ao que tudo indica, isso não fará muita diferença.

No início do ano, o Collider esteve presente no set de Aves de Rapina, na Califórnia, e tiveram a oportunidade de conversar com Cathy Yan, diretora do filme. Segundo eles, quando perguntada se havia um período específico em que a trama se encaixava, a cineasta respondeu que não.

“Não há um período conhecido do tempo. Não… esse filme existe em uma linha do tempo paralela.”

Provavelmente, Yan não quis dizer “linha paralela” de forma literal, como nas histórias de ficção científica, mas sim na ideia de que os eventos dos filmes não dependem um do outro.

“Com Esquadrão Suicida, ela está tão conectada ao Coringa. Quero dizer, a história deles está tão entrelaçada. É realmente a história de amor deles, se você quiser pensar assim. Mas esse filme não é. Então eu acho que isso nos deu muitas oportunidades de mostrar como ela é, não necessariamente pós-Coringa, mas quase como num universo paralelo, e permitiu a todos nós a liberdade podermos criar uma Gotham diferente”, disse a cineasta.

Sabemos que Arlequina será a narradora de Aves de Rapina, e isso pode servir como um bom argumento para explicar a questão temporal. Afinal, a própria Margot Robbie e a produtora Sue Kroll reforçaram que a personagem não é exatamente uma narradora confiável.

“Arlequina é a narrador da história, uma narradora errática e pouco confiável, o que é divertido”, disse Robbie. “Mas também dá, penso eu, ao público a oportunidade de estar um pouco dentro do cérebro dela e ver o mundo através dela algumas vezes.”

Kroll deu voz a essa ideia, explicando:

“Arlequina obviamente é muito única, concorda? O ponto de vista dela sobre o mundo é muito específico. Então imagine que você está olhando o mundo através dos olhos dela, da lógica e da razão dela… é daí que o espírito do filme vem.”

Mas isso certamente não significa que a personagem ficará irreconhecível por aqueles que adoraram assisti-la em Esquadrão Suicida.

“É claro que mantemos certas coisas que são muito Arlequina”, disse Yan. “Como se as tatuagens dela continuassem as mesmas. Seu cabelo está um pouco diferente, mas parece um arco natural para sua personagem do Esquadrão Suicida. Ela ainda permanece reconhecível, eu acho.”

Confira imagens do filme na nossa galeria:

Aves de Rapina chega aos cinemas em 6 de fevereiro!

Imagem de perfil
sobre o autor Evandro Lira

Editor, bacharel em Cinema e Audiovisual, bruxo nascido trouxa, filho dos filhos do átomo, mestre dos quatro elementos, fã de mais coisas do que deveria, frequentemente falando sozinho no Twitter. Segue: @evandroslira