Capa da Publicação

Criador do Justiceiro nos quadrinhos agradece por Zack Snyder não estar mais dirigindo filmes de super-heróis!

Por Guilherme Souza

No último final de semana, Zack Snyder, diretor de filmes como Watchmen, 300 e Batman vs Superman: A Origem da Justiça, ministrou um evento em uma escola de design, onde exibiu versões estendidas de seus filmes e conversou com os fãs sobre curiosidades da produção, comentando sobre sua visão sobre o cenário de filmes que adaptam super-heróis em geral.

Em um dos momentos da conversa, Snyder criticou os fãs que não gostam de sua visão para o Batman, já que, em Batman vs Superman, o homem-morcego aparece matando diversos bandidos, algo que vai totalmente contra o código de conduta do herói nos quadrinhos. Segundo Snyder “os fãs precisam acordar, pois acreditar que o Batman é inocente é o mesmo que viver em um mundo imaginário.”

Indignado com a declaração de Snyder sobre o personagem, Gerry Conway, famoso roteirista de quadrinhos, responsável por criar personagens como o Justiceiro e Nuclear, além de ser o responsável por escrever a clássica história da morte de Gwen Stacy, agradeceu por Snyder não estar mais dirigindo filmes de super-heróis.

“Zack Snyder quer que você ‘acorde, por**’ e aceite que o Batman mata pessoas”

 

“Eu estou tão feliz que o Snyder não está fazendo mais filmes do DCEU.”

A visão de Snyder para os personagens da DC causou controvérsia entre o público, que se dividiu entre aqueles que amam a visão mais sombria e adulta de Snyder e aqueles que detestam o fato de seus personagens favoritos terem sido deturpados.

Após Mulher-Maravilha, a Warner Bros. mostrou que deixou de lado a abordagem sombria para dar lugar à cor e ao humor, algo que fez sucesso entre o público e que deve estabelecer um padrão nos filmes do estúdio que adaptam super-heróis da DC.

Fique com imagens de Shazam!, próximo lançamento da DC nos cinemas:

Shazam! estreou nos cinemas dia 5 de abril de 2019.

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'