Capa da Publicação

Coringa – Joaquin Phoenix e Todd Phillips falam sobre as preocupações de que o filme pode ser “perigoso”!

- – Eles não acreditam nessa ideia.

Por Guilherme Souza → O filme solo do Coringa estrelado por Joaquin Phoenix já se mostrou um verdadeiro sucesso de críticas e promete ser um grande sucesso de bilheterias, contudo, algumas pessoas possuem ressalvas em relação ao filme, pois acreditam que ele possa servir de combustível para os Incels, homens rejeitados pela sociedade que enxergam a violência como válvula de escape.

Em uma recente entrevista, o diretor Todd Phillips e o próprio Phoenix foram questionados sobre isso e ambos possuem uma resposta bem clara para tais afirmações.

“Eu realmente acho que existem diversos pensamentos que foram escritas por pessoas que orgulhosamente comprovam que eles não viram o filme e nem precisam ver,” explicou Phillips. “Mas eu simplesmente digo que você deve ver o filme, você pode querer assistir ele com a mente aberta.”

 

“O filme aborda temas como a falta de amor, traumas de infância, falta de compaixão no mundo,” continua o cineasta. “Eu acho que as pessoas podem lidar com esse tipo de mensagem.”

Phoenix, por sua vez, já é mais direto ao dizer que não cabe a um diretor controlar o que as pessoas acham certo ou errado e que isso vai de acordo com a moralidade de cada um. Além disso, o ator afirma que qualquer coisa pode servir de combustível para atitudes ruins, mas que não cabe às pessoas ficar apontando o que se encaixa ou não nessa categoria.

“Bem, eu penso nisso, para a maioria de nós, você consegue distinguir a diferença entre o certo e o errado. E existem aqueles que não conseguem interpretar nada além da maneira que eles querem interpretar.”

 

“As pessoas entendem letras de músicas de forma errada,” continua o ator. “Elas interpretam errado passagem de livros. Então eu não acho que seja responsabilidade de um cineasta ensinar moralidade para o público ou a diferença entre o certo e o errado. Quero dizer, para mim, eu acho que isso é óbvio.”

 

“Eu acho que se você conhece alguém que tem aquele nível de distúrbio emocional, eles podem encontrar combustível em qualquer lugar. Eu só não acho que você deve funcionar dessa forma. A verdade é que você não sabe o que está acontecendo para ser o combustível para alguém.”

Agora, nos resta esperar para descobrir se o filme influenciará a sociedade de alguma maneira ou se será apenas mais um produto de entretenimento como os demais.

Fique com imagens do filme em nossa galeria:

Coringa chega aos cinemas no dia 3 de outubro.

Fonte: CBM

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'