Capa da Publicação

Avatar – James Cameron explica que as sequências não seguirão uma nova tendência visual!

Por Guilherme Souza

O primeiro Avatar de James Cameron foi um marco na indústria cinematográfica e lançou a tendência dos filmes em 3D, com isso, muitos esperam que as próximas sequências, que já estão em desenvolvimento, sejam ainda mais inovadoras e lancem novas tendências no mercado.

Recentemente, Ang Lee lançou o filme Projeto Gemini, que foi elogiado por ter sido rodado totalmente em 120 quadros por segundo, algo que não é comum para os filmes atuais e passa muito mais nitidez e aumenta o nível de detalhes das cenas. Em uma recente entrevista, James Cameron, diretor da franquia Avatar, foi questionado sobre a possibilidade de adotar gravações em 120qps nos próximos Avatar, mas de acordo com ele, isso não será feito por um motivo bem específico.

“Eu vi alguns vídeos de Projeto Gemini. Eu ainda não vi o filme porque estou aqui na Nova Zelândia. Eu estou curioso pra ver. Quero dizer, eu tenho uma filosofia pessoal sobre altas taxas de quadro, que é de que elas são uma solução específica para problemas específicos relacionados ao 3D. E quando você fica confuso com os movimentos laterais de algumas cenas, isso te distrai no 3D. E para mim, é só uma solução para essas cenas. Isso falando por mim. E eu sei que o Ang não enxerga dessa forma. Eu não acho que é como se fosse a próxima 70 milímetros ou a próxima grande inovação. Eu acho que é uma ferramenta para ser usada para resolver problemas na projeção 3D. E eu usarei isso esporadicamente nos filmes de Avatar, mas eles não estão sendo gravados com uma taxa alta de quadros. Mas eu estou curioso para ver o que eles fizeram.”

O cineasta também falou um pouco sobre as cenas sub-aquáticas que ele irá implementar nos próximos filmes e como ele está trabalhando para deixá-las bem realistas.

“Bem, o negócio é o seguinte. Para mim, o sujeito mais mundano, duas pessoas conversando na cozinha, o pior funciona, porque é como se você estivesse em um cenário de cozinha com dois atores usando maquiagem. Isso é o quão real a coisa é, sabe? Mas eu penso que quando você tem sujeitos extraordinários, que estão sendo gravados para parecerem reais, ou através dos efeitos especiais, aquela hiper-realidade funciona a seu favor. Então para mim, é uma varinha que você agita em alguns momentos e usa quando necessário. É uma ferramenta autoral.”

Apesar de não seguir a possível nova tendência, com certeza podemos esperar por algo inovador dos próximos filmes da franquia, afinal, esse foi o grande motivo dela ter se tornado tão popular e aclamada.

Fique com imagens dos bastidores de Avatar 2 em nossa galeria:

Fonte: Collider

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'