Comediante que desrespeitou o legado de Stan Lee responde críticas dos fãs!

Capa da Publicação

Comediante que desrespeitou o legado de Stan Lee responde críticas dos fãs!

Por Lucas Rafael

Bill Maher teceu comentários infelizes acerca do legado de Stan Lee, e sofreu as consequências de expôr sua opinião graças à liberdade de expressão: quem fala o que quer, ouve o que não quer. Após os fãs de Lee e diversos veículos de mídia retaliarem as palavras de Maher, ele voltou aos holofotes se pronunciando novamente sobre o caso.

Mas, vamos voltar a fita. Após o falecimento de LeeMaher disse em seu blog que os americanos estavam “usando sua inteligência em coisas idiotas” e disse que todos estavam exagerando com a morte de Lee. Mais especificamente, ele afirmou:

“O homem que criou o Homem-Aranha e o Hulk morreu, e a América está de luto. Um luto muito, muito profundo por um cara que inspirou milhões, eu não sei, assistir um filme. Acho. Alguém no reddit postou, ‘Eu sou muito grato por viver em um mundo que tinha o Stan Lee’. Pessoalmente eu sou grato por viver em um mundo que inclui oxigênio e árvores, mas cada um tem o que merece. Agora, não tenho nada contra quadrinhos – eu lia de vez em quando quando era criança e não podia ler Hardy Boys (uma série de livros adolescentes de mistério). Mas o que todo mundo acreditava naquela época é que quadrinhos eram para crianças. Você crescia e ia ler livros de garotos grandes, sem os desenhos. Mas então, vinte anos atrás, algo aconteceu – adultos decidiram que eles não queriam abandonar as coisas de criança. Então eles fingiram que quadrinhos eram uma literatura sofisticada. E porque a América tem mais de 4,500 faculdades – o que significa que precisamos de mais professores do que pessoas inteligentes – algumas pessoas burras viraram professores escrevendo teses com títulos tipo ‘O Outro e a Heterodoxia no Surfista Prateado’.

Agora, Maher esclareceu que não queria difamar Stan Lee:

“Eu não sei muito sobre Stan Lee, mas eu certamente não quis atacar Stan Lee.”

Ainda assim, Maher permaneceu firme na sua crença de que adaptações de quadrinhos estão fadadas a serem entretenimento superficial:

“É, claro. Ótimo. Sou agnóstico em relação a Stan Lee. Não leio quadrinhos. Nem mesmo os lia quando criança. O que eu estava dizendo é, uma cultura que pensa que quadrinhos e filmes de quadrinhos são meditações profundas acerca da condição humana é uma cultura estúpida pra caralho. E para pessoas, tipo, ficarem nervosas com isso apenas prova o meu ponto.”

E aí, o que você achou dos argumentos de Maher desta vez? Comente!

Confira também:

Via: HH

Imagem de perfil
sobre o autor Lucas Rafael

Redator. Entusiasta de coisas demais