Famoso comediante desrespeita Stan Lee e questiona importância do autor e dos quadrinhos

Capa da Publicação

Famoso comediante desrespeita Stan Lee e questiona importância do autor e dos quadrinhos

Por Leo Gravena

O controverso comediante e personalidade de TV, Bill Maher não está sendo recebido muito bem pelo público americano nas últimas horas, isso porque ele simplesmente decidiu fazer uma grande postagem em seu blog questionando a legitimidade dos quadrinhos como uma mídia, além de simplesmente jogar o nome de Stan Lee no meio disso tudo, desrespeitando a memória do recentemente falecido autor no processo.

Em seu blog, Maher disse que os americanos estavam “usando sua inteligência em coisas idiotas” e disse que todos estavam exagerando com a morte de Lee. Mais especificamente, ele disse:

 “O homem que criou o Homem-Aranha e o Hulk morreu, e a América está de luto. Um luto muito, muito profundo por um cara que inspirou milhões a, eu não sei, assistir um filme. Acho. Alguém no reddit postou, ‘Eu sou muito grato por viver em um mundo que tinha o Stan Lee’. Pessoalmente eu sou grato por viver em um mundo que inclui oxigênio e árvores, mas cada um tem o que merece. Agora, tenho nada contra quadrinhos – eu lia de vez em quando quando era criança e não podia ler Hardy Boys (uma série de livros adolescentes de mistério). Mas o que todo mundo acreditava naquela época é que quadrinhos eram para crianças. Você crescia e ia ler livros de garotos grandes, sem os desenhos. Mas então, vinte anos atrás, algo aconteceu – adultos decidiram que eles não queriam abandonar as coisas de criança. Então eles fingiram que quadrinhos eram uma literatura sofisticada. E porque a América tem mais de 4,500 faculdades – o que significa que precisamos de mais professores do que pessoas inteligentes – algumas pessoas burras viraram professores escrevendo teses com títulos tipo ‘O Outro e a Heterodoxia no Surfista Prateado’.

Obviamente, o texto não foi bem recebido, tanto por fãs quanto jornalistas e escritores do meio, que rapidamente passaram a criticar o comediante. Entre eles, o atual escritor da HQ do Batman, Tom King, que em seu twitter repostou com uma antiga mensagem de Stan Lee em uma “carta editorial” dos quadrinhos em 1968, que possuía uma forte e importante mensagem anti-ódio e anti-racista.

Confira também:

Imagem de perfil
sobre o autor Leo Gravena

Editor-Chefe | @LeoGravena
"...It was never going to be okay..."