WandaVision: Easter-eggs e referências no oitavo episódio da série

Capa da Publicação

WandaVision: Easter-eggs e referências no oitavo episódio da série

Por Gus Fiaux

O oitavo episódio de WandaVision já chegou ao Disney+, nos trazendo várias respostas formidáveis e abrindo as portas para novos mistérios que devem ser resolvidos na aguardada season finale. A série já está embarcando em um território bem mais próximo aos quadrinhos, com muitas reviravoltas fantásticas e interessantes para Wanda Maximoff. 

E só nesse novo episódio, temos de tudo: flashbacks, referências a outros filmes e até mesmo revelações comprometedoras sobre a origem e a natureza dos poderes da Feiticeira Escarlate. E é pensando nisso que preparamos aqui uma lista com os easter-eggs e as referências do oitavo episódio da série!

Imagem de capa do item

Queimem a bruxa!

Seguindo a revelação bombástica do final do sétimo episódio, começamos já voltando ao passado e descobrindo um pouco sobre o passado e as origens de Agatha Harkness. Aqui, nós vemos ela durante o período dos Julgamentos de Salém, sendo capturada por seu próprio coven.

Descobrimos então que ela traiu outras bruxas ao manipular poderes e magias muito sombrias, o que faz com que ela seja quase sacrificada. Nas HQs, ela também "trai" seu coven, ao entregar vários de seus membros para os Puritanos que realizavam as queimas de bruxas em fogueiras.

Imagem de capa do item

A origem do broche

Já nessa sequência, também temos outro detalhe importante que foi, durante muito tempo, a maior pista para a verdadeira identidade da vizinha Agnes. Assim que Agatha consegue destruir o restante das bruxas, ela vai até o cadáver ressecado de sua mãe e arranca um broche.

Esse broche é uma peça importante do vestuário de Agatha Harkness nas HQs, o que sempre levantou suspeitas por parte dos fãs da série. Nesse contexto, o acessório parece ser uma insígnia que denota a líder do coven, um posto que Agatha "usurpa" ao matar a própria mãe.

Imagem de capa do item

Fietro

Voltamos ao presente e Agatha Harkness faz diversas novas revelações para Wanda Maximoff. Para começar, ela explica que não foi a responsável por criar Westview, mesmo tendo manipulado várias situações. Uma dessas situações inclusive é a presença de um "Falso Pietro", ou "Fietro".

Embora isso não seja nenhum tipo de easter-egg das HQs, é uma revelação interessante para os fãs que se questionavam o porquê do personagem estar sendo interpretado por Evan Peters. De acordo com Agatha, ela está fazendo uma "possessão cristalina", já que o corpo original do herói estava em outro continente.

Mas ainda fica a pergunta: se ela está controlando o corpo de alguém... quem é essa pessoa?

Imagem de capa do item

Sitcoms e mais sitcoms

Depois de soltar alguns segredos, Agatha leva Wanda Maximoff para revisitar vários momentos importantes de seu passado. O primeiro deles é justamente quando a heroína ainda era uma criança, vivendo com seus pais e seu irmão em Sokóvia - a nação que é destruída em Vingadores: Era de Ultron.

Na sequência, vemos que Wanda nutria um grande amor por séries de comédia dos Estados Unidos, já que seus pais guardavam vários DVDs. Isso explica por que, quando a heroína criou essa realidade "perfeita" em Westview, se baseou tanto nas sitcoms. Inclusive, ao longo do episódio, podemos ver Wanda assistindo a várias dessas séries.

Imagem de capa do item

Sr. e Sra. Maximoff

O episódio também marca a primeira vez que vemos Irina e Oleg Maximoff, os pais de Wanda e Pietro no MCU. Para contrariar a teoria popular, eles não são vividos pelos atores que fizeram os "comerciais" ao longo da série. Além disso, isso faz cair por terra a teoria de que Wanda seria, de alguma forma, filha de Magneto.

O mais interessante de toda essa sequência é ver como estava o cenário social e político de Sokóvia nesse período. Oleg precisa esconder alguns DVDs, o que pode indicar repressão e censura do governo, enquanto Irina em determinado momento olha pela janela de sua casa e observa um violento tiroteio.

Imagem de capa do item

A bomba

Em um momento repentino e abrupto, temos uma cena que é muito importante para a origem de Wanda Maximoff no Universo Cinematográfico da Marvel. Trata-se da sequência em que a casa de sua família é atingida por uma bomba das Indústrias Stark, o que resulta na morte imediata de seus pais.

Conforme já havia sido revelado antes, Wanda e Pietro Maximoff acabam ficando escondidos durante dois dias até serem resgatados, enquanto a bomba pisca indicando que pode explodir a qualquer momento. Mas de acordo com uma revelação de Agatha, não foi bem assim...

Imagem de capa do item

Manipulando as probabilidades

Nessa cena, Agatha Harkness revela que a bomba deveria ter explodido, mas Wanda - ainda criança - usou um "feitiço de manipulação de probabilidades" para impedir que isso acontecesse, algo que a própria heroína renega. Porém, temos dois elementos interessantes aqui.

Primeiro: Nos quadrinhos, o poder original de Wanda eram justamente as manipulações de probabilidade (e só depois veio a magia). Originalmente, esse era um dom mutante atribuído à heroína, mas HQs recentes acabaram excluindo o Gene X da personagem e colocando-a como fruto de experimentos do Alto Evolucionário.

Segundo: É o primeiro indício comprovado de que Wanda manipula magia naturalmente, algo que inclusive falaremos mais adiante.

Imagem de capa do item

Experimentos da HIDRA

No segundo flashback provocado por Agatha, Wanda Maximoff relembra um dos momentos mais sombrios de seu passado, quando aceitou se juntar à HIDRA e passar por vários experimentos, que acabaram resultando no "despertar" de seus poderes.

Esses eventos são retratados na cena pós-créditos de Capitão América: O Soldado Invernal e ao longo de Vingadores: Era de Ultron. A divisão que cuidava dos gêmeos Maximoff, por sua vez, era supervisionada por Wolfgang Von Strücker, um vilão bem importante das HQs que teve um fim precoce nos cinemas.

Imagem de capa do item

O retorno da Joia da Mente

Nessa mesma sequência, temos um retorno bem interessante. Aqui, vemos a Joia da Mente, retirada diretamente do cetro que Loki deixou para trás em Os Vingadores. A Joia é mantida em um invólucro azul, que é partido por Wanda e depois reconstruído, revelando sua coloração original amarela.

As Joias do Infinito foram coletadas por Thanos em Vingadores: Guerra Infinita e depois foram pulverizadas pelo Titã Louco, como ele mesmo afirma em Ultimato. Não sabemos ainda se esses elementos de poder serão trazidos novamente para o Universo Cinematográfico da Marvel em um futuro próximo.

Imagem de capa do item

Visões do futuro ou do passado?

Enquanto olha dentro da Joia da Mente, Wanda Maximoff tem uma espécie de revelação, ao ver um ser quase divino. Pelo contorno, trata-se da própria Feiticeira Escarlate, já com um traje mais fiel aos quadrinhos que inclusive lembra um pouco o utilizado pela heroína na HQ dos Fabulosos Vingadores.

Contudo, é importante ressaltar que isso pode ser uma visão do futuro, mas também pode ser um reflexo do passado. Nas HQs, a "Feiticeira Escarlate" é um manto passado de geração em geração - e embora pouco provável, é possível que Wanda esteja se vendo diante de uma ancestral no passado, e não dela mesma no futuro.

Imagem de capa do item

O começo do romance

No terceiro flashback revisitado por Agatha, Wanda se vê diante de um dos momentos mais tenros e acalentadores entre ela e o Visão. Naquela época, os dois sequer namoravam, mas estavam começando a se conhecer, enquanto a heroína estava de luto pelo irmão falecido.

Os eventos mostrados aqui acontecem entre Vingadores: Era de Ultron e Capitão América: Guerra Civil. Nessa sequência, os dois estão no quartel-general dos Vingadores, a mansão apresentada ao fim de Era de Ultron e que acabou sendo destruída posteriormente em Ultimato.

Imagem de capa do item

O cadáver robótico

No último flashback, vemos eventos que são posteriores a Vingadores: Ultimato, quando Wanda Maximoff invade a sede da S.W.O.R.D. para buscar o corpo do Visão, que estava sofrendo testes e experimentos há cerca de cinco anos. Ao chegar, ela descobre que o "cadáver" está todo partido.

Basicamente, Wanda percebe que não há o que fazer e que não há como ressuscitar seu amado. Ela então vai embora sem levá-lo, o que é bem chocante por nos mostrar que o Visão que vive em Westview não é nem sequer o cadáver reanimado do Visão original, como acreditávamos.

Imagem de capa do item

Um aperto no coração

Aqui, não há easter-egg, mas é importante relembrar um dos momentos mais tristes e sofridos do episódio, que é quando Wanda encontra a escritura da casa em que ela e o Visão morariam, antes dele ser brutalmente morto no final de Guerra Infinita.

Há ainda uma dúvida que muitos estão levantando na internet. Afinal, aquela carta estava ali no carro da heroína o tempo todo ou foi colocada depois que ela saiu para a base da S.W.O.R.D.? Porque se for o segundo caso, abre-se outro questionamento: quem colocou a carta ali? E por quê?

Imagem de capa do item

Dinastia Maximoff

Assim que chega à verdadeira Westview, na Nova Jersey, Wanda passa por vários rostos que já conhecemos de sua "realidade perfeita". Porém, é ao chegar ao terreno onde seria sua casa que a heroína surta completamente, criando o "hex" que engole a cidade, transformando a vida de todos.

Esse é um pequeno aperitivo dos poderes da heroína nas HQs, uma vez que ela é capaz de reescrever a realidade à sua vontade, especialmente nos momentos de grande estresse e surto emocional. A prova disso está em uma das HQs que foi usada como inspiração para a série: Dinastia M.

Aliás, é aqui também que descobrimos que ela própria "criou" esse novo Visão, sem usar o cadáver decrépito do sintozoide.

Imagem de capa do item

Magia do Caos

Depois que a sessão de flashbacks acaba, temos um grande momento final entre Wanda Maximoff e Agatha Harkness. A bruxa finalmente revela seu lado mais sombrio, acorrentando os filhos da heroína em grilhões místicos. E é nesse momento que ela revela que Wanda também é uma bruxa, capaz de usar a Magia do Caos.

Esse nome é bem conhecido pelos fãs da Feiticeira Escarlate nas HQs. Trata-se de uma energia extremamente volátil que foi "presenteada" a Wanda pelo demônio Chthon. Nos quadrinhos, essa magia se funde aos seus poderes inatos de manipulação de probabilidade, o que faz com que ela seja capaz de alterar e reescrever realidades.

A Magia do Caos é um elemento muito importante das histórias da heroína e é conhecida por ser o ramo mais "bruto" e incontrolável da magia, motivo pelo qual a Feiticeira Escarlate também está mais propícia a perder o controle de seus poderes toda vez que passa por momentos muito pesados em sua vida emocional.

Imagem de capa do item

A Feiticeira Escarlate

E é bem no fim do episódio, antes dos créditos, que temos uma revelação ainda mais chocante. Agatha Harkness, após citar a magia do caos, diz que Wanda Maximoff é um ser capaz de realizar criação espontânea, uma entidade extremamente poderosa... a Feiticeira Escarlate.

É a primeira vez que esse nome é dito no MCU, o que pode ser um belo indício das origens e dos antepassados de Wanda. Nas HQs, "Feiticeira Escarlate" é um manto passado de geração em geração pelas mulheres da Família Maximoff, bruxas muito poderosas capazes de manipular realidade.

Nos quadrinhos, a mãe biológica de Wanda se chama Natalya Maximoff. Ela foi uma Feiticeira Escarlate e seu maior feito foi ter se sacrificado para preservar a Deusa da Magia, uma entidade diretamente ligada ao misticismo da Marvel. Ainda não sabemos se isso será explorado dessa forma na série.

Imagem de capa do item

Visão 2.0

Ao fim do episódio, uma nova revelação surpreendente: Hayward, o ranzinza e ambicioso líder da S.W.O.R.D., conseguiu restituir (ou recriar) o Visão, usando todo o conhecimento que acumulou ao testar as partes do cadáver do herói.

Agora, temos um Visão com um visual bem diferente - ele é completamente branco, possui uma "joia" azul na testa e seus olhos possuem um brilho inumano. Como muitos de vocês já sabem, nas HQs, o Visão fica branco quando perde todas as suas emoções, tornando-se um ser frio e racional ao extremo.

Ao que tudo indica, o final da série pode trazer uma batalha bem interessante: Visão contra Visão.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux