Capa da Publicação

Supergirl – Pontos fortes e fracos de “Livewire”!

Por Mike Sant'Anna

O motivo? O episódio dessa semana abordava muito o assunto de terrorismo e bombas. Então em respeito ao incidente em Paris, os responsáveis pela série decidiram que essa seria uma boa escolha.

Confira os pontos fortes e fracos do episódio que introduziu a vilã Curto-Circuito na série.

Imagem de capa do item

Ponto forte - Super família

Quando falamos de uma série da Supergirl, família é um assunto que já vem no pacote inicial de temas abordados, afinal, estamos falando da prima do Superman. E foi bom poder ver a família adotiva de Kara realmente como um elemento forte deste episódio tanto nas cenas do jantar, como nos flashbacks.

Foi muito interessante como os pais adotivos de Kara serão de extrema importância para a história daqui em diante.

Imagem de capa do item

Ponto fraco - A piada sobre a bomba

Como já foi dito, esse episódio que passou essa semana só deveria passar semana que vem. Visto que o episódio que deveria passar essa semana abordava o tema de ataques terroristas e bombardeios.

Se a produção da série se preocupou ao ponto de trocar episódios de ordem (o que mostra um pouco como a trama da série está "conectada"), ele poderia ter tido a delicadeza então de retirar uma piada de menos de 1 minuto sobre bombas e bombardeios.

Imagem de capa do item

Ponto forte - Um retrato da mídia

Quando Cat Grant chama sua discípula, que posteriormente irá se tornar a Curto-Circuito, para lhe dar um sermão sobre os motivos que ela não falará mais sobre a Supergirl, e como a partir de agora ela cuidará do tráfego, foi um ótimo retrato de como as grandes plataformas de mídia realmente funcionam, (acreditem, isso está vindo de um profissional da área de comunicação).

Foi muito positivo para a série fazer com que Cat realmente tivesse essa linha de pensamento sobre como gerenciar sua empresa e seus funcionários.

Imagem de capa do item

Ponto fraco - Uma origem medíocre

Uma vilã tão boa quanto a Curto-Circuito com certeza merece uma origem melhor do que foi apresentada na série. Eu sei, a origem dela no desenho do Superman (onde ela apareceu pela primeira vez) envolveu ela ter sido atingida por um raio e só, o que faz até menos sentido, mas inserir o fator "Contato físico com a Supergirl" é um problema em duas vertentes.

Primeiramente porque foi uma solução preguiçosa. Precisa-se de um agente externo além do raio, ao colocar a Supergirl, você resolve o problema do agente externo e ainda dá um motivo de culpa pro herói. Em segundo lugar, de acordo com o que foi mostrado, você só precisa fazer Kara encostar em um humano e fazer um raio passar por ela, como um monstro de Frankenstein, e prontinho, um novo meta-humano recém saído do forno. Cedo ou tarde alguém vai pensar em criar um exército de Curto-Circuitos dessa maneira.

Imagem de capa do item

Ponto forte - Livewire

Apesar de sua origem ter deixado a desejar, a vilã foi excelente, e interpretada de uma maneira espetacular. Tudo sobre ela estava exatamente como a gente sempre imaginou que deveria ser caso ela aparecesse em Live Action, desde sua personalidade, até seus poderes e a extensão deles.

De todos os vilões e antagonistas que Kara enfrentou até agora, Curto-Circuito foi de longe a melhor e que mais ganhou a atenção do público. Espero muito que ela volte em breve.

Imagem de capa do item

Ponto forte - Cat é uma boa pessoa

Esse episódio serviu muito bem para que pudéssemos ver um outro lado da personagem Cat Grant, e nos aprofundássemos na personagem vendo que na verdade, toda essa pose e essa banca, são uma faxada para poder alcançar o sucesso profissional, mas que na verdade ela se importa com as pessoas, como se importou com Leslie ao vê-la em coma, ou quando Kara contou sobre a morte de seus pais.

Foi ótimo ver que na verdade Cat Grant tem um bom coração. É uma personagem que cada dia mais ganha um pouco mais da simpatia de todos espectadores da série.

Imagem de capa do item

Ponto fraco - Subestimar a inteligência de Cat

É triste ver que uma personagem tão boa quanto Cat tem que ser vítima do "emburrecimento forçado" para proteger a trama da série. Vamos estabelecer primeiramente que eu sei que James Olsen falou sobre como ninguém sabe que Clark Kent e Superman são a mesma pessoa, e que infelizmente, esse mecanismo de roteiro é usado desde os quadrinhos. Mas eu sinceramente esperava que o mesmo responsável por fazer o Flash vibrar as cordas vocais pra camuflar sua voz, viesse com uma solução melhor do que "Ninguém vai perceber".

E num episódio onde claramente Cat Grant, uma das maiores repórteres do mundo, incluindo em jornalismo investigativo, nitidamente teve um momento de atenção profunda em Kara e depois de uns 10 minutos passou diversos momentos próxima o suficiente de Supergirl, chegando até a criar um plano com ela, em momento nenhum essa grande repórter foi capaz de sequer pensar "Nossa! Ela me lembra a Kara..."

Prefiro pensar que Cat já sabe sobre Kara e prefere se fingir de sonsa.

Imagem de capa do item

Ponto fraco - Hank Henshaw

O problema não é o personagem, e sim o ator. David Harewood parece não ter entendido como interpretar um personagem de quadrinhos sem parecer um ator de Power Rangers.

Todas as cenas onde Henshaw é o foco são repletas de atuações exageradas e forçadas para um personagem que, ao que tudo indica, virá a ser muito importante.

Imagem de capa do item

Ponto Forte - A inteligência de um comentário do Youtube

Algumas vezes eu gostaria de dar um abraço em Cat Grant. Quando vimos Curto-Circuito fazendo uma clássica ameaça de vilã de quadrinhos, Cat automaticamente cortou o discurso da vilã e fez uma das melhores falas do episódio, e uma ofensa que eu vou começar a usar na vida real.

O ponto forte não foi exatamente a fala e sim como a série sabe se auto criticar no que se refere ao material fonte, no caso, os quadrinhos.

Imagem de capa do item

Ponto forte - Eu entendi a referência

Desde que Dean Cain foi anunciado como pai de Kara, eu sabia que eles não perderiam alguma chance de fazer alguma referência entre ele e o Superman, afinal, Dean interpretou Clark Kent durante anos na série "As Aventuras de Lois e Clark" que chegou até a passar na TV aberta.

Quando ele mencionou "Eu sei tudo o que há pra se saber sobre o Superman". Eu devo confessar que apontei pra tela dizendo "eu vi o que você fez aí..."

Mas fora a referência, foi muito bom ver que Dean terá um papel importante e recorrente na série, pelo menos nos flashbacks...

--

E você? Concorda ou discorda de algum ponto, comente aqui.

Imagem de perfil
Mike Sant'Anna

Eu sou o melhor no que eu faço, mas o que eu faço... É bem retardado.