Capa da Publicação

11 personagens LGBTQIA+ dos animes

Por Flávia Pedro

Apesar de não ser um tema muito debatido antigamente ou de não termos tantos personagens LGBTQIA+ nos animes (quanto os heterossexuais ou cis), eles estão presentes desde obras clássicas como Sailor Moon às mais recentes, como Jujutsu Kaisen, Jojo Bizarre Adventure, Attack on Titan e etc…

Como junho é o mês do orgulho LGBTQIA+ (com dia 28 sendo o dia internacional), a Legião separou 11 personagens para celebrar e mostrar que os animes tem abordado cada vez mais essas temáticas relevantes para a sociedade, além de trazer representatividade aos holofotes de forma saudável e sem estereótipos!

Conhece algum personagem ou alguma obra sobre essa temática que não foi citado aqui? Deixe nos comentários para que mais pessoas conheçam e assistam!  

Imagem de capa do item

Ymir - Attack on Titan

Ymir é uma das primeiras personagens a assumirem sua orientação sexual na obra de Attack on Titan, mas ela não se resume a isso. Antes mesmo da descoberta de um mundo fora da Ilha e a existência de Marley, Ymir foi peça fundamental para o universo do anime e mangá de Hajime Isayama.

Ele desenvolve uma relação genuína com Historia, a herdeira do trono de Paradis, um ponto fundamental para a construção da mesma como personagem. Ela era tão apaixonada pela Historia, que deixa uma carta para ela, onde declara seu amor e a vontade genuína de se casar com a garota de sangue real.

Imagem de capa do item

Ash e Eichi - Banana Fish

Banana Fish definitivamente não é uma obra que foca em um romance homoafetivo, mas a cada capítulo que passa fica claro como a relação de carinho e cuidado entre Ash e Eichi é peça fundamental no roteiro.

Ambos são jovens, Ash com 17 anos e chefe de uma gangue nos EUA e Eichi com 18, um jovem que sai do Japão para os EUA auxiliar em uma entrevista com um jovem líder de gangues (que advinha? é o Ash!). Ambos se conhecem, se aproximam e mesmo que não tenham escancarado seus sentimentos, é nítido como essa relação vai muito além de amizade.

Imagem de capa do item

Kikunojo e Yamato - One Piece

One Piece com certeza é uma das obras que mais traz representatividade e destaque quando o assunto são personagens LGBTQIA+, dois ótimos exemplos disso são Kikunojo e Yamato. Apesar da Kiku ser “melhor aceita” pelos fãs como uma mulher transexual e toda a polêmica ao redor de Yamato, ele é um homem transexual.

Ambos os personagens tiveram um ótimo desenvolvimento, sendo muito queridos também por outros personagens e amigos, além de que sua atuação dentro do anime não se limita apenas a isso.

Recentemente um quadro bem legal levou os fãs à loucura: após o fim do Arco de Wano, os Piratas do Chapéu de Palha e seus aliados foram tomar um banho para comemorar a vitória e Yamato estava no banheiro masculino se banhando com os rapazes, enquanto Kiku estava no banheiro feminino se banhando com as meninas. Se ainda existia alguma dúvida sobre a transexualidade dos dois, Eichiro Oda fez questão de deixar bem claro!

Imagem de capa do item

Megumi Fushiguro - Jujutsu Kaisen

resposta bem esclarecedora quando foi questionado por Aoi Todo sobre seu tipo de mulher (que o atrai). Segundo o garoto: "Não tenho preferência nenhuma. Se a pessoa tiver uma personalidade inabalável, não precisa de mais nada."

A resposta de Megumi, como você pode perceber, não usa pronomes de gênero pré-definidos, o que deixa em aberto sua orientação sexual e mostra que ele não tem preferência. Muitos fãs enxergaram esse posicionamento dando a possibilidade dele ser uma pessoa pansexual ou bissexual.

De toda forma, outros personagens como o próprio Itadori especificam o gênero pelo qual se sentem atraídos, então essa resposta em aberto deixa os fãs livres para interpretarem.

Imagem de capa do item

Dio Brando - JoJo Bizarre Adventure

A estética e visual dos personagens de JoJo Bizarre Adventure já é bem conhecida por ser bem diferente do que temos por aí, é impossível assistir a um episódio do anime e não reconhecer seus traços depois. Uma estética homoerótica que no início causou estranheza, mas hoje em dia não há como imaginar seus personagens de outra forma.

Poses, roupas, falas, trilha sonora… E não só isso, um dos personagens mais queridos dos fãs , Dio Brando, é assumidamente bissexual e nem sequer passa perto de transmitir uma representação estereotipada.

Ele é um vilão e sua sexualidade não tem relação alguma com sua vilania, já tendo assumido um relacionamento com um padre (outro personagem relevante para a obra) na parte VI do mangá.

Imagem de capa do item

Sailor Urano e Netuno - Sailor Moon

Sailor Urano é uma pessoa de gênero não-binário, além de ter um relacionamento com a Sailor Netuno! Elu é ume des personagens mais relevantes em termos de representatividade LGBTQIA+, principalmente por ter sido ume des primeires na época a abordarem temas como esse.

Claro que o anime acabou sofrendo inúmeras censuras em alguns países, afinal a identidade de Urano e suas orientações (tanto delu quanto da Netuno) eram temas pouco abordados e debatidos em animes com sucesso no mercado. Isso acabou fazendo com que elus e seu relacionamento fosse repassado como sendo “primas”.

Porém, a relação mais íntima entre Urano e Netuno nunca foi apagada, então o que era uma relação amorosa soou como incesto (como se isso fosse algo mais “aceitável”). Os fãs entendem a real natureza dessa relação e até hoje percebem a importância do casal para o universo dos animes.

Imagem de capa do item

Ritsuka Uenoyama - Given

Given é considerado por muitos um dos melhores animes de romance dos últimos tempos, tendo destaque não só por sua trama, mas também pela riqueza dos personagens. Ritsuka é o co-protagonista e recebe destaque como guitarrista na banda principal da obra.

Ele acaba se encontrando por acidente com Mafuyu Sato, o protagonista, e sua paixão aflora junto com seu amor pela música. O relacionamento dos dois é permeado pela música e pela rotina de jovens colegiais, o que enriquece a trama e esse relacionamento.

Imagem de capa do item

Najimi Osana - Komi-san Can't Comunicate

Najimi Osana é amige de Hitohito desde que ambos estavam no fundamental, quando Najimi atendia pelo gênero masculino. Porém, para a surpresa do protagonista, Najimi passa a usar o uniforme feminino da escola e elu não deixa explícito qual é seu gênero. Porém, elu utiliza pronomes de ambos os gêneros ou pronomes neutros para referir-se a si.

Elu frequentemente diz que é um menino ou uma menina e sempre ri quando alguém pensa o contrário, nos fazendo entender sua não-binariedade. Além disso, tem uma grande facilidade em socializar e fazer amigos, tendo muito carisma e simpatia quando está em cena.

Imagem de perfil
Flávia Pedro

Historiadora formada pela UFF e apaixonada por cultura japonesa, animes, mangás, filmes... Criadora de conteúdo no instagram Anime Dicria, viciada em café e leitora de fanfics ruins nas horas vagas. Instagram: fllavia_pedro