Capa da Publicação

Os 20 piores filmes de 2014!

Por Gus Fiaux

Atenção: Esses filmes são contra-indicados em caso de suspeita de bom-gosto. Procure bons filmes e curtas. Leia a sinopse.

Imagem de capa do item

Grace of Monaco

Nicole Kidman já teve papéis melhores. Aliás, todo o grande problema desse filme gira em torno da atriz, uma vez que ele cai completamente sobre os ombos dela, esquecendo-se de que Kidman tem seus limites.

Imagem de capa do item

Um Milhão de Maneiras de Pegar na Pistola

Seth MacFarlane é um criador de comédias geniais. Family Guy é uma das melhores séries animadas da atualidade, e mesmo que Ted tenha seus erros, ainda é um filme engraçado. Mas aqui, o humor vai além do pastelão e só consegue passar a sensação de vergonha alheia.

Imagem de capa do item

Pompéia

Num ano recheado de épicos, Pompéia parecia ser mais uma excelente história, mesmo vindo das mãos nada competentes de Paul W.S. Anderson. Não foi bem o caso... o filme sofre com um drama piegas, além de uma falta de conteúdo substancial absurda.

Imagem de capa do item

Copa de Elite

"Hoje eu Quero Voltar Sozinho", "O Lobo Atrás da Porta" e "Praia do Futuro" foram excelentes filmes nacionais no ano que está se encerrando, mas foram completamente esnobados pela mídia, enquanto filmes como Copa de Elite são empurrados goela abaixo de qualquer expectador. Possuindo aquela comédia burra e que dificilmente consegue arrancar risos de certos públicos, Copa de Elite é mais uma das vergonhosas pérolas de 2014.

Imagem de capa do item

Sex Tape

"Vamos lucrar em cima da nudez gratuita de Cameron Diaz, da (falta de) atuação de Jason Segel e de um tema em voga". Daí surge a ideia de fazer Sex Tape. Um filme que poderia ter sido bom e até mesmo engraçado, mas que não convenceu.

Imagem de capa do item

O Herdeiro do Diabo

Olhando pelo lado bom, trouxe a divertida pegadinha do Sílvio Santos...

Como o gênero tem se popularizado negativamente, O Herdeiro do Diabo promete demais e cumpre de menos. As comparações com O Bebê de Rosemary são inevitáveis, mas o filme não consegue criar sua própria atmosfera e apela para jump scares.

Imagem de capa do item

Amor Sem Fim

Apesar de um elenco bonitinho, a história é fraca e cai nos clichês de quase todo drama existente no cinema. "Sem Fim" mesmo, apenas o filme. E olha que tem menos de duas horas!

Imagem de capa do item

A Lenda de Hércules

No mesmo ano, dois filmes sobre o lendário semideus são lançados. De um lado, temos um filme razoável, com bons cenários, tomadas de ação interessantes e o carisma de Dwayne Johnson. Do outro, temos A Lenda de Hércules. Além de provar que Kellan Lutz não consegue ser nada além de modelo de cuecas, o filme se leva a sério demais, conseguindo beirar o ridículo.

Imagem de capa do item

A New York Winter's Tale

O filme foi oferecido para Martin Scorcese, que rejeitou e disse que era algo "infilmável". Então deram para Akiva Goldsman, o roteirista do "incrível" Batman & Robin. O que era para ser uma fábula romântica gostosa acaba se tornando inacreditável demais, cru e chato.

Imagem de capa do item

Best Night Ever

Dos criadores de Todo Mundo em Pânico e Deu a Louca em Hollywood, o filme é mais um com uma pegada de comédia pastelão ao melhor estilo "vergonha alheia". No final das contas, a "Melhor Noite de Todos os Tempos" vai ser aquela em que você passar longe desse desastre.

Imagem de capa do item

Hector and the Search for Happiness

Simon Pegg consegue ir de "Um Fantástico Medo de Tudo" a "Chumbo Grosso" num piscar de olhos, e infelizmente, aqui, esse é o primeiro caso. Mesmo tendo no elenco nomes como Rosamund Pike e Toni Collette, o filme peca por não saber nivelar algumas coisas, especialmente no que diz respeito a seu tom.

Imagem de capa do item

Transcendência

Personagens tão fracos quanto a estrutura do roteiro, diálogos risíveis. Tudo isso contribui para que Transcendence seja não só um dos piores de 2014, mas da carreira de seu astro, Johnny Depp. E não foi só na crítica que o filme quebrou a cara, já que, nas bilheteria, só conseguiu arrecadar 3 milhões a mais que seu orçamento.

Imagem de capa do item

Se eu ficar

Desleixado e completamente manipulativo, tendo a porta aberta apenas para um público adolescente que, ainda assim, em sua maioria, não consegue se conectar ao sentimentalismo exacerbado da trama. Como nem tudo é ruim, Moretz tem uma atuação boa, fugindo de seus fracos desempenhos em filmes anteriores. Infelizmente, o mérito de sua atuação é realmente uma agulha num palheiro.

Imagem de capa do item

Deus Não Está Morto

Aviso prévio: Não queremos criticar ou desmoralizar a religião de ninguém. Tentem compreender isso.

O filme parece tão centrado em enaltecer uma única crença que para isso, passa por cima das outras. É até aceitável, em certo ponto, mas começa a apelar para defeitos graves, como a generalização e rotulação de ateus e muçulmanos, além de um desconforto. E isso não anula a parte técnica, que é terrível, com coincidências de roteiro justificadas pela graça divina, enquadramentos pífios, trilha sonora extremamente razoável e um apelo global fraco.

Imagem de capa do item

The Bag Man

Para provar que Robert DeNiro não é mais quem já foi, surge essa vergonhosa peça cinematográfica. O filme se amarra numa premissa péssima, e é tão inconsciente de si próprio que esquece de ser um filme.

Imagem de capa do item

Inatividade Paranormal 2

"Inatividade Cerebral" seria um nome melhor. Utilizando-se da mesma fórmula falha de filmes sátira, esse aqui apela estratosfericamente para piadinhas de teor sexual e humor negro da pior qualidade. E de quebra, ainda te faz ter vontade de quebrar a cara do Marlon Wayans. Ah, esqueci que todo filme em que ele está faz isso...

Imagem de capa do item

Frankenstein: Entre Anjos e Demônios

Vergonhoso e audacioso, o filme se leva a sério e acaba assustando (não no bom sentido) até mesmo fãs de filmes com propostas parecidas, como é o caso de Anjos da Noite. O filme é chato e seu CGI é horrível, e mesmo tendo bons atores, não consegue pisar firme.

Imagem de capa do item

Transformers: A Era da Extinção

O quarto filme da franquia "destruction porn" de Michael Bay consegue uma proeza: é muito pior que seus anteriores. Com uma narrativa repetitiva e nada inovadora, efeitos visuais em excesso (podiam ter emprestado um pouco pro filme do tópico anterior), atuações extremamente ruins e uma interminável duração de quase três horas, o filme, assim como toda a franquia, é o maior exemplo de como a indústria de blockbusters tem se tornado burra e sem alma.

Imagem de capa do item

O Apocalipse

Sendo um dos piores, se não o pior filme da carreira de Nicholas Cage, esse remake de Deixados para Trás é uma dádiva infernal. Além de não trazer nada de novo que justificasse o remake da franquia, é um filme pobre, com atuações colossalmente péssimas. É de fato o apocalipse da filmografia de Cage.

Imagem de capa do item

As Tartarugas Ninja

Junte o pior de Michael Bay ao protagonismo de Megan Fox (em detrimento daqueles seres sem importância... sabe né... as Tartarugas Ninja) e você tem esse filme, cujo único mérito é ter dado um pequeno passo a mais na captura de movimentos. Com roteiro previsível e que consegue ser infantil demais para adultos e sombrio demais para crianças, é definitivamente a pior versão dos personagens na mídia.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux