Capa da Publicação

Os 10 melhores momentos nos filmes de quadrinhos de 2015!

Por Gus Fiaux
Imagem de capa do item

Treinamento

Geralmente, em filmes de super-heróis - principalmente os de origem - temos a famigerada e repetitiva cena do treinamento, onde o herói aprende a usar seus poderes e controlá-los, realizando atos cômicos até ter pleno domínio de suas capacidades.

A cena de Homem-Formiga tinha tudo para ser exatamente assim, mas ao contrário, ela funciona bem enquanto aperitivo das habilidades do personagem, e nos apresenta várias formigas como personagens centrais - ainda que, de certa forma, isso seja piegas. O único problema foi ter durado tão pouco.

Imagem de capa do item

Transformação

Tudo bem que Quarteto Fantástico é possivelmente uma das adaptações de quadrinhos mais odiadas de todos os tempos, porém, isso não significa que o filme não tenha momentos decentes ou aproveitáveis, até porque seus dois primeiros atos, quase imaculados pelo estúdio, compõem um início de filme promissor e decente.

Como Josh Trank havia dito em suas entrevistas, uma de suas maiores inspirações para o filme era David Cronenberg, e isso pode ser visto claramente na cena de transformação, que traz um horror corporal terrível e funciona muito bem, demonstrando a emoção e o terror de Reed ao ver seus colegas sendo transformados.

Imagem de capa do item

Mindblow literal

Perto da conclusão do filme, temos uma hilária cena, onde todos os capangas e a elite que se aliou ao vilão do filme é morta com suas cabeças explodindo em fogos de artifício e fumaça multicolorida.

Sério, não precisa descrever mais. Só isso já foi lindo e merece estar aqui.

Imagem de capa do item

Nascimento do Visão

O Visão foi uma surpresa um tanto quanto estragada pela quantidade enorme de trailers e clipes liberados de Vingadores: Era de Ultron. Isso não fez com que sua primeira aparição deixasse de ser icônica. Criado parcialmente por Ultron e parcialmente pelos Vingadores, o herói nasce como uma criança apavorada.

Porém, chega a um momento de extrema realização e auto-consciência, e a partir daí, se torna um sábio membro da equipe. A cereja do bolo acontece quando ele levanta o Mjolnir, o martelo encantado do Thor que só pode ser erguido por pessoas dignas.

Imagem de capa do item

Entrada do Destino

Uma das cenas mais esforçadas de Quarteto Fantástico foi, sem dúvida, a apresentação e a entrada de seu vilão, o Doutor Destino. Ainda que ele tenha se tornado apenas uma ameaça qualquer, a cena em que vemos o vilão andando pelos corredores e despejando sangue por todos os lados causa arrepios e demonstra o perigo que ele poderia ter sido.

A cena, ao todo, dura bons minutos, e culmina com a morte do Dr. Franklin Storm, e apesar de ser o principal ponto de virada negativo do filme, é bem construída, principalmente na parte técnica.

Imagem de capa do item

Briga de bar

Kingsman é um filme que possui ótimas cenas de ação desenfreada. Uma das mais interessantes é a "apresentação" do personagem de Colin Firth. Em uma cena em que ele se propõe a salvar o protagonista do filme, vemos ação desenfreada em um bar.

Porém, não é uma briga qualquer. Colin aqui usa seus gadgets, e aliado da direção frenética de Matthew Vaughn, constrói uma cena de tirar o fôlego.

Imagem de capa do item

Batalha do trem

Homem-Formiga foi um filme que surgiu para brigar com essa ideia de que todos os filmes de super-heróis precisam ser grandiosos e cheios de destruição absurda, de modo que, a batalha final do filme exemplifica isso da melhor forma possível.

A sensação de escala do filme nos mostra, de forma ridícula - e fazendo bom uso disso - o quanto a destruição é pequena e parece gigantesca para os personagens envolvidos.

Imagem de capa do item

Hulk vs Hulkbuster

Puro fanservice e diversão desmedida, a batalha entre Hulk e o Homem de Ferro na armadura Hulkbuster é uma cena que preenche quase todas as expectativas dos fãs, ainda que, assim como o nascimento do Visão, foi parcialmente estragada por ter sido revelada em clipes.

Aqui, a destruição funciona para criar um peso na narrativa, especialmente no desenvolvimento do Hulk ao longo do filme. Até mesmo o fato dele ter perdido para o Homem de Ferro é aceitável, depois que o monstro se vê livre do domínio da Feiticeira Escarlate.

Imagem de capa do item

Morte na igreja

Sabe o que falamos a respeito de ação desenfreada em Kingsman? Pois bem, a cena da igreja pega tudo que havia de bom na cena do bar e eleva à enésima potência.

Aqui, Colin tem de enfrentar uma população realmente raivosa, já munida pelo discurso de ódio do reverendo, e ainda mais atiçada pelos planos do vilão do filme.

Imagem de capa do item

Batalha final

Apesar de não ser tão empolgante e animadora quanto a luta entre os Vingadores, Loki e os Chitauri no primeiro filme, a batalha contra o exército de Ultron é uma cena que certamente merece uma colocação entre as melhores do ano.

As ameaças são maiores e o senso de perigo também. Somos apresentados a vários heróis fazendo sua parte para salvar o planeta, ao mesmo tempo em que Ultron maquina algo ainda maior. Destaque para o retorno da SHIELD e as cenas em câmera lenta, que pareciam grandes splash pages transpostos para os cinemas.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux