Capa da Publicação

Os 10 melhores filmes de terror sobre invasão domiciliar!

Por Gus Fiaux

O horror pode estar em todos os lugares: em uma mansão assombrada, nos recantos sombrios de uma cidade no interior, na floresta… ou até mesmo em nossas casas. Nos últimos anos, cresceu bastante o subgênero do home invasion – ou seja, quando assassinos invadem lares.

E se você está disposto a encontrar horror dentro de seu próprio lar, aqui estão os 10 melhores filmes de terror sobre invasão domiciliar. Prepare-se para ver serial killers espreitando atrás de cada porta, dentro de cada cômodo!

Créditos: Divulgação

Imagem de capa do item

Os Estranhos (The Strangers, 2008)

Embora não tenha recebido críticas muito favoráveis à época de seu lançamento, Os Estranhos logo ganhou um status cult, que carrega até hoje. O filme fez tanto sucesso entre fãs de terror que, neste ano, chegou a receber uma sequência, intitulada Os Estranhos: Caçada Noturna - e que ainda pode ser encontrada em cartaz em alguns cinemas.

O primeiro filme fez sucesso justamente pela sua simplicidade - algo incomum para os filmes de horror da época. Não havia nenhum monstro deformado e nem uso de efeitos visuais mirabolantes. Em vez disso, um casal era preso e torturado dentro de seu próprio lar por três assassinos usando máscaras assustadoras.

Imagem de capa do item

Uma Noite de Crime (The Purge, 2013)

Uma Noite de Crime possui uma das premissas mais interessantes de filmes de horror dos últimos anos - podendo discutir assuntos relevantes no campo político e social. Infelizmente, os três longas lançados até agora nem sequer conseguiram chegar aos pés do que a ideia inicial propõe... mas ao menos, o primeiro longa consegue ser um home invasion interessante.

Basicamente, a cada ano, a população dos Estados Unidos ganha uma noite livre de qualquer tipo de lei. O chamado Expurgo serve para diminuir a população, e manter a classe dominante sempre no topo. No primeiro longa, acompanhamos uma família que tenta se proteger da invasão de assassinos... mas cujo sistema de segurança de seu próprio lar é comprometido.

Imagem de capa do item

O Homem nas Trevas (Don't Breathe, 2016)

Lançado em 2016, O Homem nas Trevas é um filme que subverte completamente o subgênero do home invasion - e faz isso da forma mais brilhante possível. Aqui, vemos um grupo de assaltantes que tenta invadir o lar de um veterano do exército norte-americano, que é cego. Contudo, o que era para ser um roubo fácil logo se torna uma caçada violenta e sanguinária.

O interessante aqui é ver o personagem de Stephen Lang - a "vítima" - logo tomando o papel do predador. Além disso, cria-se uma tensão muito mais intensa, e sua cegueira - que parece ser uma fraqueza a princípio - logo é usada para tirar vantagem do grupo de bandidos. Mas não se engane... ele também não é nem um pouco inocente ou heroico!

Imagem de capa do item

Hush: A Morte Ouve (Hush, 2016)

Mike Flanagan é um dos diretores de horror mais famosos da atualidade, tendo produzido filmes icônicos como O Espelho e Ouija: Origem do Mal. No entanto, seu primeiro filme em parceria com a Netflix é considerado até hoje um dos melhores de sua carreira. Hush: A Morte Ouve acompanha uma mulher surda, que tem sua casa invadida por uma figura misteriosa.

O longa é intensamente perturbador, e retrata todo o ponto de vista de Maddie - inclusive, pelo fato dela ser deficiente auditiva, nós costumeiramente não escutamos o som ao seu redor, o que torna tudo ainda mais assustador e inquietante. Destaque para a excelente atuação de Kate Siegel.

Imagem de capa do item

Um Clarão nas Trevas (Wait Until Dark, 1967)

Voltando para o cinema mais clássico - e abordando uma das atrizes mais aclamadas de todos os tempos, Audrey Hepburn -, temos outro longa de invasão domiciliar que traz representatividade ao retratar um protagonista deficiente. No caso de Susy, ela é cega e tem sua casa invadida por alguns bandidos tentando cometer o crime perfeito.

A tensão do filme é excepcional, e é realmente uma ótima opção para quem gosta do charme clássico de Hollywood. É considerado um dos melhores filmes da carreira da atriz, e possui um final tão tenso e enervante que não deixa a desejar para nenhum filme de horror da atualidade. Além disso, destaque para dois jump scares muito bem posicionados no clímax!

Imagem de capa do item

Você é o Próximo (You're Next, 2011)

Nos últimos anos, percebemos que os melhores filmes de horror são justamente aqueles que subvertem as expectativas e os clichês que já se esperam do gênero. Esse é o brilhante caso de Você é o Próximo, filme de 2011 dirigido por Adam Wingard, e que conta a típica história de um grupo reunido em uma casa até que invasores sanguinários batem à porta.

Mas isso é só a superfície da história. Aqui, vemos uma protagonista excelente em Erin, que precisa acompanhar seu namorado em um assustador jantar familiar. As coisas começam a fugir do controle quando assassinos mascarados começam o festival de matança... mas o clichê para por aí, já que o longa é recheado de reviravoltas e possui um final surpreendente!

Imagem de capa do item

Eles (Ils, 2016)

Um dos primeiros exemplares do Cinema Neo-Francês Extremista, Eles é um filme que não poupa o seu público de uma violência extremamente nauseante - embora também siga a cartilha típica de qualquer outro filme de invasão domiciliar, adicionando algumas pitadas a mais de inovações.

Dessa vez, um casal fica preso em uma casa cavernosa sem luz. E, enquanto tentam sobreviver a uma noite de trevas, começam a ser perseguidos por um assassino - ou mais de um - que tem um gosto ávido para torturas e mutilações. É possivelmente o filme mais claustrofóbico e violento desta lista.

Imagem de capa do item

O Quarto do Pânico (Panic Room, 2002)

Vindo de um elenco tão estelar, composto por Jodie Foster, Forest Whitaker, Jared Leto e Kristen Stewart e conduzido por ninguém menos que David Fincher, não é surpresa nenhuma dizer que O Quarto do Pânico se destaca como um dos melhores exemplares do home invasion até o momento.

A dinâmica aqui ganha novos ares ao vermos uma mãe e sua filha isoladas em um quarto secreto, enquanto criminosos misteriosos devastam sua moradia. Apesar de se encaixar no molde, ele é bem diferente de tudo apresentado aqui, principalmente por seu caráter estilístico. Mas pode ter certeza: o suspense desse filme vai te assombrar por dias!

Imagem de capa do item

Violência Gratuita (Funny Games, 1997)

Michael Haneke é um dos cineastas mais cultuados de todos os tempos, com uma produção diversa e multifacetada, que já passou pelo romance até o suspense mais devastador. Um dos exemplos mais brilhantes de sua carreira é Violência Gratuita, filme austríaco que ganhou um remake americano em 2007, também dirigido por ele.

Ambas as versões do filme são quase idênticas, e seguem a mesma história: uma família começa a ser importunada pelo surgimento de dois adolescentes estranhos... o que obviamente acaba em um banho de sangue. Os filmes possuem um flavor artístico incomparável, e trazem excelentes exemplos de metalinguagem cinematográfica. Definitivamente merecem sua atenção.

Imagem de capa do item

Sob o Domínio do Medo (Straw Dogs, 1971)

Um dos filmes que deu origem ao subgênero, Sob o Domínio do Medo continua sendo, até hoje, um dos melhores exemplares - mas fuja do remake de 2011! Aqui, temos Dustin Hoffman em um de seus papeis mais famosos, interpretando David, um homem que se muda dos Estados Unidos para a antiga cidade interiorana de sua esposa, Amy, na Inglaterra.

Porém, as coisas começam a ficar assustadoras quando um grupo de moradores locais passa a importunar a vida do casal. Aos poucos, vai se montando uma teia de aranha sinistra e maléfica, e no centro dela, vemos David e Amy lentamente perdendo sua sanidade e sua estabilidade, cercados em seu lar.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux