Capa da Publicação

Os 10 cancelamentos de séries mais revoltantes da Netflix!

Por Gus Fiaux

Que a Netflix se consolidou como um império e, atualmente, assume a liderança na corrida dos serviços de streaming, não há como negar. Com zilhões de produções originais – que vão de filmes e séries a documentários -, a plataforma enche os bolsos enquanto oferece sempre novidades para seus consumidores.

Entretanto, nos últimos anos, muitos tem ficado muito revoltados com alguns cancelamentos da plataforma digital. Desde que séries como Demolidor, Sense8 The Get Down foram canceladas, o público não cansa de criticar o serviço pela forma como o público é deixado na mão. E por isso, aqui estão os 10 cancelamentos de séries mais revoltantes da Netflix!

Créditos: Netflix

Imagem de capa do item

One Day at a Time

Abrimos esta lista com o cancelamento mais recente da empresa, que gerou uma grande revolta na Internet. One Day at a Time é o remake de uma popular sitcom da década de 70. Dessa vez, no entanto, a história é centrada em uma família cubana que vive nos Estados Unidos, e suas divertidas interações.

Cheia de temas sociais atuais e relevantes, a série tinha um grupo de fãs bem fiéis, e era relativamente barata de se produzir. No entanto, a Netflix decidiu cancelar a série após sua terceira temporada. Após isso, a hashtag #SaveODAAT esteve em alta no Twitter por dias, e foram levantados questionamentos a respeito de como o streaming liga para a audiência.

Imagem de capa do item

American Vandal

Uma paródia de vários documentários reais da Netflix, como Making a Murderer, o mockumentary (ou falso documentário) American Vandal era uma co-produção com o Funny or Die, uma produtora famosa por seus conteúdos cômicos. Entretanto, a série foi cancelada antes mesmo de ganhar sua terceira temporada.

Embora pouco conhecida, a série era bem elogiada e tinha uma grande repercussão nos Estados Unidos. Na história, acompanhamos dois jovens, chamados Peter e Sam, que começam a investigar a atuação de vândalos em sua escola. A série brincava com estereótipos de interrogatórios e tinha um humor ácido e satírico.

Imagem de capa do item

Girlboss

Baseado no bestseller homônimo de Sophia Amoruso, Girlboss não foi muito bem recebida pela crítica, mas teve uma boa parcela de fãs - o que não impediu seu cancelamento após apenas uma temporada. A história segue uma menina chamada Sophia, que precisa lidar com seu cotidiano desastroso enquanto funda uma grande empresa.

Por mais que sua recepção tenha sido morna, a série tinha um elenco de peso, com Britt Robertson no papel principal, além de nomes como RuPaul Charles e Jim Rash em papéis coadjuvantes. Para piorar, a primeira temporada havia terminado com um grande gancho para um segundo ano - mas os fãs nunca terão a oportunidade de ver isso sendo desenvolvido.

Imagem de capa do item

Everything Sucks!

Recentemente, a nostalgia está em alta. Não é à toa que estamos vendo tantos filmes e séries situados nas décadas de 80 e 90. Entretanto, se você acha que Stranger Things foi a única aposta da Netflix nesse sentido, está bem enganado. Everything Sucks! era sobre um grupo de estudantes em 1996, lidando com a rejeição e os problemas do ensino médio.

Com uma temporada apenas, a série encantou boa parte do público, que estava ansioso para ver mais desses adolescentes carismáticos. Infelizmente, o serviço de streaming acabou dando fim à série sem divulgar o motivo - e como a empresa não revela seus dados de audiência, é bem difícil procurar uma justificativa para o cancelamento.

Imagem de capa do item

The Get Down

Criada e produzida por Baz Lurhmann, o diretor por trás de grandes romances como O Grande Gatsby e Moulin Rouge: Amor em Vermelho, The Get Down foi uma das séries mais caras já produzidas pela Netflix - graças ao seu deslumbrante trabalho de direção de arte e sua atmosfera setentista.

Infelizmente, a série teve um bocado de problemas durante sua produção, que culminou em diversos atrasos. Na história, víamos a ascensão do hip hop e da música disco através dos olhos de adolescentes, que precisavam lidar com problemas da vida cotidiana. A primeira temporada foi lançada em duas partes e, após isso, a série foi cancelada pela plataforma de streaming.

Imagem de capa do item

Super Drags

A Netflix é bem conhecida por produzir animações para um público mais adulto, como BoJack Horseman e Big Mouth. Felizmente, no ano passado, o Brasil mostrou sua cara nesse subgênero, criando a divertida Super Drags, que tinha um humor bem próprio das comédias produzidas pela MTV na década passada, como Fudêncio.

Porém, a série já estreou recebendo uma enxurrada de comentários negativos de um público conservador que achava que a produção seria voltada para crianças - o que, desde o início, foi desmentido pela Netflix. Infelizmente, após apenas cinco episódios, a série chegou ao fim, já que o streaming não quis renovar para próximas episódios.

Imagem de capa do item

House of Cards

Diferente de boa parte das séries listadas aqui, House of Cards foi encerrada. Isso significa que a trama chegou ao fim, e não necessariamente foi cancelada abruptamente. No entanto, para muitos fãs, a última temporada foi tão corrida e apressada que a sensação geral era de que a Netflix só queria encerrar logo a trama.

Remake de uma minissérie britânica, acompanhamos aqui os jogos políticos de Frank Underwood. Depois que Kevin Spacey foi acusado de estupro por diversas vítimas, o seu personagem foi morto e substituído por Claire Underwood - que poderia render mais temporadas, considerando como a personagem era excepcionalmente marcante e poderosa.

Imagem de capa do item

Marco Polo

Embora nunca tenha ganhado aclamação mundial dos críticos, Marco Polo era uma série muito bem vista pelo público. O drama histórico seguia os primeiros anos do protagonista titular na corte de Kublai Khan, o fundador da Dinastia Yuan e um dos maiores governantes da Mongólia. A série teve apenas duas temporadas.

Ainda assim, seu elenco era monumental, com nomes como Benedict Wong, Claudia Kim, Michelle Yeoh e Gabriel Byrne. Por mais que a primeira temporada tivesse sido detonada pelos críticos, a segunda começou a adquirir respeito, e deixou algumas tramas interessantes para serem desenvolvidas em um futuro que jamais vai acontecer.

Imagem de capa do item

Sense8

Criada pelas Irmãs Wachowski e baseada em um conceito bem original, Sense8 foi uma febre no Brasil. A série acompanhava oito pessoas de diferentes partes do mundo ligadas por uma conexão mental. Juntos, eles conseguiam se comunicar entre si, e usavam esse dom para resolverem alguns de seus problemas cotidianos.

Além disso, havia um grande mistério sendo desenvolvido. Infelizmente, a série nunca fez tanto sucesso no mundo afora como fez em solo tupiniquim. Isso, aliado ao fato de que a série era extremamente cara (afinal, era gravada em diversos países), fez com que a Netflix cancelasse após a segunda temporada. Felizmente, um episódio especial veio para encerrar a série.

Imagem de capa do item

Demolidor, Punho de Ferro, Justiceiro, Jessica Jones e Luke Cage

Agora, vamos falar não apenas de uma, mas de cinco séries canceladas pela Netflix. Esse foi o expurgo em massa do Universo Cinematográfico da Marvel no streaming, que levou Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage, Punho de Ferro e Justiceiro de uma só vez, deixando os fãs revoltados com o fim precoce desse núcleo dos Defensores.

Até agora, não sabemos ao certo os motivos que levaram a esse cancelamento - de um lado, ouvimos rumores de que isso foi feito a mando da Marvel. Do outro, dizem que a responsável é a Netflix. A verdade é que esses personagens deixarão muita falta - e a ideia de que algumas das histórias sequer foram encerradas ainda nos deixam tremendo de raiva.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux