Gotham – Pontos Fortes e Fracos do sexto episódio da segunda temporada “By Fire”!

Capa da Publicação

Gotham – Pontos Fortes e Fracos do sexto episódio da segunda temporada “By Fire”!

Por Mike Sant'Anna

Confira os pontos fortes e os fracos deste episódio

Imagem de capa do item

Ponto Forte - A fúria de Gordon

Após a morte de um dos membros da força tarefa, era esperado que Gordon fosse tentar buscar respostas por conta própria, mas foi muito poder ver Jim um pouco fora do controle de suas ações e sendo confrontado por sua própria força tarefa.

Imagem de capa do item

Ponto Forte - Trocando de papéis

Ainda nas consequências da morte de um membro de sua força tarefa, como mencionado no item anterior, Jim passa dos limites e espanca um suspeito, é confrontado por seus companheiros que o reportam para o capitão. É nessa parte que as coisas ficam interessantes pois vemos a mudança do personagem desde a 1ª temporada. Jim, agora que conheceu Gotham como não queria ter conhecido, está no lugar que Bullock estava no começo da temporada passada, e isso fica claro quando ele diz para o capitão que existe uma linha que separa eles dos caras maus, mas existe muitas áreas cinzentas (ou seja, onde o certo e o errado se misturam) e que era assim que Gotham funcionava, e que ele tinha aprendido da pior maneira.

Imagem de capa do item

Ponto Forte - Alfred e Bruce

Mesmo que pra mim, na temporada passada uma das coisas mais fracas da série tenha sido a forçada de barra que deram em transformar o jovem Bruce já num "Mini-Batman", detetive, muito inteligente, etc. Confesso que ver o começo do treinamento do pequeno mestre Bruce, sendo passado por Alfred está sendo muito interessante, e tem ficado cada vez mais nítida a Química entre os 2 atores, o que é indispensável quando estamos falando de Bruce Wayne e Alfred.

Imagem de capa do item

Ponto Forte - Tudo tem um limite

Bridgit Pike foi se mostrando ao longo dos 2 episódios uma garota muito correta, pacata, que preferia acatar as ordens dos "irmãos", mas a medida com que a história ia avançando, você ia sutilmente percebendo que algumas coisa realmente conseguiam tirá-la do sério, até que todo mundo consegue ver o momento que ela atinge o limite e, dizendo num bom português, resolve chutar o balde de uma vez, matando os irmãos sem um pingo de remorso nos olhos. É sempre interessante ver a personalidade de um personagem ir se moldando aos poucos bem na sua frente, assim como aconteceu outra vez nesse episódio, mas vou falar melhor disso lá na frente.

Imagem de capa do item

Ponto Fraco - Pinguim

Por incrível que pareça Cobblepot foi um senhor ponto fraco nesse episódio assim como vem sendo há alguns episódios. O personagem que praticamente carregou a 1ª temporada nas costas, que armou a queda de todos os cachorros grandes de Gotham, e em poucos meses saiu de garoto do guarda chuva para Rei de Gotham, agora não passa de um personagem chorão sem credibilidade alguma, ninguém está conseguindo sentir a presença autoritária que ele deveria ter ao suceder Falconi. E está realmente triste ver um personagem tão incrível ser desperdiçado como marionete de Theo Galavan.

Imagem de capa do item

Ponto Fraco - Tabitha e Barbara

Sério, do fundo do coração, eu acho que as duas não poderiam estar mais clichês e piegas. Estão extremamente forçadas como "Femme Fatales" e não conseguiram encontrar ainda o termômetro correto de maldade, mistério, sensualidade e loucura. Nesse episódio a cena que envolveu Butch e a farsa da mão cortada, com todos os "vamos colocar uma mini-serra no braço dele", era realmente de dar vergonha alheia, por também envolver outros dois ótimos personagens como Butch e Theo.

Imagem de capa do item

Ponto Forte - Vilã bem vestida

É muito gratificante quando você vê nas séries de heróis que a caracterização dos personagens, sejam heróis ou vilões está muito bem feita, (o que explica porque a gente fica com raiva quando aparece um Tornado Vermelho da vida). E ver Bridgit toda vestida como Vaga-lume e a roupa/fantasia ainda assim fazer bastante sentido, foi bastante divertido de assistir.

Imagem de capa do item

Ponto Fraco - Um mau final para um bom vilão

Como já deve ter ficado claro, eu adorei Bridgit Pike e sua versão feminina do Vaga-Lume, gostei das motivações, da fantasia, da atuação, mas tem uma coisa nela que decepcionou: Sua "morte". Precisava ser o velho clichê que sempre tem quando o inimigo usa um lança chamas? Uma bala acertando o tanque de gasolina e o portador pegando fogo e provando do próprio fogo? Bridgit com certeza merecia mais do que isso.

Imagem de capa do item

Ponto forte - O Charada

Esse foi provavelmente o ponto mais alto do episódio. Edward Nygma finalmente tomando coragem e contando para sua amada o que fez por amor. E obviamente ela rejeitando o pobre rapaz louco, mas toda a tensão e a construção do final desta cena, onde Edward sem querer mata a mulher da sua vida, por medo e falta de controle. Eu confesso que não pisquei um segundo sequer dessa cena e estou muito curioso pras consequências desse acontecimento.

Imagem de capa do item

Ponto Forte - Indian Hill

Ok, alguém está coletando aberrações. Em um certo momento eu juro ter visto um Senhor Frio, (e o fato dele ter sido confirmado na série ajuda a eu pensar isso). Mas agora vai ficar a dúvida, o que a Wayne Enterprises está querendo com "aberrações"? Quem está por trás disso? Mais uma dobra do plot de Gotham se abre.

E você o que achou do episódio?

Imagem de perfil
Mike Sant'Anna

Eu sou o melhor no que eu faço, mas o que eu faço... É bem retardado.