Capa da Publicação

20 coisas que todos os fãs de Harry Potter precisam saber!

Por Gus Fiaux

Pensando nisso, preparamos uma lista com 20 fatos essenciais para os maiores fãs de uma das maiores franquias da atualidade:

 

Imagem de capa do item

O bicho-papão de Voldemort é seu próprio corpo

Apesar de Voldemort ser descrito como um inimigo implacável, uma de suas maiores características é também sua falha: o terror pela própria morte. Isso pode ser percebido ainda mais no último livro da franquia, onde o personagem se desespera ao saber que Harry está caçando suas Horcruxes.

Tendo isso em mente, J. K. Rowling já revelou que, se colocado na presença de Voldemort, um bicho-papão assumiria a forma de seu corpo morto.

Isso é interessante para analisar outro caso: o de Molly Weasley. Seu maior medo é perder sua família e amigos, uma interessante contraparte entre heróis e vilões.

Imagem de capa do item

Dumbledore significa Bumblebee

Não, Dumbledore não é um Transformer.

"Dore" é uma palavra que, em inglês, significa "zangão". E "dumble" tem o mesmo efeito de "bumble". A Junção das duas palavras não é outra senão Bumblebee, uma espécie de abelha comumente encontrada na Europa.

"Ah, mas é só teoria..." Na verdade, não. Rowling já admitiu ter optado pelo trocadilho, uma vez que "Dumbledore" era "Bumblebee" em inglês arcaico.

Imagem de capa do item

Amortencia cheira a... Weasleys?

Essa é um tanto quanto óbvia. J.K. Rowling foi esperta de escrever todo o desenrolar das poções do amor no sexto livro, quando os heróis já estavam em pleno desenvolvimento hormonal e emocional.

Para quem não sabe, as poções do amor (Amortencia sendo a mais poderosa delas) tem um cheiro diferente para cada pessoa, representando a pessoa amada.

Especificamente, na cena da aula de poções, Hermione declara para a turma que sente cheiros específicos (no filme, temos grama cortada e pasta de dente de menta)... a verdade é que esses cheiros remontam à paixão de Hermione e seu futuro marido: Rony!

De modo similar, quando Harry cheira a poção, sente um aroma de torta de caramelo e algo florido... algo que ele só sentiu na Toca, fazendo então a conexão com Gina Weasley, sua futura esposa.

Imagem de capa do item

Os comensais da morte eram, originalmente, Cavaleiros de Walpurgis

É um fato já constatado que Rowling fez uso de muitas mitologias europeias na construção do universo mágico de Harry Potter.

A Noite de Walpurgis, ou Walpurgisnatch, é um festival folclórico alemão que acontece no dia 30 de abril, (a véspera do dia de Santa Walpurga) quando era dito que as bruxas se entranhavam na florestas para festivais de orgia com o próprio diabo.

Coincidência ou não, Voldemort morreu no dia 2 de maio, o que significa que o reinado dos Comensais perdurou até a noite anterior, 1º de maio... justamente o dia de Santa Walpurga.

Imagem de capa do item

Harry, Rony e Hermione acabaram estampando cartões de Sapos de Chocolate

Após os acontecimentos da saga, Rony e Hermione se tornaram tão famosos quanto Harry, e acabaram ganhando seus próprios cartões de Sapos de Chocolate.

Segundo Rowling, Rony, que era um ávido colecionador desses cartões, viu essa homenagem como uma vitória suprema.

Imagem de capa do item

A 9¾ não é a única plataforma fracionada

A plataforma do Expresso de Hogwarts, 9¾ (ou 9½ para quem cresceu lendo as traduções de Lia Wyler), para a surpresa dos fãs, não é a única plataforma fracionada.

Dentro da própria King's Cross, existe a plataforma 7½, que leva ao Oriente Europeu.

Imagem de capa do item

Harry e Duda continuaram em contato

Uma das cenas mais emocionantes do último livro/penúltimo filme é quando Duda se sente culpado por tudo que causou a Harry e se despede.

Segundo Rowling, os dois acabam em um termo de "não-agressão" (similar ao de Draco), se reunindo em datas especiais e evitando falar sobre a infância e a adolescência.

Imagem de capa do item

Voldemort não pode sentir amor por causa de sua origem

Em "O Enigma do Príncipe", é revelado que a mãe de Voldemort, Merope Gaunt, seduziu o homem que se tornaria pai dele através de poções do amor.

Quando ela engravidou, resolveu parar de dar doses da poção para Tom Riddle pai, e ele acabou fugindo e abandonando a miserável mulher.

Segundo Rowling, por ter sido fruto de um relacionamento induzido e não composto por amor genuíno, Voldemort acabou sendo incapaz de sentir amor na sua vida.

Imagem de capa do item

Hermione Puckle e Draco Spinks

Digam o que quiser sobre a franquia, mas uma característica bem observada é que os nomes dos personagens são fortes e bem memoráveis.

Entretanto, dois personagens começaram com sobrenomes bem diferentes do que temos hoje.

Hermione Granger seria Hermione Puckle, nome que foi retirado pois, segundo Rowling, lembrava um Hobbit.

Sobre Draco, ele iniciou a saga como Spinks, virou Spungle e acabou se tornando o Malfoy que todos amamos odiar.

Imagem de capa do item

A morte de Edwiges representa a perda da inocência de Harry

Umas das apologias mais fortes da franquia são as do amadurecimento, da perda de inocência e da transferência da infância para a vida adulta.

Para Harry, que nunca pareceu inocente devido a sua vida obscura e marcada pela crueldade, Rowling revelou que, a morte de Edwiges em "As Relíquias da Morte" é o marco da transformação do personagem.

Isso fica claro ao pensarmos que Edwiges foi um elemento de conforto para Harry desde seus onze anos, assim que ingressou em Hogwarts.

Imagem de capa do item

Paralelos entre a pedra da ressurreição e a pedra filosofal

Em ambos os casos, Harry foi posto à prova. No primeiro livro, ao pesquisar sobre a pedra, ele se sente tentado, chegando a dizer "Quem não iria querer algo assim?" Entretanto, ao usar a pedra da ressurreição no último livro, ele se vê numa posição especial: cresceu o suficiente para não ser seduzido pelo poder do objeto.

Além disso, em ambos os casos, Harry só encontra os dois objetos por não querer usá-los do modo que todos querem.

Imagem de capa do item

Lupin e Tonks morrem para completar o "ciclo dos órfãos"

Originalmente, Rowling não pretendia matar Remo Lupin, uma vez que o personagem se tornou um dos favoritos dos fãs desde "O Prisioneiro de Azkaban". Porém, após ter percebido que o lobisomem não seria feliz após a morte de sua amada, resolveu dar um fim a ele.

Na verdade, todo o ciclo da história gira em torno dos horrores da guerra. Especialmente de crianças que perdem seus pais, e isso é visto primariamente no herói que dá nome à saga. Para relembrar o público que essa é uma questão independente de tempo e de motivações, Rowling matou Lupin e Tonks para que o filho deles, Teddy Lupin, pudesse ser outro exemplo.

Imagem de capa do item

Minerva McGonagall se apaixonou por um trouxa

Assim que se formou em Hogwarts, Minerva passou algum tempo na casa de sua família na Escócia. Durante esse tempo, se apaixonou por um homem chamado Dougal McGregor.

O rapaz chegou a pedi-la em casamento, mas Minerva, temendo que perdesse sua carreira como sua mãe perdeu ao conhecer seu pai, disse ter mudado de ideia e partiu para Londres, onde ingressou no Ministério da Magia, antes de lecionar em Hogwarts.

Imagem de capa do item

Lupin foi marcado por Lobisomens

Lupin não virou Lobisomem após uma mordida ocasional. Na verdade, ele foi transformado por Fenrir Greyback e seus seguidores após um incidente envolvendo seu pai, que trabalhava no Departamento de regulação das Criaturas Mágicas.

Greyback foi preso por ter atacado duas crianças, mas acabou colocando a culpa em um trouxa. O pai de Lupin, Lylall, sabia que Greyback era lobisomem, e o acusou, chamando lobisomens de seres "sem alma, ruins e que não merecem nada além da morte".

Greyback então atacou Remo na calada da noite, logo após seu quinto aniversário, mudando sua vida para sempre.

Imagem de capa do item

Conflito de varinhas

A varinha de Harry é feita de azevinho, cuja palavra em inglês é "holly", que por sua vez, tem fonética similar a "holy" (sagrado). Além disso, a madeira é relacionada ao natal cristão e ao solstício.

Do outro lado, a varinha de Voldemort é feita de teixo, uma madeira que representa longevidade e morte nas religiões pagãs europeias. Também são madeiras utilizadas na fabricação de venenos.

A associação das duas demonstra um contraste entre as personalidades dos dois.

Imagem de capa do item

Dumbledore era apaixonado por Grindelwald

Apesar de parecer coisa vindo de fanfic, Rowling já deixou claro que Dumbledore era gay.

Além disso, já disse que Dumbledore, em sua juventude, foi seduzido pelo jovem e sinistro Grindelwald, e acabou sendo horrivelmente, terrivelmente decepcionado quando ele passou para o lado das trevas.

Isso adiciona mais um pouco de profundidade na história do personagem, que teve de, em 1945, impedir seu velho amigo (e, quem sabe, até mais que isso) de concretizar seus planos anti-trouxa.

Imagem de capa do item

A Varinha das Varinhas contém um pelo de rabo de Testrálio

Os três cernes usuais de Varinhas, segundo o Olivaras, são pelo de Unicórnio, fibra de coração de Dragão e pena de Fênix.

Porém, há outras substâncias utilizadas, como cabelo de Veela, na varinha de Fleur.

A Varinha das Varinhas, no entanto, é feita de pelo de Testrálio, uma substância difícil de ser controlada. Isso faz um paralelo com o fato da Varinha ser um presente da Morte, já que só quem viu a morte de perto pode ver os testrálios.

Imagem de capa do item

Uma primeira versão de "A Pedra Filosofal" trazia Harry e Hermione como vizinhos

Uma das ideias originais de Rowling era fazer com que Hermione e Harry fossem vizinhos.

Segundo ela, os Potter morariam em uma ilha desolada, e na noite de suas mortes, os Granger presenciariam a cena da explosão e, ao ir atrás de corpos, encontrariam o bebê Harry ainda vivo.

Imagem de capa do item

Harry e Voldemort são parentes

Alguns já devem ter notado, mas para quem ainda não, o que acontece é que ambas as famílias (Gaunt e Potter) são descendentes dos Peverell, do conto dos três irmãos.

Isso fica ainda mais óbvio se notarmos que Harry herdou a capa da Invisibilidade, que é passada de geração em geração, e os Gaunt receberam a pedra da ressurreição.

Imagem de capa do item

Paralelos com a Alemanha Nazista

Muitos - erroneamente - acham que Harry Potter é uma série unicamente infantil, e esquecem das infinitas apologias e metáforas que Rowling faz em sua escrita.

Rowling declarou que traçou diversos paralelos com o nazismo, especialmente no que diz respeito à ideia de superioridade e "pureza" racial.

A ascensão de Grindelwald é ainda mais óbvia, uma vez que ele foi derrotado em 1945. Outros elementos metafóricos são a imprensa corrupta, o abuso entre elfos e o preconceito com Lobisomens, mesmo entre "bruxos bons".

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux