Capa da Publicação

10 trilhas sonoras mais horripilantes dos filmes de terror!

Por Lucas Rafael

Todo bom filme de terror precisa estar acompanhado de uma boa trilha sonora. Seja ela para embalar uma trama de suspense ou imagens horrendas, a música é essencial para evocar uma atmosfera de medo ou desespero quando assistimos um longa de horror.

Nesta lista, separamos 10 filmes com trilhas-sonoras fantasmagóricas. Fica o aviso: não dê play sozinho em casa!

O vídeo não está mais disponível.

Halloween (1978)

Compositor: John Carpenter

Sendo diretor e compositor desse clássico filme, John Carpenter esculpiu uma trilha sonora baseada em um forte uso de sintetizadores para evocar a ominosa atmosfera das matanças de Michael Myers, um dos assassinos mais frios da cultura popular.

Escutar a trilha-sonora individualmente até ajuda a concentrar, sendo que ela parece ser bastante moderna. Ainda assim, diversos momentos pontuais dão aquele medo de olhar pro lado e acabar topando com a silhueta de Myers.

Eraserhead (1977)

Embora seja discutível se isso se trata de um horror ou não, muitas pessoas ficaram chocadas (e se chocam até hoje) com o conteúdo surrealista, por vezes gráfico, de Eraserhead.

Aqui, temos apenas duas faixas musicais que compõem e a trilha-sonora de um verdadeiro pesadelo em forma de filme. Uma delas entrou para a memória dos fãs do filme como um momento extremamente bizarro e... encantador? Fica o vídeo ali para você tirar sua própria conclusão.

O Exorcista (1973)

Compositor: Mike Oldfield

Exorcista se tornou famoso não apenas pela sua excelente direção e por chocar audiências na época do seu lançamento, como também pela trilha-sonora sinistra composta por Mike Oldfield, evocando acordes ominosos que sugerem ao espectador a presença do mal em cada esquina.

Psicose (1960)

Compositor: Bernard Herrmann

Psicose dispensa quaisquer apresentações. Basta ouvir o tema do filme para sentir um leve receio de ser assassinado.

Se você um dia ouvir essa música enquanto está banho então, cuidado.

A Hora do Pesadelo (1984)

Compositor: Charles Bernstein

Freddy Krueger é conhecido por seu apelo sinistro, mas mais do que isso, as canções de ninar e acordes soturnos que permeiam o primeiro filme do personagem são simplesmente de arrepiar!

O Bebê de Rosemary (1968)

Compositor: Krzystof Komeda

Qual a trilha-sonora ideal para um filme sobre o nascimento do anticristo? Que tal um jazz atmosférico com uma pegada bem etérea e arrepiante? Essa é a proposta de Komeda para embalar O Bebê de Rosemary, cujo tema principal chega a contar com vocais da atriz Mia Farrow de maneira especialmente assustadora.

Corrente do Mal (2017)

Compositor: Disasterpeace

Sendo um dos filmes de horror moderno referência do gênero, Corrente do Mal não esconde suas influências de John Carpenter, fator que acaba ficando claro até na trilha-sonora do longa. Trilha essa, que é embalada pelo forte uso de sintetizadores que ribombam com intensidade para angustiar o espectador acerca da próxima aparição da entidade que circula os protagonistas.

O vídeo não está mais disponível.

Candyman (1992)

Compositor: Philip Glass

Conhecido por seu estilo minimalista, Glass acabou apelando para acordes mais intensos ao elaborar a trilha-sonora de Candyman, filme de horror sobre a lenda urbana americana que virou uma espécie de clássico cult dos anos 90.

O Iluminado (1980)

Compositores: Wendy Carlos e Rachel Elkind-Tourre

Poucas trilhas sonoras inspiram tanto medo quanto a de Iluminado, permeada por acordes estridentes que agoniam o espectador ao mesmo nível em que o emergem em desespero.

A música perfeita para vagar por corredores desertos assombrados por gêmeas ensanguentadas.

Suspiria (1977)

Compositor: Goblin

A banda Gobin ficou famosa por realizar a trilha-sonora dos filmes de horror italianos rotulados como "Giallo", principalmente aqueles da autoria de Dario Argento.

Aqui, temos uma das obras mais imersivas da banda, passando de psicodelia e rock até mesmo incorporando pianos extremamente soturnos para criar o ar de pesadelo febril que o filme busca retratar. Uma trilha-sonora experimental, indispensável e imortal.

Imagem de perfil
Lucas Rafael

Redator. Entusiasta de coisas demais