Capa da Publicação

10 simbiontes da Marvel que são ainda mais poderosos que o Venom!

Por Gus Fiaux

Um personagem bem querido pelos fãs, o Venom se torna diferente de qualquer outro herói ou anti-herói do Universo Marvel por ser a união entre um hospedeiro humano e um simbionte alienígena. Contudo, esse parasita espacial não é o único, tendo vários irmãos e até mesmo alguns “filhos”.

E se você achava que Eddie Brock era extremamente poderoso com sua gosma preta, é melhor repensar seus conceitos, pois temos outros simbiontes de todas as cores e formas… e alguns conseguem ser ainda mais poderosos e letais que o original. Aqui, você vai conhecer 10 simbiontes que dão de dez a zero no Venom!

Créditos: Marvel Comics

Imagem de capa do item

Endo-Sym

Não pense que os simbiontes são restritos apenas às figuras que pertencem à mitologia do Homem-Aranha. Até mesmo Tony Stark teve sua própria armadura simbiótica, no período em que se tornou o Homem de Ferro Superior. E temos aqui uma das armaduras mais poderosas que o herói já utilizou em sua carreira.

O traje era simples e não tinha cores muito chamativas, mas compensava por sua intensa resistência e sua aptidão bélica, construindo qualquer tipo de arma a partir do nada. O curioso aqui é que o traje é puramente biológico, e não depende de nenhum "gatilho" tecnológico para funcionar. Pena que durou pouco tempo nas mãos do Vingador Dourado.

Imagem de capa do item

Tumulto

Durante a saga Protetor Letal, Venom se mudou para Los Angeles, onde tentou a vida como anti-herói. Lá, ele foi recebido de braços abertos pela Fundação Vida, que desejava criar uma força policial constituída por outros simbiontes. Através de experimentos, eles criaram um quinteto de vilões. E o primeiro deles foi Tumulto.

Considerado o simbionte mais violento criado pela Fundação Vida, Tumulto não esconde seus instintos assassinos - provenientes de seu hospedeiro, Trevor Cole. Ele é um experiente combatente marcial, mas também sabe manipular armas de fogo e outros instrumentos de combate, além de possuir uma brutalidade extrema.

Imagem de capa do item

Lasher

Mais um entre os cinco "filhos" do Venom original, Lasher também foi criado pela Fundação Vida para servir como uma espécie de "guardião/policial" dos mais ricos e abastados. Ele foi fundido a Ramon Hernandez, e logo se tornou um dos mais habilidosos adversários do simbionte primário.

Com uma coloração verde, Lasher impressiona por seus tentáculos nas costas, que servem como chibatas para atacar seus oponentes. Diferente de Venom, ele é extremamente ágil e veloz, movimentando-se com uma brutalidade inesperada.

Imagem de capa do item

Phage

Um habilidoso mercenário chamado Carl Mach também se voluntariou para os experimentos envolvendo os simbiontes da Fundação Vida. E o resultado foi o surgimento de uma nova criatura, chamada Phage. Ele era extremamente arrogante, e logo se proclamou líder do grupo - embora a verdadeira líder fosse Grito.

Carl usava todas as suas habilidades para se tornar um combatente perfeito. Assim como Carnificina, ele transfigura seu próprio corpo à sua vontade, criando facas e lâminas a partir do simbionte, que ele usava para dilacerar suas vítimas com intenso prazer e violência. Ele quase conseguiu derrotar sozinho o Homem-Aranha e o Venom.

Imagem de capa do item

Agonia

Outra mercenária dentre os voluntários da Fundação Vida, Leslie Gesneria se tornou outra figura assustadora graças à união com um simbionte. Como Agonia, ela ostentava um "traje" roxo e preto, e também era um dos simbiontes mais ágeis entre o quinteto.

No entanto, ela tinha uma habilidade que a diferenciava de todos os seus "irmãos": seu simbionte era capaz de produzir ácido - uma substância tão poderosa que podia derreter qualquer coisa, inclusive as teias do Homem-Aranha. Com essa habilidade, ela logo se tornou um pesadelo por suas vítimas, corroendo suas peles, músculos e ossos.

Imagem de capa do item

Grito

A última dos cinco simbiontes criados em Protetor Letal, Grito também foi a que ficou mais popular após o fim da história, se mantendo como uma forte inimiga do Venom, do Homem-Aranha e de diversas outras figuras do Universo Marvel. Sua hospedeira é Donna Diego, outra voluntária da Fundação Vida.

Devido às suas habilidades superiores e sua inteligência absoluta, ela logo se tornou a líder do quinteto. Ela usa seu cabelo como arma, de forma similar à Medusa dos Inumanos. Curiosamente, ela era extremamente resistente ao som, uma das maiores fraquezas dos simbiontes da raça Klyntar.

Imagem de capa do item

Híbrido

O que poderia ser mais poderoso que o quinteto criado pela Fundação Vida? A resposta é bem óbvia: uma união dos cinco simbiontes. E foi justamente isso que aconteceu. Após a morte de seus hospedeiros originais, Tumulto, Grito, Agonia, Lasher e Phage se juntaram em um único simbionte: o Híbrido.

Encontrando um novo hospedeiro em Scott Washington, o Híbrido pode ter sido um dos simbiontes mais poderosos a caminhar pela Terra. O problema é que seu "usuário" não sabia conciliar muito bem as habilidades dos diferentes simbiontes - e eles logo passaram a brigar entre si, o que acabou dando fim a essa criatura letal.

Imagem de capa do item

Toxina

Se uma criatura insana como Venom é capaz de dar origem a um ser completamente inescrupuloso como o Carnificina, era de se esperar que o "filho" do segundo simbionte fosse um ser ainda mais violento e insano. Curiosamente, esse não foi o caso, já que Toxina acabou surgindo para se tornar um super-herói.

Com diversas habilidades novas - como presas venenosas e a habilidade de se camuflar, Toxina se juntou a Patrick Mulligan, um policial de Nova York, e sua primeira missão era deter seus dois antecessores - tanto Venom quanto Carnificina. Atualmente, ele ainda vaga por aí, como um herói que tenta parar a onda de violência dos simbiontes.

Imagem de capa do item

Anti-Venom

O Anti-Venom surgiu em um período no qual Eddie Brock estava morrendo de câncer e decidiu vender o simbionte do Venom para que pudesse ir em paz e dignidade. No entanto, sua doença foi curada pelo Homem-Negativo, e os restos que sobraram do simbionte acabaram sendo transformados, gerando uma nova criatura.

Basicamente, o nome já diz tudo. Anti-Venom é o completo oposto do Venom. Ele é imune a fogo, som e outras fraquezas dos Klyntar, e também é capaz de curar pessoas com seu toque. Durante um bom tempo, Eddie Brock usou esse novo simbionte para agir como um super-herói... mas aos poucos sua consciência foi se esvaindo novamente.

Imagem de capa do item

Carnificina

Para encerrar esta lista, não podíamos deixar de mencionar o Carnificina, que é considerado o primeiro "filho" do Venom original. E ele basicamente mostra o que acontece quando o simbionte Klyntar se junta ao ser humano mais violento, maligno e desprezível do planeta, Cletus Kasady. O resultado: um assassino incontrolável.

Carnificina é uma máquina de matar insaciável. Além disso, Cletus parece ter um domínio maior do simbionte, usando-o de formas criativas para cumprir seus massacres. Mais recentemente, o simbionte encontrou um novo hospedeiro no vilanesco Norman Osborn, dando origem a um vilão ainda mais assustador: o Duende Vermelho.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux