Capa da Publicação

As 10 principais diferenças entre o Universo Ultimate e o Universo 616!

Por Gus Fiaux

Para critério de explicação, daremos um foco maior no Universo Ultimate, mencionando apenas quando necessário o que há de tão diferente na Terra-616. Inspirado na sugestão do fã lucasstiilp, através do nosso snapchat, legiaodosherois. 

Imagem de capa do item

Realismo

O Universo Ultimate, que possui a numeração 1610, foi firmado de modo a trazer bases um pouco mais realistas para os personagens da Marvel. Dessa forma, alguns poderes e origens foram recriados para soarem um pouco mais orgânicos dentro do contexto desse universo. Por exemplo, o Incrível Hulk surgiu após um experimento envolvendo tentativas de recriar o soro do super-soldado do Capitão América (em vez da clássica origem da bomba gama).

Além disso, a própria mitologia e fantasia é observada com um certo caráter duvidoso, dando mais apreço à ficção científica, que de certa forma, segue um viés mais explicativo. Um bom exemplo disso é o próprio Thor, que passou muito tempo sendo considerado um louco hippie, mesmo autoproclamando-se o Deus do Trovão. Em geral, as histórias do Universo Ultimate seguem uma linha bem mais científica que o universo padrão da Marvel.

Imagem de capa do item

Morte

Puxando dessa mesma linha realista, o Universo Ultimate é conhecido por lidar com a morte de uma forma mais ousada e diferenciada do Universo-616. Se neste último a morte é melhor utilizada como um recurso cliffhanger, para gerar apreensão e dramaticidade mesmo que ela não signifique nada - já que a vítima sempre volta -, no Universo Ultimate, é justamente o contrário.

A morte, em 90% dos casos, é irreversível e mais fixa numa visão realista. Heróis como Ciclope, Wolverine, Capitão América, Homem-Aranha (mesmo que Peter Parker tenha voltado), Vespa e et cetera já foram mortos, por vezes em situações banais, e a maioria não voltou. Porém, o benefício dessa falta de retorno é a passagem do legado. O maior e melhor exemplo disso é Miles Morales, que deve estar sendo transferido para o Universo-616 na nova fase da Marvel.

Imagem de capa do item

Um quê de atual

Enquanto o Universo-616, mesmo com referências temporais, sofre de anacronismos e passa uma sensação mais atemporal, o Universo Ultimate lida diretamente com a linha temporal atual, e cada ano evolui de modo mais próximo da realidade, o que facilita até mesmo as tramas envolvendo mortes e passagens de manto.

A própria ideia do Universo Ultimate contrapõe-se de maneira moderna ao que vinha sendo feito no Universo-616. A ideia era fazer algo mais contemporâneo e inspirado no cinema de super-heróis da época em que foi criado o selo Ultimate.

Imagem de capa do item

Nem todo mundo é o que parece ser

Diferente da maioria dos Universos Alternativos (como o Universo-311, onde se passa a história Marvel 1602, em que os personagens, ainda que bem diferentes, se assemelham em personalidade aos do Universo-616), no Ultimate, as coisas nem sempre são o que parecem. Heróis no 616 podem ser vilões aqui e vice-versa.

Quem melhor demonstra essa afirmação é Reed Richards, o Senhor Fantástico do Universo-616 e que virou o Supremo do Universo Ultimate, um vilão poderosíssimo que já viveu cerca de mil anos. Além dele, a Viúva Negra foi notória por trair sua equipe.

Imagem de capa do item

Mutantes

A questão mutante é um caso a parte que merece menção específica. No Universo Ultimate, muitos personagens e equipes sofreram grandes mudanças - como Galactus sendo um exército de alienígenas insectóides e os Vigias se tornando monólitos de pedra. Porém, nenhum desses personagens sofreu uma alteração tão grande quanto os Homo Superior.

Se no Universo-616 eles eram o próximo passo da evolução natural, aqui os mutantes foram criados pelos seres humanos, resultado de experimentos em outros seres humanos, em busca de criaturas superiores. Eles geraram grandes acontecimentos no Universo e foram tão caçados quanto suas contrapartes padrão, chegando a serem trancafiados em nações que atuavam como campos de concentração.

Imagem de capa do item

Resgate de alguns temas clássicos

Ainda que bem diferente do Universo-616, essa linha cronológica soube reconquistar e revitalizar alguns dos temas mais clássicos da Casa das Ideias. Para mencionar algumas coisas, temos uma retomada do Homem-Aranha como um herói que dialoga com a juventude.

Além disso, o Quarteto Fantástico mergulha em raízes ainda mais sci-fi do que o já visto, e o próprio Thor, concebido em seus primórdios como um herói inspirado no Deus do Trovão nórdico em vez de ser o próprio ser mitológico, recorre a essa origem no Universo-1610.

Imagem de capa do item

Relacionamentos... estranhos

Tomando uma abordagem bem mais adulta e séria do que o Universo-616, a linha Ultimate não teve problema em criar e discutir problemáticas em cima de relacionamentos e de sexo. Personagens improváveis se relacionaram de maneiras ainda mais improváveis, e algumas coisas, às vezes, passaram do limite do sensacionalismo e da banalidade.

O Hulk protagonizou duas cenas de sexo bem desnecessárias - uma com a Zarda, a Princesa do Poder da terra alternativa de Poder Supremo, e outra com Betty Ross, a Mulher-Hulk... NO MEIO DE UMA BATALHA - O Capitão América já foi apaixonado pela Vespa, Mercúrio e Feiticeira Escarlate eram bem mais que irmãos e Colossus já teve um caso com o Estrela Polar.

Imagem de capa do item

Linha tênue

Verdade seja dita, nessa linha editorial da Marvel, nunca tivemos uma distinção clara de heróis e vilões, bem como na vida real. Se o Universo-616 preza por claras definições de moralidade e decência, os personagens Ultimate caminham em uma corda bamba entre ser bons e maus. Enquanto alguns ainda possuem virtudes inabaláveis, como o Homem-Aranha, a grande maioria tem seus demônios interiores.

Por exemplo, como veterano de guerra, o Capitão América é um homem extremamente conservador, apelando até para a xenofobia. Dois importantes membros do Quarteto Fantástico (um deles inclusive já mencionado) se tornam vilões. Os X-Men mais virtuosos se cansam de sofrer e se voltam contra a humanidade... e por aí vai.

Imagem de capa do item

O fim de tudo... de novo

Diferente do Universo-616, que sofreu apenas dois grandes "encerramentos" forçados (Heróis Renascem e Guerras Secretas), o Ultimate vive tendo alguma saga planejada para dar fim ao Universo. Porém, pouco depois, os roteiristas mudam de ideia e tudo volta ao normal.

Exemplos mais lembrados disso são o Ultimato, uma saga na qual Magneto matou grande parte da comunidade heroica, e o Cataclismo, onde o Galactus do Universo-616 foi mandado para o Universo Ultimate. Além disso, outras tentativas se deram em menor escala. Mas a única bem-sucedida foi a atual, das Guerras Secretas.

Imagem de capa do item

Inspiração

O Universo Ultimate, como já mencionado, foi inspirado pelos primeiros filmes de super-heróis da Marvel a irem para os cinemas. Com o sucesso da franquia dos X-Men e do Homem-Aranha, a Marvel procurou produzir um Universo Alternativo mais próximo dessas estruturas cinematográficas, e daí surge o realismo e o preciosismo por manter o Universo Ultimate vivo.

Grande parte do que a Marvel Studios incorporou em seu Universo Cinematográfico posteriormente parte de uma mescla entre elementos do 616 e do Ultimate. Basicamente, se fôssemos analisar há quinze anos, o Ultimate seria parecido com o Universo Cinematográfico da Marvel caso ela dominasse todas suas propriedades.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux