Capa da Publicação

10 motivos para ficar ansioso com as séries da Marvel no Disney+

Por Gus Fiaux

Em 2019, os fãs da Marvel Studios só têm motivos para comemorar. E um deles é o lançamento do Disney+, o serviço de streaming que trará séries de personagens como Loki, Visão Feiticeira Escarlate. Por mais que ainda não saibamos muito sobre esses projetos, eles já estão fazendo os fãs perderem a cabeça.

Conexões com os filmes, a possibilidade de desenvolver personagens mais escanteados… tudo isso corrobora para que essa nova empreitada da Marvel seja um sucesso absoluto. E, por isso, estamos listando 10 motivos para ficar ansiosos com as séries do UCM no Disney+!

Créditos: Divulgação

Imagem de capa do item

Minisséries

Antes de mais nada, o melhor motivo para comemorar as novas séries do Universo Cinematográfico da Marvel é simples: elas serão curtas. De acordo com especulações, serão minisséries de seis episódios - e que provavelmente não terão mais de uma temporada.

Por mais que gostemos de histórias contínuas, muitas séries de super-heróis da atualidade estão se enrolando com um modelo de 13 a 22 episódios, cheias de capítulos filler e temporadas que trazem flutuações de qualidade. É melhor ver um conteúdo curto, contido e rápido.

Imagem de capa do item

A narrativa seriada

Por outro lado, a ideia de transformar essas histórias em séries é algo que também merece aplausos. Seis horas é muito mais tempo para desenvolver personagens, subtramas e elementos que não vão parar nos filmes - além de nos dar mais tempo para aproveitar nossos personagens favoritos.

Tudo isso faz com que essas tramas tenham uma circulação breve, mas ao mesmo tempo, mais espaço disponível para contar a trajetória errante de Loki, ou o romance improvável da Feiticeira Escarlate com o Visão, dentre outras ideias não anunciadas.

Imagem de capa do item

Os excluídos assumem a liderança

Capitão América, Thor, Homem de Ferro e outros heróis sempre assumiram a dianteira no Universo Cinematográfico da Marvel. Eles tiveram seus próprios filmes, e mesmo nas reuniões de equipes, como Os Vingadores, eles sempre acabam tendo mais destaque.

As séries, pelo visto, vão trazer personagens mais coadjuvantes para a liderança, e isso é um ponto bem positivo. A Feiticeira Escarlate, por exemplo, terá mais espaço para evoluir do que nos filmes onde está incluída. Com sorte, outros seguirão o modelo, como Gavião Arqueiro e Falcão.

Imagem de capa do item

Passado, presente e futuro

Com filmes como Capitão América: O Primeiro Vingador e Capitã Marvel, passamos a perceber que o Universo Cinematográfico da Marvel não precisa ficar preso ao presente (ou ao menos, à linha cronológica atual). Há espaço para histórias que abordam outras temporalidades da franquia.

De acordo com rumores, a série solo do Loki deve seguir esse modelo - e isso permite com que tenhamos histórias situadas em diversos períodos desse universo, seja no passado, no presente ou até mesmo um vislumbre do futuro. Com isso, a franquia só tende a crescer.

Imagem de capa do item

A oportunidade de limpar imagens desgastadas

Recentemente, a Fox finalmente foi comprada pela Disney - o que significa que personagens como os X-Men e o Quarteto Fantástico logo integrarão a família do Universo Cinematográfico da Marvel. Infelizmente, a imagem de ambas as equipes foi muito desgastada nos cinemas.

Por mais que seja improvável que isso aconteça, as séries do Disney+ poderiam ser um lugar para "limpar a imagem". Por exemplo, o Quarteto Fantástico mandaria muito bem em uma narrativa seriada, podendo explorar mais de suas aventuras e inimigos bizarros.

Imagem de capa do item

Invasão das HQs!

Ao longo de uma década e mais de vinte filmes, o Universo Cinematográfico da Marvel abordou diversas figuras icônicas dos quadrinhos, mas acabou deixando muitas de fora. Com sorte, essas séries podem remediar esse problema, trazendo mais ícones das HQs.

Só como exemplo, a série do Loki poderia apresentar várias figuras icônicas da mitologia asgardiana dos quadrinhos, como Balder, Tyr e Encantor - três personagens muito importantes que ficaram de fora da trilogia de filmes do Thor.

Imagem de capa do item

Ligações concretas

Por mais que a notícia seja bem inovadora, vale lembrar que essas não serão as primeiras séries situadas no Universo Cinematográfico da Marvel. Outros projetos anteriores, como Agentes da S.H.I.E.L.D., Demolidor e Manto & Adaga também se passam dentro dessa macro-franquia.

Contudo, essas séries apenas flutuam dentro da trama dos filmes, e nem sequer são reconhecidas por eles. Desde já, Kevin Feige já deixou claro que as séries do Disney+ terão conexão direta com o que acontece nos cinemas, e serão referenciadas nos próximos filmes que serão lançados.

Imagem de capa do item

Intercâmbio cinematográfico

Aliás, por falar nisso, agora é bem mais provável que vejamos algumas figuras clássicas do cinema nas séries. Mesmo que heróis como Viúva Negra e Thor, por exemplo, não ganhem séries, eles podem ser incorporados em participações especiais nas outras produções do Disney+.

Isso vai aumentar ainda mais o nível das ligações entre o núcleo dos cinemas e o núcleo televisivo, criando um universo ainda mais interconectado, de uma forma inédita. Já queremos ver o Deus do Trovão dando as caras na série de Loki, e por aí vai!

Imagem de capa do item

Universo Cinematográfico da Marvel ao limite!

Se você é um fanático do Universo Cinematográfico da Marvel e não perde um só lançamento da franquia, as séries do Disney+ serão um grande bônus. Agora, além da média de dois a três filmes por ano, junto com as séries de outras emissoras, também teremos essas produções.

Ou seja, teremos ainda mais conteúdo da Marvel Studios para assistir, maratonar, fazer teorias e comentar na internet. E para quem reclama das "lacunas" na programação da franquia por ano, em breve não teremos mais tempo livre - e que Odin nos abençoe por isso.

Imagem de capa do item

Preenchendo o espaço vazio...

Por outro lado, as séries também estão vindo em um momento muito delicado para os fãs. Como alguns sabem, nos últimos meses, a Netflix cancelou todo o seu segmento de séries da Marvel, como Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage e O Justiceiro.

Felizmente, as séries da Disney+ virão para "preencher esse vácuo" causado por esses cancelamentos precoces. E, quem sabe, podem inclusive abrir espaço para o revival dessas séries dentro da plataforma de streaming - ou ao menos, um crossover. Imagine ver Jessica Jones conhecendo a Feiticeira Escarlate, por exemplo.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux