Capa da Publicação

10 Momentos em filmes de heróis nos quais a música fez toda a diferença!

Por Equipe Legião dos Heróis

Já existem cenas memoráveis o suficiente no universo de filme de super-heróis, mas é inegável que elas se tornam ainda mais icônicas quando a música certa toca na cena certa.

É como um golpe no coração e na memória: fica lá para sempre ou no mínimo, leva um tempo para esquecer.

Reunimos aqui então 10 cenas de diversos filmes de super-heróis onde uma determinada música tocando ao fundo, fez delas algo mais do que especial.

Batman V Superman – Mulher-Maravilha se junta à batalha contra Doomsday!

Esse filme pode levantar as mais diversas e divididas opiniões, mas um dos pontos altos, que a maioria dos telespectadores concordam, é sobre a cena da Mulher-Maravilha, no final do filme.

Quando ela aparece para salvar o Batman e se junta ao Super-Homem na batalha contra Doomsday, lutando e se divertindo contra a monstruosidade, não tem como não se arrepiar.

A música, composta por Hans Zimmer em parceria com Junkie XL, “Is She With You?”, acabou até mesmo virando o novo tema da Mulher-Maravilha, já que ela é reprisada em seu filme solo.

O vídeo não está mais disponível.

X-Men: Apocalypse – Mercúrio salva todos da explosão na Mansão-X!

Depois de encenar uma das cenas mais divertidas e comentadas de X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido, Mercúrio volta na continuação para uma sequência ainda melhor!

No anterior, ele havia usado de sua velocidade fora do comum para salvar Magneto, Xavier e Wolverine de uma chuva de balas enquanto fazia algumas gracinhas pelo caminho.

Aqui, não foi diferente, mas seu papel foi ainda mais primordial, afinal ele salvou todos, sem exceção, que estavam na Mansão-X antes de ela explodir. Tudo isso ao som da clássica “Sweet Dreams” da banda Eurythmics.

O vídeo não está mais disponível.

Thor Ragnarok – Contemple o Deus do Trovão!

A canção “Immigrant Song” da banda Led Zeppelin toca duas vezes no filme e particularmente, ela se encaixa muito melhor na segunda vez, pois é justamente quando Thor usa seus poderes com todo o potencial que tem, para derrotar Hela e seus seguidores.

Ao lado dos amigos e do irmão, o Deus do Trovão mostra ao que veio em um show de habilidades que mais parece um videoclipe cheio de ação. E deu muito certo, ficando marcado para sempre como um dos melhores usos dessa música tão clássica.

Batman: O Cavaleiro das Trevas – A justiça do Duas Caras!

O Coringa conseguiu o que ele queria: provar que até mesmo quem é verdadeiramente bom pode ser corrompido. Harvey Dent, o Duas Caras é prova viva disso.

No final do filme, quando ele busca se vingar dos culpados pela morte de Rachel Dawes, interesse amoroso dele e de Bruce Wayne, ele reúne o comissário James Gordon e sua família inteira para trazer à tona a sua justiça.

“Não é sobre o que eu quero, é sobre o que é justo! Você achou que podíamos ser homens decentes em tempos indecentes. Mas você estava errado”, Dent grita para o Batman assim que este aparece na cena. Tudo enquanto “Eye for an Eye” (Olho por Olho) composta por Hans Zimmer, sobe cada vez mais na cena.

Todo o discurso do, agora, Duas Caras é completamente compreensível e a dor que ele sente, bem como sua derrocada enquanto vemos que ele e tudo que acreditava desmoronou... É de apertar o coração e arrepiar o corpo todinho.

Guardiões da Galáxia Vol. 2 – Você não pode quebrar estes laços!

Na luta final contra Ego, os heróis são vistos em maus bocados e parece que o fim deles, e de toda a humanidade, finalmente chegou. Um clímax repleto de drama que já era esperado. Porém, os Guardiões da Galáxia conseguem se superar mais uma vez, em um estilo bem característico da turma.

A escolha para a cena em que “The Chain” da banda Fleetwood Mac toca não é apenas porque ela possui um dos melhores solos de baixo da história, mas também porque assim como todas as outras canções do filme, reflete em sua letra o que está acontecendo na narrativa do filme.

Apenas elogios pela sacada de James Gunn de usar da trilha sonora como um recurso narrativo, ainda mais pesado do que no primeiro longa!

Watchmen – Os tempos estão mudando!

A abertura do filme começa com a música de Bob Dylan, “The Times They Are A Changin’”, mostrando o time original dos Vigilantes, bem como um resumo de sua história, ascensão e queda.

O recurso narrativo, somado à fotografia e a música, que casa perfeitamente com a cena devido à sua letra; torna esta introdução do filme uma das mais belas e memoráveis.

Kick Ass 2 – Meninas, esse é um tutorial de como dançar de verdade!

É estranho e ao mesmo tempo delicioso presenciar heróis vivendo suas vidas de verdade. Esses pequenos momentos do cotidiano é um dos aspectos mais interessantes e são pouco mostrados em filmes. Quando o são, rendem momentos inusitados, cômicos e memoráveis.

É caso de Kick Ass 2, que agora mostra o Kick Ass e a Hit Girl tentando viver suas vidas de estudantes de colegial enquanto combatem bandidos nas horas vagas. Porém, o momento em que a garota precisa fazer um teste para entrar no grupo de líderes de torcida da escola é pretensioso, mas diz muito sobre a personagem ao mesmo tempo, e a mostra fazendo o que sabe melhor, unindo assim o útil ao agradável.

Esquadrão Suicida – Conheça (alguns dos) piores heróis do mundo!

Esse filme pode ter sido muito polêmico em termos de produção, além de ter sido criticado por muita gente. Porém, algo que realmente não dá pra negar é que o longa tem uma trilha sonora incrível, cheia de músicas icônicas do pop e do rock.

Só na abertura temos pelo menos três músicas excelentes, enquanto somos apresentados ao Pistoleiro, Arlequina, dois dos principais integrantes da Força Tarefa X que está prestes a ser formada por Amanda Waller.

Na introdução deste trio, ouvimos “House of the Rising Sun” na versão do The Animals, seguido de “You Don’t Own Me” na versão de Lesley Gore e, por fim, “Sympathy for the Devil” dos Rolling Stones. Clássicos dos clássicos. Isso sem contar as outras que tocam ao longo do flme.

A abertura em especial, porém, mostra bem o tom do filme com essas canções e hoje em dia, é difícil imaginar que a introdução desses três personagens específicos seria tão icônica sem essas músicas.

Homem-Aranha 2 – Uma vida normal outra vez!

No segundo filme da trilogia dirigida por Sam Raimi, o Cabeça de Teia experiencia várias vezes seus poderes falhando, sempre nos momentos mais cruciais. Ele os perde, inclusive, sem entender muito bem o que está acontecendo com ele próprio ou com sua vida.

Então, aqui e acolá, vemos Peter Parker sendo ele mesmo outra vez, ao longo do filme. Dizem que na versão original, o diretor não planejava usar essa música nesta cena, mas o editor a colocou a clássica “Raindrops Keep Falling On My Head” de BJ. Thomas e o resultado é essa pérola dos filmes de super-heróis.

Deadpool – Wham!

Muitos concorreram ao posto de música de encerramento em um filme de super-heróis e a escolha foi difícil. “Iron Man” do Black Sabbath no final do primeiro Homem de Ferro e a excelente “The Man Comes Around” de Johnny Cash nos belos e tristes créditos de Logan foram os maiores concorrentes.

E no final, ficamos com “Careless Whisper” do Wham! porque a piada é recorrente no filme e se o encerramento já é piegas (porém condizente) o suficiente, com essa clássica música de amor ao fundo então... Palmas para a coragem por coloca-la na cena, pois certamente fez dela inusitada e inesquecível.

Imagem de perfil
Equipe Legião dos Heróis

"Você já dançou com o demônio sob a luz do luar?"