Capa da Publicação

10 melhores filmes do Jackie Chan!

Por Equipe Legião dos Heróis

Que Jackie Chan é um grande astro do cinema e das artes marciais todo mundo já sabe. O ator e lutador já está nesse ramo há muitos anos, e ainda continua ativo, participando, produzindo, atuando e muitas outras coisas mais.

Então, é completamente compreensível que seja um pouco difícil acompanhar a carreira de Chan, ou ainda, conseguir apontar quais são os melhores filmes que ele já fez até hoje, caso tenha começado a segui-lo mais recentemente.

Por isso, selecionamos aqui algumas das melhores produções dele. Anote os nomes e vai reservando um espaço na agenda, com pipoca e bebida, pois são filmes que realmente merecem ser vistos ou revistos. Vamos lá!

Imagem de capa do item

Projeto China

Aqui, Jackie Chan é um dos protagonistas, interpretando o marinheiro Sargento Dragon Ma.

De maneira bem resumida: como parte de um projeto, ele e sua equipe são obrigados a entrar para a polícia para deter uma ameaça pirata.

É muito engraçado e deixa algumas leves reflexões sobre hierarquia militar. Vale muito assistir!

Imagem de capa do item

O Estrangeiro

Apesar de não ter sido tão bem receidob, vale demais ver pela atuação de Jackie Chan. O ator conseguiu, depois de muito tempo, emplacar em um papel que não apresenta traços cômicos e tampouco conduz momentos de ação embalados em comédia, como o ator sempre teve costume de fazer.

É um filme mais sério e pesado, mas com ótimas sequências de ação ai. É baseado em um livro publicado em 1992, “The Chinaman”, escrito por Stephen Leather. Na história, o personagem de Jackie Chan presencia o momento em que sua filha é morta em uma explosão – um atentado, na verdade.

Ele passa então a pressionar um antigo membro do Exército Republicano Irlandês, para punir os responsáveis pelo ato com suas próprias mãos. Porém, é ignorado, até que começa a usar métodos pouco ortodoxos para extrair as informações que precisa dos membros desse grupo, deixando um rastro de destruição por onde passa.

Imagem de capa do item

Bater ou Correr

Depois de A Hora do Rush, Jackie Chan resolveu se aventurar novamente em uma grande produção de Hollywood ao lado de outro astro ocidental. Dessa vez, ele encarnou um guarda imperial da China que precisa salvar uma princesa raptada.

O pelotão de salvamento parte para os Estados Unidos atrás da garota, e ele vai junto, onde acaba conhecendo um bandido interpretado por Owen Wilson. A partir disso, os dois precisam trabalhar juntos para conseguirem salvar a princesa, mas claro, que não será tão fácil, porque ambos têm personalidades e princípios conflitantes, mas são especialmente bons de briga.

Imagem de capa do item

Police Story

O início da franquia Police Story é épico, no mínimo. Esse filme trouxe alguns feitos muito interessantes para a carreira de Jackie Chan no cinema, além de iniciar uma saga de filmes que dura até hoje, com lançamentos esporádicos de novos capítulos.

Aqui, o astro interpreta um policial que consegue apreender um traficante de drogas famoso de Hong Kong, mas, precisará ainda proteger uma importante testemunha que poderá definir o futuro do mafioso detido.

O personagem de Jackie Chan nesse filme é, segundo o próprio, um dos mais complexos que ele já interpretou, o que lhe rendeu até mesmo um prêmio na celebração de filmes de Hong Kong na época.

Além disso, o ator também se machucou seriamente nas gravações, ferindo diversas partes de seu corpo e, posteriormente, descobrindo que até poderia ter morrido, na gravação de uma cena específica. Felizmente, tudo acabou bem.

Imagem de capa do item

Três Ladrões e Um Bebê

Cansado de ser atrelado a personagens bonzinhos, Jackie Chan resolveu interpretar pela terceira vez em sua carreira, uma espécie de anti-herói. No filme, ele é um criminoso que abandonou a família e, sem querer e ao lado de seus companheiros de crime, acaba sequestrando o bebê de uma família rica.

O trio acaba criando laços com a criança conforme a protegem de algumas enrascadas. O filme é bem sensato e coerente na retratação dos personagens do começo ao fim, apresentando ainda cargas de drama conforme o longa avança, e, claro, ótimas sequências de ação, como era de se esperar.

Imagem de capa do item

Quem Sou Eu?

Após sobreviver a um acidente de helicóptero, o personagem de Jackie Chan (que inclusive, não tem nome, o que é uma sacada interessante e condizente com o título e a proposta) precisa sobreviver a algumas enrascadas, já que ele não se lembra quem é ou o que fazia antes do ocorrido com o transporte aéreo.

Ele é primeiramente capturado por uma tribo africana e depois encontra alguns corredores de rally, passando a receber ajuda de uma das pilotos desse bando. Em seguida, ele também é auxiliado por uma repórter (que na verdade é uma agente secreta). Juntos, o trio tenta desvendar a verdade por trás da amnesia do herói.

Imagem de capa do item

Arrebentando em Nova Yorke

Outro filme bem dinâmico, repleto de cenas incríveis de ação e pancadaria. Aqui, Jackie Chan viaja para Nova Iorque para o casamento de seu tio. O mercado que é operado pelo homem, porém, é invadido por uma gangue de motoqueiros.

O herói então tenta fazer algo para impedir e, quando percebe, está envolvido em um caso de roubo de diamantes, que praticamente o leva a percorrer a cidade toda, embalado em mais confusões, para resolver a questão.

Imagem de capa do item

Operação Condor: Um Kickboxer Muito Louco

Apesar do título, esse filme é, na verdade, uma sequência. O primeiro se chama “Operação Condor: Armadura de Deus”, mas o segundo longa acabou sendo lançado antes do que o original nos Estados Unidos, então geralmente as pessoas confundem.

E se o original é bem aventuresco, lembrando um pouco os filmes de Indiana Jones; o segundo é ainda mais. Na história, acompanhamos o agente secreto Condor, que precisa rastrear um ouro nazista escondido.

Ao lado de duas companheiras, Condor precisa deter caçadores de tesouros de levarem o ouro escondido, bem como lidar com os últimos sobreviventes do regimento nazista em ruínas. É bem divertido e com sequências de ação muito boas!

Imagem de capa do item

O Mestre Invencível

Particularmente é um dos melhores do ator. Aqui, ele interpreta o filho do mestre de uma escola de artes marciais. Ele deveria ser um exemplo, mas sempre se mete em confusões pela cidade, e acaba enfurecendo o filho de um homem poderoso da área, sendo obrigado a receber uma lição.

Como parte do castigo, o protagonista precisa então aprender a se tornar um lutador de verdade com o mestre Fei Hung, que é famoso por aleijar seus discípulos. Porém, esse esquisito mestre acaba ensinando ao personagem de Jackie Chan a arte marcial do Pugilista Embriagado, o que o acaba tornando no Mestre dos Punhos Bêbados.

É um dos filmes com melhores coreografias e um dos mais engraçados também, em vista de que, por conta dos momentos envolvendo bebidas alcóolicas, as sequências costumam tomar um rumo muito mais cômico.

Imagem de capa do item

Detonando em Barcelona

Um dos filmes mais frenéticos e divertidos de sua carreira, onde Jackie Chan atua ao lado de Yuen Biao e opera um food truck em Barcelona. É bacana como a história do filme vai escalando, começando como algo bem simples e depois se tornando mais complexo.

Afinal, a dupla acaba conhecendo Sylvia, que parece ser apenas uma ladra, mas é, na verdade, a herdeira de uma fortuna e está sendo perseguida. Quando a mulher é finalmente raptada, a dupla de vendedores de comida se junta a um detetive interpretado por Sammo Hung, que estava investigando o caso de Sylvia.

Juntos, o trio precisará resgatar Sylvia antes que o tio da mulher se aposse da herança deixada. Apenas pare o que está fazendo e vá assistir.

Imagem de perfil
Equipe Legião dos Heróis

"Você já dançou com o demônio sob a luz do luar?"