Capa da Publicação

10 melhores encarnações dos simbiontes da Marvel!

Por Márcio Jangarélli

Os casos terrenos seriam de simbiontes corrompidos, já que a maioria deriva do simbionte Venom, que foi exilado e deixado para morrer em Beyonder, o planeta das Guerras Secretas, onde se juntou ao teioso e começou toda a história.  Aqui estão as 10 melhores encarnações dos simbiontes da Marvel (sendo eles partes do Venom ou não).

Tema sugerido pelo leitor monteiro246

Imagem de capa do item

Venom

Não tem como não começar por ele; O primeiro, do qual derivam a maioria dos traje-simbionte apresentados nos quadrinhos, apareceu nas histórias do Homem Aranha pós-guerras Secretas.

Considerado louco e deixado para morrer, Venom se uniu ao Peter e, depois que foi rejeitado, passou por vários personagens. As encarnações mais famosas e maníacas do alien ficam com Eddie Brock, Flash Thompson e, talvez a mais surtada, Mac Gargan, o vilão Escorpião.

Imagem de capa do item

Carnificina

É colocado que os simbiontes, não união com o hospedeiro, recebem um pouco da carga psicológica do hospedeiro, o que pode explicar o psicótico Carnificina. Criado a partir do Venom, o hospedeiro principal do alien foi o serial killer Cletus Kasady. Carnage é mais sangrento e destrutivo que seu criador, tendo derrotado o Aranha, que precisou da ajuda de Venom para derrubar o vilão. Dado como morto, o alien apenas continuou adormecido dentro de Kasady e, tempos depois, voltou à tona.

Imagem de capa do item

Anti-Venom

O Anti-Venom foi gerado a partir de restos do simbionte no organismo de Eddie Brock. Durantes seu tratamento de câncer feito pelo Sr. Negativo, os vestígios de Venom que ainda estavam em seu corpo mutam e criam um novo organismo. O Anti-Venom, além das características comuns entre os simbiontes, tem poderes curativos acelerados e pode curar doenças e impurezas no sangue humano.

Brock, fascinado pelo novo poder, sai em uma jornada de anti-herói, tentando curar até o próprio Peter dos vestígios de simbionte em seu organismo, além da radiação produzida pela aranha radioativa, que dá os super-poderes para o herói. O simbionte branco é uma tentativa de Brock de corrigir os erros de quando usou o manto do Venom, ainda que de formas questionáveis.

Imagem de capa do item

Agente Venom

Flash Thompson, o antigo bully de Peter Parker, também já usou o uniforme simbionte. Depois de perder as duas pernas na guerra do Iraque, Flash se alistou para o Projeto Renascimento 2.0, onde foi unido com o simbionte Venom, que havia sido retirado de Mac Gargan, agora preso.

Flash então se torna o Agente Venom, servindo como enviado do governo, às vezes perdendo o controle para o simbionte. Já fez parte dos Vingadores Secretos e participou de algumas aventuras com os Guardiões da Galáxia, entre elas, no planeta natal do simbionte.

Imagem de capa do item

Toxina

Toxina foi gerado através do Carnificina, antes de ser derrotado por Venom e Spidey, e é visto pelos antecessores como extremamente perigoso, capaz de se tornar o simbionte mais poderoso. O primeiro hospedeiro do organismo foi o policial Pat Mulligan. Toxina trabalhou como vigilante por um tempo, foi ameaçado por Venom e Carnificina, por conta de sua potencial força, mas conseguiu derrotar os dois. Depois de ser removido de Mulligan, Toxina foi forçado em Eddie Brock, sem hospedeiro principal, e trabalhou com o Sexteto Sinistro por um bom tempo. Depois de ser dado como morto após uma batalha contra Venom, o simbionte e o hospedeiro sobreviveram e voltaram a vida de vigilantes.

Imagem de capa do item

Mayhem

Clone da filha de Peter Parker, May Parker, na Terra 982, April Parker foi criada por Norman Osborn. Norman alterou o código genético da menina para criar o primeiro híbrido humano/simbionte. Como esse simbionte nunca foi consciente, April nunca teve que lidar com uma outra persona dentro de si. Depois de perseguir a May original e alguns conflitos de personalidade, ela foi integrada na família Parker e passou a atuar como super-heroína com a irmã, Spider-Girl.

Imagem de capa do item

ZZXZ

Zzxz é um tipo único de simbionte quando, no lugar de se alimentar de adrenalina, se alimenta do cérebro do hospedeiro. Foi descoberto pelo Império Shi’ar, na época do Imperador D’Ken, mas, antes de ser estudado, D’ken foi morto por Gabriel Summers, Vulcano. É classificado como uma monstruosidade e um dos 5 criminosos mais perigosos que o Império já capturou.

Imagem de capa do item

Mania

Andi Benton era uma das vizinhas de Flash Thompson. Em um ataque do vilão Jack O’Lantern, perdeu seu pai e foi salva por Flash, que a salvou de um gás mortal com os poderes do simbionte. O organismo não só protegeu a menina, mas se uniu a ela, criando Mania, que após o acidente, tornou-se uma espécie de aprendiz de Thompson e jurou vingança contra o Lorde Ogro, que causou o ataque.

Imagem de capa do item

Scorn

O simbionte do Carnificina foi utilizado por Michael Hall para criar próteses híbridas de tecnologia e material orgânico. Um dos resultados acabou criando um novo organismo consciente na prótese de Tanis Nieves, que já havia usado o simbionte Carnage no passado.

Scorn possui, além dos poderes naturais do Klyntar, a habilidade se se fundir com com outras máquinas, devido a sua origem tecno-híbrida.

Imagem de capa do item

Superior Homem De Ferro

Por fim, o modelo 50 da armadura do Homem de Ferro, vista em Superior Homem de Ferro, também foi criada nos moldes tecno-híbridos com um simbionte. Ao contrário dos outros simbiontes, a armadura Endo-Sym foi projetada por Stark com um escudo contra ataques sônicos, eliminando essa fraqueza do organismo. É uma das armaduras mais poderosas do Homem de Ferro, com uma união psíquica com Stark.

Imagem de perfil
Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.