Capa da Publicação

As 10 maiores derrotas de Thanos nos quadrinhos da Marvel!

Por Gus Fiaux

Em Vingadores: Guerra Infinita, temos o conflito dos Vingadores e outros heróis com o poderoso Thanos. Quem já viu o filme sabe como as coisas terminaram…

E embora o vilão seja perigoso e ameaçador, nos quadrinhos ele já foi derrotado de diversas maneiras diferentes. Aqui, listamos as dez maiores derrotas do Titã Louco!

Imagem de capa do item

Contra o Mercenário Tagarela

Apesar de ser o único que se esforça com essa relação, Thanos não é o único personagem do Universo Marvel que já teve algum tipo de relação amorosa com a personificação da Morte. O mercenário Deadpool já foi o queridinho da entidade e isso provocou ciúmes em Thanos, que confrontou pessoalmente o anti-herói.

Em Deadpool vs Thanos #4, Deadpool consegue se apoderar do Poder Cósmico e utiliza isso para um quebra-pau físico com Thanos, até derrotá-lo ideologicamente, alertando à Morte que o Titã, apesar de servi-la, também é um emissário da Vida. E mais do que qualquer derrota física, essa é uma derrota emocional para o vilão, que acaba perdendo a única coisa que ama na vida: a Morte.

Imagem de capa do item

Morte Viva

Uma das derrotas mais recentes de Thanos aconteceu durante a saga Infinito, na qual, durante uma grande guerra intergalática da qual os Vingadores tomaram parte, o Titã vêm ao Planeta Terra em busca de seu filho ilegítimo Thane, na esperança de matá-lo. Para isso, ele busca os Inumanos, tendo consciência de que seu herdeiro faz parte da raça descendente dos Kree.

Isso o leva a um grande confronto contra Raio Negro e os outros heróis da Terra, como os Illuminati. Por fim, mesmo liderando seu grupo de vilões - a terrível Ordem Negra - Thanos é derrotado por seu próprio filho, que o aprisiona em seu próprio Éter - uma substância que conduz morte viva e eterna à sua vítima. Claro, o vilão se libertaria poucos meses depois, e integraria a Cabala de Namor.

Imagem de capa do item

O Aranha e a Gata

Sem dúvida alguma, a derrota mais humilhante que Thanos já sofreu nos quadrinhos se deu pelas mãos de dois heróis particularmente poderosos, porém com um nível de poder muito aquém das habilidades do Titã Louco. Aqui, mais uma vez, o vilão está à procura de um Cubo Cósmico - e de quebra, usa seu Thanos-cóptero para se locomover -, e acaba cruzando o caminho do Homem-Aranha e da Felina.

Os três travam um pequeno conflito, e ao final, a Felina tira o Cubo Cósmico das mãos do Titã, que acaba ficando com um garoto esquecido. E quanto ao próprio Thanos, seu destino final não poderia ser mais vergonhoso, uma vez que ele é levado algemado por alguns policiais normais. Definitivamente a história mais desproporcional escrita sobre o personagem.

Imagem de capa do item

Nas garras da Garota Esquilo

Natais são épocas milagrosas, especialmente nos quadrinhos, que sempre ficam inundados com especiais natalinos por volta de dezembro. Não foi diferente em 2005, quando a Marvel publicou GLX-Mas Special, um especial para a revista dos Vingadores Centrais, onde aconteceu uma das mais célebres derrotas do Titã Louco.

Foi nessa edição que a Garota Esquilo, aliada apenas de sua mascote, Mindinha, derrotou Thanos. Foram revelados poucos detalhes do conflito, mas Uatu, o Vigia apareceu para certificar aos leitores que se tratava do verdadeiro Thanos e não um clone, um robô ou alguma outra versão menos poderosa.

Imagem de capa do item

Avante, Vingadores e Guardiões da Galáxia

Em 2013, a Marvel deu início a um novo título de histórias dos Vingadores, chamado Avengers Assemble, que se propunha a reunir os heróis em aventuras menos pretensiosas. Curiosamente, não é o que acontece no primeiro arco da revista, onde Thanos retorna à Terra, desejando destruir o planeta com a ajuda de um Cubo Cósmico.

É a partir daí que os Vingadores e os Guardiões da Galáxia se reúnem para impedir o vilão, que acaba sendo derrotado por não possuir um Cubo Cósmico verdadeiro - o seu protótipo meramente envia suas vítimas ao Cancerverso, em vez de dizimá-las. Assim que os heróis "derrotados" por ele retornam, o vilão acaba tomando uma bela surra e acaba fugindo da Terra por um bom tempo.

Imagem de capa do item

Thanos e Warlock

Em um de seus primeiros grandes conflitos com todo o Universo Marvel, Thanos adquiriu as seis Joias do Infinito - na época, chamadas apenas de Joias da Alma -, e utilizou-as para enfrentar os Vingadores, em Marvel Two-in-One #2. Por fim, em Avengers Annual #7, Adam Warlock se junta aos Heróis Mais Poderosos da Terra e parte para derrotar o Eterno de Titã.

No meio da batalha, Warlock é aprisionado em uma das Joias, onde passa um bom tempo até ser libertado graças ao Homem-Aranha. Por fim, o herói messiânico acaba derrotando Thanos, transformando-o em pedra e ele só retornaria anos depois, em sua jornada por poder que o levou ao Desafio Infinito.

Imagem de capa do item

Inimigo de Mar-Vell

Thanos e o Capitão Marvel original sempre mantiveram uma relação bem antagônica, enquanto Mar-Vell esteve vivo. Em Captain Marvel #33, o herói Kree deve salvar o Planeta Terra de Thanos, que aparece com um Cubo Cósmico, disposto a obliterar seus inimigos.

Mar-Vell é auxiliado por Mantis e por Drax e por fim, o trio consegue impedir o avanço de Thanos. Essa derrota é particularmente importante, pois foi a partir daqui que o vilão passou a demonstrar seu interesse completo na Morte, e se tornou ainda mais rejeitado pela entidade, por não concluir as missões desejadas por ela.

Imagem de capa do item

Destruído pelo Destruidor

Aniquilação é uma das maiores sagas cósmicas já publicadas pela Marvel, em parte pela capacidade de criar várias narrativas paralelas que coincidem em um mesmo fim. Uma das narrativas mostra a jornada de vingança de Drax, o Destruidor contra Thanos.

Aqui, o Titã Louco sequestra Serpente da Lua, que é filha de Drax - um homem literalmente feito para erradicar a ameaça de Thanos no universo -, e o Destruidor passa a persegui-lo, assassinando-o da maneira mais brutal possível: arrancando seu coração de seu corpo ainda vivo. Com isso, os heróis puderam livrar o Surfista Prateado - aprisionado por Thanos - e derrotar o Aniquilador. Contudo, o que ninguém imaginava é que esse era o plano de Thanos desde o início, que desejava um reencontro com sua amada Morte.

Imagem de capa do item

Avatar da Morte

Após os eventos da Aniquilação, Thanos acabou retornando ao Universo Marvel em pouco tempo e acabou sendo mantido como prisioneiro dos recém-formados Guardiões da Galáxia. Porém, quando o Cancerverso invade o Universo-616 e a partir dele surge uma versão maligna do Capitão Marvel, desejando expurgar a Morte do Universo, o vilão acaba sendo usado como uma peça central.

Em O Imperativo Thanos, o Titã acaba traindo seus colegas e se rende ao Mar-Vell do Cancerverso, que o mata por ser o Avatar da Morte desse mundo. Porém, assim como em Aniquilação, tudo fazia parte do plano de Thanos, já que a própria Morte vem para reclamar os doppelgangers malignos do Cancerverso. Porém, isso não ajuda o vilão a ganhar a afeição da entidade, que continua o desprezando e utilizando-o como fantoche.

Imagem de capa do item

Inimigo interno

Embora o vilão seja derrotado frequentemente por outros heróis, seu maior inimigo - e a maior causa de sua derrota - é ele mesmo. Ou melhor, seu subconsciente, já que por ser alerta da catástrofe que seria Thanos com poder divino, jamais deixa o vilão conquistar definitivamente seus planos.

Isso pode ser visto com clareza em Desafio Infinito, onde Thanos, mesmo com a Manopla do Infinito e poderes onipotentes, acaba perdendo sua divindade para sua neta, Nebulosa, que por sua vez, restaura todas as atrocidades cometidas pelo vilão e se torna uma criatura ainda mais destrutiva. Anos depois, esse lado de Thanos viria a aflorar novamente, como na minissérie Abismo Infinito, onde ele se alia a alguns heróis para derrotar cinco duplicatas dele mesmo que representam o pior lado de sua personalidade.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux