Capa da Publicação

10 histórias que poderiam ser adaptadas em Deadpool 2!

Por Márcio Jangarélli

O primeiro longa foi baseado nos arcos “Hey, It’s Deadpool” e “Payback”, de Joe Kelly, com algumas pinceladas de outras histórias do Mercenário. Assim, escolhemos 10 histórias que poderiam ser adaptadas em Deadpool 2, 3 ou seja lá quantas sequências o longa ganhe. Good Deadpool!

Contém MUITOS spoilers do filme, então, fiquem avisados.

Imagem de capa do item

Sins Of The Past

Quase tudo o que você ama sobre o Deadpool começa aqui. O primeiro filme já especulou um pouco sobre a versão mais heroica do Mercenário através do Colossus e, provavelmente, esse lado vai ser mais explorado no futuro, para uma junção de Wade com os X-Men em alguma sequência, dando vida ao plano de Universo-X expandido da Fox.

Em "Sins Of The Past", vemos a primeira vez que Deadpool tira sua máscara nos quadrinhos, mostrando o custo de seus poderes, além de termos a interação com a Siryn, famosa por sua participação no X-Factor Investigations, parceira do Deadpool em algumas aventuras e na X-Force. Os produtores já começaram falar sobre participações de outros mutantes na sequência e a Siryn já está em vista. A história em si, de Mark Waid e Ian Churchill, mostra o mutante Black Tom tentando roubar o poder de cura de Deadpool.

Imagem de capa do item

With Great Powers Come Great Coincidence

Mas, se quisermos ver um lado mais surtado do anti-herói, temos a pedida da hilária “With Great Powers Come Great Coincidence”. Claro, na história original, temos Deadpool e sua amiga/refém Cega Al caindo no passado e se passando pelo Homem-Aranha e Tia May, respectivamente, o que seria um problema, quando o Aranha não está com a Fox.

Porém, a ideia de jogar o Mercenário Tagarela no passado, se passando por algum herói famoso, pode ser adaptado com algum X-men (ou com o Quarteto, se quisermos enlouquecer a coisa ainda mais) e ficar hilário da mesma forma. Ou a Fox pode apostar em não ser processada, mudar levemente os nomes, e deixar para os espectadores entenderem sobre quem estamos falando, afinal, referências para o Spidey não faltaram no primeiro filme.

Imagem de capa do item

A Kiss, A Curse, A Cure

Não sabemos o quanto o amor de Wade e Vanessa vai durar, quando Ryan Reynolds disse que gostaria de ver a pansexualidade do Mercenário ser explorada, então, que tal trazer o par mais exótico do Deadpool para as telas? A revista anual de Deadpool e a Lady Death foi produzida por Joe Kelly e Steve Harris e traz, pela primeira vez, a história do passado de Deadpool, incluindo Lady Death e Wolverine na trama.

Já temos o passado de Wade, porém, trazer esses outros aspectos, como o poder de cura do Deadpool ser derivado do de Logan e, claro, a fascinação da personificação da morte pelo herói, seriam construtivas para o Universo-X, além de expandir a bizarrice do filme.

Imagem de capa do item

Dead Reckoning

E se quiserem apostar mais alto no Wade super-herói, que tal colocar um adversário que nem outros heróis conseguiram derrotar? Joe Kelly criou uma trama, meio que de fechamento, esperando que a revista fosse cancelada, onde Deadpool tem que derrotar o vilão Tiamat, que nem mesmo o Capitão América conseguiu derrubar.

A coisa se desenvolve da melhor maneira possível, quando a dominação de Tiamat na Terra poderia trazer a paz mundial, então Deadpool salva o planeta de um futuro brilhante. É pedir muito essa história no cinema?

Imagem de capa do item

If Looks Could Kill

Nathan Cable Summers. O parceiro de longa data do Deadpool está praticamente confirmado na sequência, com os produtores falando sobre e as cenas pós-créditos explicitando que o filho de Scott Summers com Madelyne Pryor chegará, em breve, com o Mercenário Tagarela aos cinemas. Nada melhor do que colocar a primeira história dos dois unidos, certo? A história de Fabian Scieza, de 2004, ganhou 50 edições e foi um sucesso, com esse praticamente bromance entre o mutante vindo do futuro e Wade.

A história começa quando Deadpool e Cable acabam meio que presos um ao outro e, por fim, interligados graças ao vírus de Summers, fazendo com que Deadpool vá com Cable, querendo ou não, para suas viagens temporais. A história só ficaria melhor se explorassem a aparição de Deadpool em “The Beggining of The End”, onde ele é contratado para matar Cable e vai até a Mansão X testar sua sorte.

Imagem de capa do item

The Good, The Bad And The Ugly

E se estamos falando de outros mutantes no filme, de certa forma, Logan já apareceu no primeiro longa do Deadpool, mas queremos sua presença física. Uma das histórias mais legais entre os dois, mais o Capitão América, é “The Good, The Bad and The Ugly”, quando Deadpool, misteriosamente, acorda, várias vezes, depois de ser drogado e ter algum de seus órgãos roubados. A situação acontece várias vezes, por conta do fator de cura de Wade, então o anti-herói pede a ajuda dos dois Vingadores para desvendar o mistério.

Claro, não temos Capitão América na Fox, mas para substituir o bom moço, mutantes não faltam na lista da empresa. A história foi escrita por Brian Posehn e é um pouco mais dramática que as histórias normais do Mercenário, mas ainda mantém seu humor de sempre.

Imagem de capa do item

The Final Execution

Estamos com o próximo filme da Fox, X-Men: Apocalipse, chegando e boatos da X-Force ficando cada vez mais fortes, principalmente por conta do Mercenário Tagarela e da Psylocke, além das possibilidades de renovação do Wolverine. Nada melhor do que pegar o gancho e irem atrás de eliminar o vilão de uma vez por todas, dessa vez, encarnado como uma criança, o Kid Apocalipse.

É uma chance de explorar o Deadpool em equipe, assim como nos quadrinhos, quando começa gostar de participar do time, mas, também, explorar um Deadpool diferente, que se vira contra o grupo para proteger a criança.

Imagem de capa do item

Suicide Kings

Em épocas de Guerra Civil na Marvel, podem, também, colocar todo o Universo-X atrás do Deadpool. Em “Suicide Kings”, o Mercenário é acusado de matar pessoas inocentes, o que gera uma discussão entre os super-heróis sobre o que fazer com ele. O quadrinho encoraja o leitor a tomar um lado na discussão dos heróis, gerando quase uma Guerra Civil Deadpool. De que lado você ficaria? Ainda, como em vários casos, o problema de direitos afetaria aqui, mas como é uma adaptação, tudo pode acontecer. Que o julgamento venha.

Imagem de capa do item

Copycat

E Vanessa? O nome da namorada do Deadpool nos cinemas nos remete a sua ex dos quadrinhos, Vanessa Carlysle, mais conhecida como Copycat, uma mutante que pode copiar a aparência de outros, quase como a Mística. Ela já participou também da X-Force, o que colabora para o desenvolvimento da personagem.

Em uma das histórias, Deadpool aparece na Mansão Xavier para atacar a mutante Domino e, durante a luta, fica chamando ela de “Vanessa”. No fim, descobrimos que aquela era realmente a Copycat disfarçada e a história começa se desenvolver em várias reviravoltas. Lembrando, no final do filme, Vanessa foi sequestrada por Ajax e, logo depois, apareceu na mesma câmara que rendeu os poderes do Wade, o que deixa em aberto o que pode acontecer com a personagem.

Imagem de capa do item

Deadpool Kills The Marvel Universe

Por fim, se é pra surtar, vamos surtar mesmo e adaptar a história em que, simplesmente, Deadpool mata todo o Universo Marvel. A história é um banho de sangue do começo ao fim, Wade não poupa nem o Homem-Aranha. Ainda entramos no caso Fox X Marvel, claro, mas ele pode matar o Universo-X + o Quarteto Fantástico, sem problemas. Ainda mais com o Quarteto, podiam levar a matança a sério, e não como um especial, e dar um fim decente pra história. Ninguém iria reclamar.

Imagem de perfil
Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.