Capa da Publicação

10 Filmes Influentes que fracassaram na bilheteria!

Por Lucas Rafael

Sabe aquele filme que você assiste, ama, e depois fica meio triste ao ver que está indo mal na bilheteria? A história do cinema é repleta deles, longas que eram excelentes e não conseguiram lucrar muito nos cinemas.

Eventualmente, a influência deles é sentida, você começar a ver filmes parecidos que claramente se inspiraram neles. E provavelmente lucraram mais. Nesta lista, separamos 10 filmes influentes que fracassaram na bilheteria!

Imagem de capa do item

Um Sonho de Liberdade (1994)

Filme de Frank Darabont considerado um dos melhores longa-metragens de todos os tempos, Um Sonho de Liberdade pode até ter conquistado críticos e premiações, mas não fisgou as bilheterias.

Com um orçamento de US$25 milhões de dólares, o drama de prisão acabou recuperando apenas US$16 milhões domesticamente. Uma pena.

Imagem de capa do item

Cidadão Kane (1941)

O "Melhor Filme do Mundo" também não performou maravilhas em sua bilheteria.

Aqui, este filme de Orson Welles arrebatou um retorno de US$1,5 Milhões de dólares, tendo custado US$840,000 para produzir.

Sim, o filme se pagou domesticamente, mas por pouco. Se tomarmos como parâmetro o filme de maior bilheteria doméstica daquele ano, com US$16 Milhões de dólares arrebatadas, vemos como Cidadão Kane empalideceu em comparação.

Imagem de capa do item

Sunshine: Alerta Solar (2007)

Hoje em dia, vemos ecos de Sunshine: Alerta Solar reverberando em diversos títulos de ficção científica. Embora o filme até tenha ganhado lá um status cult, suas performance nas bilheterias foi desastrosa, pra dizer o mínimo.

Tendo custado US$23 Milhões para produzir, Sunshine arrebatou apenas US$3.7 Milhões domesticamente.

Imagem de capa do item

Cidade dos Sonhos (2001)

Clássico onírico do diretor David Lynch, o filme Cidade dos Sonhos é uma obra-prima que inspirou diversos jovens cineastas, deixando suas marcas no cinema indenpendente e até em séries como True Detective.

O filme custou US$15 Milhões de dólares, arrebatando apenas US$7,2 milhões domesticamente.

Imagem de capa do item

Era Uma Vez na América (1984)

Clássico titânico do diretor Sergio Leone, o longa Era Uma Vez Na América pode ter virado uma referência no currículo do diretor, mas ainda assim não desempenhou nada bem nas bilheterias.

O filme custou US$30 Milhões de dólares para ser feito, recuperando apenas US$5.3 Dólares domesticamente.

Imagem de capa do item

O Mágico de Oz (1939)

Embora hoje em dia seja difícil não pensar em O Mágico de Oz como um clássico, os números da bilheteria não apontavam para um filme que seria aquilo tudo.

Em sua estadia nos cinemas, O Mágico de Oz lucrou apenas US$3 Milhões de dólares sob um orçamento de US$2.7 Milhões, quase não conseguindo se pagar.

Imagem de capa do item

O Enigma de Outro Mundo (1982)

O diretor John Carpenter foi um dos mais influentes da década de 80. Sua presença é sentida em diversas obras contemporâneas, seja em filme de terror como Corrente do Mal ou a série Stranger Things.

Acontece que o diretor desistiu do cinema justamente por seus filmes amargarem na bilheteria. O Enigma de Outro Mundo, projeto no qual mais se empenhou, se pagou por pouco em sua estadia nos cinemas, não trazendo um retorno substancial para Carpenter.

O filme custou US$15 Milhões, rendendo US$19 Milhões em retorno.

Imagem de capa do item

Clube da Luta (1999)

Neste filme que marcou época e toda uma geração, o diretor David Fincher comandou uma produção que custou US$63 Milhões de dólares ao estúdio, retornando apenas US$37 Milhões domesticamente.

Imagem de capa do item

Filhos da Esperança (2006)

Este filme do diretorAlfonso Cuarón acabou se tornando um clássico da ficção científica, sendo uma das obras mais visualmente chamativas do seu gênero graças à habilidade do diretor.

Acontece que o longa lucrou apenas US$36 milhões de dólares domesticamente, sob um orçamento de US$76 Milhões.

Imagem de capa do item

Blade Runner (1982)

Por fim, temos o clássico cuja influência reverbera através de inúmeros filmes, jogos e séries de ficção científica. Blade Runner se tornou um ícone cultural tão grande que fica difícil aceitar sua performance de US$27.5 Milhões na bilheteria doméstica, tendo custado U$28 Milhões.

Imagem de perfil
Lucas Rafael

Redator. Entusiasta de coisas demais