Capa da Publicação

10 filmes diferentes sobre vampiros!

Por Lucas Rafael

Vampiros. Criaturas da noite sedentas por sangue que cativaram a imaginação do público. Tamanha a popularidade destes seres, uma diversificada gama de filmes foi lançada explorando a sina destes seres. Nem todos são bons, lógico, mas existem alguns que se sobressaem justamente por tratar do vampirismo através de linhas inusitadas.

Nesta lista, confira 10 filmes diferentes sobre vampiros!

Imagem de capa do item

Garota Sombria Caminha pela Noite (2014)

Aqui temos um atmosférico filme Iraniano sobre uma vampira em suas andanças noturnas por uma cidade desolada.

O fato da garota ser uma vampira vem em segundo plano na proposta do filme, uma obra atmosférica e sensível, de natureza contemplativa e reflexiva que alça os sanguessugas a um patamar mais introspectivo.

Imagem de capa do item

A Transfiguração (2016)

Um jovem garoto de Nova York acredita ser um vampiro. Esta é a premissa de Transfiguração, um filme que usa do vampirismo como fio condutor para tratar de temas mais densos, como a herança de problemas psicológicos.

Ótimas atuações e um clima de mistério recorrente fazem de de Transfiguração um filme inquietante, ainda que ele seja bastante parado: não espere sangue jorrando ou horror desenfreado daqui.

Imagem de capa do item

Sede de Sangue (2009)

Neste filme Coreano, temos uma premissa deveras interessante: um padre acaba voltando à vida como um vampiro, ficando dividido entre seu lado monstruoso e os dilemas da fé.

O longa então explora o dilema moral do padre, entre pregar a mensagem de Deus e se alimentar de sangue para existir. As coisas só pioram quando o padre fica tentando morder a esposa de um amigo de infância.

O filme é assinado por Park Chan-Wook, diretor do clássico Oldboy.

Imagem de capa do item

Amantes Eternos (2013)

Aqui, o diretor Jim Jarmusch traz uma abordagem mais boêmia aos vampiros. Eles são versados em arte e cultura, tentando existir pacificamente na sociedade moderna.

Com um elenco estelar que inclui Tom Hiddleston e Tilda Swinton, temos mais um filme excelente e contemplativo envolvendo a mitologia vampírica.

Imagem de capa do item

Byzantium (2012)

Do mesmo diretor de Entrevista com o Vampiro, temos aqui um dos filmes mais subestimados dentro do subgênero. Byzantium traz uma história de amor e vampirismo que faz Crepúsculo corar só por existir.

Contando com um elenco incrível, cenas impactantes e um roteiro afiado, Byzantium é obrigatório para qualquer fã dos sanguessugas.

Imagem de capa do item

Um Drink no Inferno (1996)

Sendo talvez um dos filmes mais populares da lista, Um Drink no Inferno se destaca dentro do gênero graças ao seus primeiros atos, que se tratam de um thriller criminal mordaz com um suspense digno de Oscar. De repente, vampiros tomam o filme por assalto e temos um grande banho de sangue repentino inundando a tela no desfecho.

O fato da narrativa se tratar praticamente de dois filmes em um faz de Um Drink no Inferno uma obra bastante singular abordando vampirismo.

Imagem de capa do item

O Vício (1995)

Aqui, uma jovem estudante de filosofia acaba virando uma vampiresa após ser atacada. O filme narra seus esforços se negar à sede de sangue para manter sua humanidade, lutando para estabelecer uma nova vida diante de sua condição.

Com uma forte carga filosófica, O Vício se trata de uma das melhores obras do diretor Abel Ferrara.

Imagem de capa do item

O Que Fazemos nas Sombras (2014)

De Taika Waititi, diretro de Thor Ragnarok, temos uma das comédias mais distintas dentro do gênero vampiresco. Aqui, acompanhamos as andanças de um grupo de vampiros inusitados.

Tendo uma abordagem bem-humorada aos costumes e tradições das criaturas noturnas, o filme surpreende graças à sua leveza. Com certeza daria uma boa sitcom.

Imagem de capa do item

Martin (1978)

Dirigido pelo lendário George Romero, o filme Martin faz horror como crítica social de maneira invejável.

O filme se trata de um velho senhor que, por motivos religiosos, acredita que seu sobrinho seja um vampiro. Martin, o protagonista, não sabe exatamente o que é, sendo extremamente retraído por ter de lidar com uma condição misteriosa que aflige seu ser.

O longa lida muito bem com a temática de repressão religiosa e o quanto uma crença supersticiosa pode impedir o desenvolvimento de indivíduos doentes. Um filme simples com uma mensagem poderosa.

Imagem de capa do item

Deixa Ela Entrar (2008)

Um garoto desenvolve uma amizade com uma garota que só aparece para brincar durante a noite. Ela é uma vampira, ele, uma criança normal. Essa é a trama que Deixa Ela Entrar trabalha de maneira primorosa, criando um filme tocante e existencial pontuado por um drama incrível.

Existe um remake americano do filme, de 2010, chamado Deixe-me Entrar. Ele não é tão bom quanto o original de 2008, fica a dica.

Imagem de perfil
Lucas Rafael

Redator. Entusiasta de coisas demais