Capa da Publicação

10 filmes de terror que são para rir!

Por Gus Fiaux

O terror é um dos gêneros mais incríveis do cinema. A simples noção de mexer com o medo das pessoas é algo intensamente complexo e arriscado, e que quando funciona, é sempre sensacional. No entanto, há filmes que estão ali para nos tirar gargalhadas. E aqui, você vai relembrar – ou conhecer – 10 filmes de terror para você rir. 

Para esta lista, estamos considerando filmes que são propositalmente engraçados e também alguns filmes da categoria “tão ruins que ficam engraçados”. No entanto, não estamos considerando paródias como Todo Mundo em Pânico. 

Créditos: Divulgação

Imagem de capa do item

Megatubarão

Em cartaz nos cinemas, Megatubarão é um filme que já se prova engraçado desde seus momentos iniciais. E não porque ele tenta, mas porque ele se leva tão a sério que tudo que você pode fazer é rir toda vez que a Ruby Rose é atirada na água - e acredite, são muitas.

É o típico filme em que devem ter chamado The Rock para protagonizar - mas que por estar ocupado, ele passou adiante e o escolhido acabou sendo Jason Statham. Ainda assim, é um filme bem divertido e que muitos vão gostar de ver - seja pela ação ou pelo senso de ridículo.

Imagem de capa do item

Sharknado

Ainda no tópico "tubarões", temos outro filme que de tão ruim, acaba ficando bom - e no caso, a franquia reconhece isso e usa ao seu favor. Sharknado e suas diversas continuações partem de um simples pressuposto: e se um tornada trouxe os tubarões do mar até a Terra?

Essa série de telefilmes produzidos pelo SyFy é hilária para quem gosta de um bom filme trash. Você vai poder ver o melhor - e o pior - de um longa de catástrofe com uma história de sobrevivência, e pode dar boas gargalhadas enquanto os heróis tentam matar tubarões com uma motosserra.

Imagem de capa do item

Anaconda

Como você já deve ter percebido, animais gigantes são uma vertente poderosa no cinema de horror, especialmente nos filmes trash. Uma franquia que ganhou bastante destaque com isso foi Anaconda - e por favor, não confunda com o videoclipe da Nicki Minaj.

Os dois primeiros filmes são até razoavelmente bons - o que já não pode ser dito das demais continuações. Ainda assim, o primeiro é bem engraçado do tanto que se leva a sério. Só ver essa foto do animatrônico atrás de Jon Voight que já dá para perceber o quanto você vai rir assistindo.

Imagem de capa do item

Todo Mundo Quase Morto

Deixando as cobras e tubarões de lado, e olhando para os zumbis, podemos citar Todo Mundo Quase Morto, o primeiro filme da "Trilogia do Cornetto" de Edgar Wright. Basicamente, aqui testemunhamos dois amigos no meio de um apocalipse zumbi.

A diferença é que o filme usa todos os clichês desse tipo de subgênero e os subverte, além de ser propositalmente cômico. Um dos destaques é a cena em que todos começam a espancar zumbis ao som de Don't Stop Me Now, do Queen. Vale também dar uma conferida nas "continuações", Chumbo Grosso e Heróis de Ressaca.

Imagem de capa do item

Zumbilândia

Além desse, outro filme de zumbis que todos deveriam assistir é Zumbilândia, que está prestes a ganhar uma nova continuação nos próximos anos. O plot é basicamente o mesmo de qualquer outro filme do subgênero: um grupo de sobreviventes caminha entre as hordas de contaminados.

Porém, o filme não se leva a sério desde sua primeira cena. Além disso, temos a ótima presença de astros como Woody Harrelson, Emma Stone e Abigail Breslin. Grandes destaques são a cena envolvendo Bill Murray e a batalha final, que envolve um palhaço-zumbi.

Imagem de capa do item

Rocky Horror Picture Show

Um clássico do cinema cult, Rocky Horror Picture Show combina tudo em um só filme: horror, comédia e musical. Basicamente, temos aqui um filme que faz referência aos grandes clássicos de terror das décadas de 30 a 50, protagonizado pelo eterno Tim Curry.

Além de ter números musicais bem memoráveis e um senso de estética que vai do ridículo ao glamouroso em um piscar de olhos, o filme também é uma ótima pedida para se assistir com os amigos, uma vez que vocês vão gargalhar sempre que Frank-N-Furter está em cena, ou dançar quando começa o Time Warp.

Imagem de capa do item

Uma Noite Alucinante 3

Outro clássico cult, a saga Uma Noite Alucinante de Sam Raimi pode até ter começado "séria", mas já em seu segundo filme, passou a fazer piadas consigo própria. O terceiro longa é a coroação disso, já que traz uma história completamente desmiolada e fora da caixinha.

Aqui, vemos Ash sendo transportado para o período medieval e capturado pelos cavaleiros do Rei Artur. A partir daí, ele precisa enfrentar um exército de mortos-vivos e demônios, em uma jornada surtada. Além disso, recomendo também a série Ash vs. Evil Dead, que pega esses aspectos mais insanos da franquia.

Imagem de capa do item

A Hora do Espanto

Mudando dos zumbis para os vampiros, um clássico da década de 80 que merece respeito até hoje é A Hora do Espanto, filme que conta a jornada do jovem Charley contra seu vizinho, um tenebroso vampiro que seduz jovens indefesas e as mata em sua casa.

O filme junta tudo que há de melhor dos anos 80, em um delicioso suspense que certamente vai deixar você tenso e, ao mesmo tempo, entretido. Aliás, vale também indicar o remake de 2011, que é igualmente engraçado e ameaçador, quase no mesmo nível do original.

Imagem de capa do item

Pânico

Uma das franquias mais renomadas do mestre Wes Craven, Pânico já conta com quatro filmes e uma série televisiva, sempre surpreendendo o público com seu charme metalinguístico ao explorar o subgênero slasher do cinema de horror.

Embora os filmes não sejam engraçados por si só, eles são tão divertidos que podem te fazer rir ao mesmo tempo em que te dão um grande medo pela figura assombrosa do Ghostface. E há algumas sacadas impressionantes e hilárias, como os trailers de "A Facada".

Imagem de capa do item

O Segredo da Cabana

Encerrando a contagem, e também apostando na ideia de um cinema mais "metalinguístico", um filme que não pode ficar de fora é O Segredo da Cabana, escrito por Joss Whedon e com Chris Hemsworth, Jesse Williams e Kristen Connolly no elenco.

O longa é basicamente um making of de como se faz um filme de terror - onde, no caso, os monstros são reais e tudo que pode dar errado acaba acontecendo. Ainda assim, é um grande exemplo do "terrir" e é um filme muito divertido, especialmente para quem é grande fã do cinema de horror.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux