10 Filmes de gênero que a Marvel precisa fazer!

Capa da Publicação

10 Filmes de gênero que a Marvel precisa fazer!

Por Gus Fiaux

Para exemplificar melhor isso, peguemos como exemplo os recentes Capitão América: O Soldado Invernal, Guardiões da Galáxia e Homem-Formiga. Todos são filmes de super-heróis, mas a Marvel soube imprimir um toque pessoal em cada um deles, de modo que, ainda que sejam filmes com heróis, parecem filmes de gênero.

Dessa forma, O Soldado Invernal adquire aspectos muito pesados de um thriller político, como aqueles populares nos anos 70. Já Guardiões da Galáxia tem uma cara de space opera divertidíssima. E Homem-Formiga se assemelha aos populares filmes de assalto. Porém, só isso está pouco. E estamos aqui sugerindo mais!

 

PS: Apesar do título, a Marvel não necessariamente precisa abordar esses gêneros em um filme. Se bem realizada, uma série de TV pode ser tão boa quanto um longa-metragem.

Imagem de capa do item

Thriller psicológico

O thriller psicológico é um tipo de suspense que enfatiza o drama psicológico de cada personagem, bem como seus estados emocionais instáveis. E qual personagem seria melhor para abordar instabilidade que o Cavaleiro da Lua? Seguindo o exemplo de Night Flight from Moscow e Audrey Rose, o filme poderia inserir seu personagem central em uma luta psicológica pela sua própria sanidade.

E quem sabe, um vilão que brincasse com isso. Um toque aqui e acolá de film noir, e temos uma mina de ouro.

Imagem de capa do item

Drama colegial

Sabe a sensação de ver filmes recheados de patricinhas na escola, querendo mostrar seu ar de superioridade; dos nerds boa-pinta que sempre acabam ajudando a mocinha; os atletas bonitões que todo mundo é apaixonado e um protagonista azarado que só faz besteira? Então... possivelmente, o reboot de Homem-Aranha trará um pouquinho disso. Mas temos a chance de ir além. Por isso, escolheria a Miss Marvel.

Kamala pode trazer toda essa graça de um filme mais divertido, com ar de comédia mesmo, enquanto batalha para ser uma heroína e chegar a tempo de não pegar detenção. E isso enquanto insere questões importantes acerca da cultura muçulmana e preconceito. E em vez de uma grande batalha destruindo cidades, basta impedir a escola de ser explodida ou algo do tipo...

Imagem de capa do item

Road movie

Tudo bem que o último filme que ainda tentou fazer isso - e veja só, foi um filme sobre o Motoqueiro Fantasma também! - não foi lá bem sucedido, mas a fórmula perfeita para Johnny Blaze/Danny Ketch nos cinemas seria um road movie sangrento e bem explosivo. Para quem não sabe, road movie é um filme sobre a viagem a um determinado lugar. A transição. A partir disso, os personagens têm sua personalidade desenvolvida e evoluída.

Porém, com Motoqueiro Fantasma, seria basicamente um road movie solitário, com o personagem enfrentando criminosos e demônios por onde passa, enquanto se questiona sobre seu papel no mundo e sua maldição. Imagine um crossover entre Na Natureza Selvagem e Mad Max. Imaginou? Quase isso.

Imagem de capa do item

Filme policial

A Tropa Nova já existe ao final de Guardiões da Galáxia, porém, aparentemente, sem o poder das HQs. Contudo, Xandar está em posse da gema do poder. Quem sabe, com alguns testes, isso possa auxiliar a evolução da corporação, e com isso, tenhamos uma tropa poderosa que gere um belo filme ou um seriado de ação. Com isso, seria mais que legal ver o desenrolar de uma trama policial de equipe.

Dando desenvolvimento a cada personagem, ao passo que eles são mantedores e investigadores da lei, tudo com uma grande amizade e respeito ligando os membros da tropa, esse subgênero poderia nos oferecer um filme ou série que eu só consigo descrever como CSI com Rookie Blue no espaço.

Imagem de capa do item

Ação de artes marciais

Shang-Chi foi criado espelhando-se no sucesso de grandes filmes de ação com artes marciais, sobretudo aqueles envolvendo Bruce Lee e outros mestres. Nada mais digno do que fechar esse ciclo, criando um filme ou uma série de TV de ação com artes marciais do... Shang-Chi! O Mestre do Kung-Fu certamente poderia ser utilizado como um guerreiro lendário que vai de um lado a outro do mundo atrás de seus inimigos, e distribui bastante porrada no caminho.

Outra possibilidade seria investir nessa linha a partir da série de Netflix do Punho de Ferro, que deve estrear ano que vem. E combinar isso com temas mais orientais - com a descoberta de um reino proibido -, os fãs desses filmes populares na década de 70 e 80 devem ficar mais que felizes.

Imagem de capa do item

Espionagem

Com personagens tão fortes dentro de seu Universo Cinematográfico, como a Viúva Negra, o Gavião Arqueiro e a SHIELD, é uma surpresa que a Marvel AINDA não tenha feito um grande filme de espionagem, que puxe o melhor do que há do gênero que há anos lança filmes como 007, Triogia Bourne e Missão Impossível.

Uma chance de fazer isso funcionar seria um filme - ou série - dos Vingadores Secretos, que em sua formação mais recente, passou a adotar justamente esse tipo de abordagem. Através desse tipo de narrativa, mais tramas sobre corrupção, organizações secretas e intrigas políticas poderiam ser transpostas para a tela.

Imagem de capa do item

Teen

Com filmes voltados especialmente para adolescentes, sejam comédias (Sexta-Feira Muito Louca), dramas (Skins) e até mesmo aventuras (Jogos Vorazes, Harry Potter, qualquer saga adaptada da literatura infanto-juvenil...), fica difícil entender porque a Marvel ainda não fez nada voltado para o público específico, abordando questões mais intimistas como a narração de crescimento (coming of age), a descoberta da sexualidade e o surgimento das noções de responsabilidade. Tudo ficaria maravilhosamente bem transposto em um filme ou série com personagens, bem... como eu posso dizer... adolescentes?

Os exemplos nas HQs não são poucos. Fugitivos. Jovens Vingadores. Por aí vai. Basta pegar um desses e adaptar em algo mais focado para adolescentes e jovens adultos, de modo que eles possam se espelhar em heróis - que ainda não sabem ser heróis - e tirar, a partir daí, lições para a vida.

Imagem de capa do item

Fantasia

Uma vez que Thor - o personagem que mais se aproxima desse tipo de abordagem - falhou miseravelmente ao trazer um longa de fantasia, é melhor dar a chance para alguém que foi criado com o propósito de nos lembrar das melhores histórias de capa e espada - o Cavaleiro Negro. Através dele, seria interessante trazer novas ideias para a Marvel nos cinemas - explorando mais um tipo genuíno de magia que esperamos que será inserida em Doutor Estranho, e não apenas um sci-fi desajustado.

Além disso, na questão visual, o filme pode exagerar em cenários e criaturas mirabolantes, ação medieval das melhores e quem sabe, até mesmo uma pegada mais steampunk.

Imagem de capa do item

Horror

Uma vertente quase nunca explorada em filmes de super-heróis - aliás, com exceção de Constantine, Spawn e Blade, alguém lembra outro -, o horror é bem-vindo na Marvel, especialmente em uma série da Netflix - uma vez que o estúdio não parece ter interesse em fazer algo mais sério e menos family-friendly em seus filmes -, e poderia ser encarnado em personagens bem característicos da editora. Minhas escolhas, caso fosse desenvolver o gênero, seria algo focado exclusivamente em Daimon Hellstorm, o filho do diabo, ou então nos Filhos da Meia-Noite, uma equipe composta apenas por monstros e associados, como o próprio Daimon, o Lobisomem, Morbius e a Múmia.

Seria basicamente uma Liga Extraordinária voltada para o terror. Quase como se Penny Dreadful fosse inserida no Universo Marvel. E daria para desenvolver assuntos mais inquietantes e diabólicos que uma invasão alienígena ou um robô assassino querendo derrotar o mundo.

Imagem de capa do item

Drama humano

O estúdio estará completando os dez anos de seu universo em 2018. E será um ano marcado por grandes estreias, o que é uma pena, tendo em vista que não há espaço para uma comemoração grande. Mas aos 20 - ou quem sabe, 25 - anos de atividade do estúdio, seria interessante um filme menor, mais intimista, e com singelo tom de homenagem, focado em... Um ser humano. Porque não poderíamos ter uma adaptação de Marvels, uma HQ que bate principalmente na tecla de termos um elemento humano em um mundo de super-heróis poderosíssimos?

Seria algo completamente inovador dentro dos filmes de super-heróis, e traria uma nostalgia inflada que poderia consagrar um clássico cinematográfico, se bem executado. Basta pegar um ser humano normal. Dar-lhe uma câmera, e deixá-lo registrar tudo nesses grandes anos passando-se entre os longas-metragens. Uma bela homenagem aos filmes de heróis e ao próprio e sempre crescente Universo Marvel.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux