Capa da Publicação

10 curiosidades sobre a produção de “Fugitivos”!

Por Gus Fiaux

Prestes a retornar para seu segundo ano, Fugitivos fez um grande sucesso no fim do ano passado, adaptando as histórias de uma das equipes mais adoradas da Marvel Comics. Agora, a série tem o dever de construir ainda mais a relação entre seus personagens e estabelecer laços com o restante do Universo Cinematográfico da Marvel.

No entanto, a construção da série até agora foi bem interessante, e sua produção está recheada de curiosidades que muitos de vocês nem sequer imaginavam. Assim sendo, aqui estão 10 curiosidades e segredos sobre a produção de Fugitivos!

Créditos: Divulgação

Imagem de capa do item

Quase teríamos visto a equipe antes no UCM!

Embora tenha estreado em 2017, Fugitivos foi uma das primeiras ideias levantadas durante a construção do Universo Cinematográfico da Marvel. A ideia original era de um filme, que faria parte da Fase 1, e cuja produção já teria início em maio de 2008, na época do lançamento do primeiro filme do Homem de Ferro.

O longa já tinha uma equipe toda definida: Peter Sollett (Amor Por Direito) seria o diretor, com base em um roteiro de Drew Pearce (que posteriormente foi contratado pela Marvel Studios para escrever Homem de Ferro 3). Porém, graças ao sucesso de Os Vingadores, o projeto foi deixado na gaveta para que o estúdio desse mais foco nos heróis presentes.

Imagem de capa do item

"Um Estranho no Paraíso" da Marvel

Desde que a produção da série se iniciou, muitos envolvidos diziam que "ela seria a The O.C.: Um Estranho no Paraíso da Marvel". Isso veio com base na temática adolescente, além da forte exploração de dramas familiares e problemas com os pais. Mas no caso, a série foi um pouco além nesse sentido de comparação.

A série foi produzida por Josh Schwartz e Stephanie Savage, respectivamente o criador e uma das showrunners de The O.C.. Juntos, eles usaram todo seu conhecimento na série para criar um drama adolescente com super-poderes. Os dois já estão confirmados na segunda temporada, trabalhando atualmente nas gravações.

Imagem de capa do item

Anjinhos

Quando a série entrou em produção, ela recebeu o nome de "Rugrats" durante as filmagens. E se isso soa familiar para você, é porque se trata de uma referência a Rugrats: Os Anjinhos, a popular série animada que foi ao ar na Nickelodeon.

A trama colabora muito para tornar essa conexão ainda mais interessante, já que também aborda um grupo de "crianças" vivendo uma série de confusões e problemas fora do alcance de seus pais. Ainda não sabemos como será o título de produção da segunda temporada - mas continuamos esperando que mantenha as referências e easter-eggs vivos.

Imagem de capa do item

Recriação icônica

A primeira imagem liberada do elenco devidamente caracterizado como os personagens da série gerou uma grande comoção na internet, e não foi à toa. Além de nos mostrar em primeira mão o visual de Gert, Nico, Alex, Chase, Karolina e Molly, a imagem também é uma referência direta aos quadrinhos da equipe.

Isso porque ela recria totalmente a capa da primeira edição de Runaways, tanto na ordem dos personagens quanto em suas poses. Além disso, o figurino também é altamente inspirado nas HQs - tanto na imagem quanto na própria série, já que muitos fãs viram várias roupas que foram tiradas diretamente das páginas.

Imagem de capa do item

Pequenas referências e easter-eggs

Para se adequar melhor à trama do Universo Cinematográfico da Marvel e para soar mais realista, a série passou por algumas mudanças em relação aos quadrinhos - e elas serão discutidas posteriormente. No entanto, os produtores conseguiram estabelecer várias conexões e easter-eggs em relação aos quadrinhos originais de Adrian Alphona e Brian K. Vaughan.

Um exemplo disso está na Igreja dos Gibborim, que é comandada pela mãe de Karolina Dean, ao lado de Jonah. Nos quadrinhos, os Gibborim são uma raça de divindades extra-dimensionais, a quem servem os membros do ORGULHO. Na série, eles ainda podem aparecer nas próximas temporadas...

Imagem de capa do item

Falha na conexão

Embora tenha sido muito elogiada pelos seus fãs, Fugitivos também foi alvo de críticas devido à quase completa ausência de conexões com o Universo Cinematográfico da Marvel, por mais que tenha sido confirmada como parte da franquia. E o caso mais marcante nesse quesito diz respeito a Tina Minoru, a mãe de Nico.

A personagem teria aparecido em uma cena deletada de Doutor Estranho - vivida por outra atriz - e esteve presente na HQ-prelúdio do filme. Contudo, na série, nenhuma referência a isso é feita, o que levou os produtores a confirmarem, posteriormente, que se trata de uma personagem diferente. Faltou planejamento nisso aí.

Imagem de capa do item

Rostos conhecidos

A série pode até não ter tantas referências aos filmes do Universo Cinematográfico da Marvel, mas isso não significa que não tenha espaço para algumas conexões - mesmo que a maioria não tenha sido proposital. E isso já começa pelo elenco, que traz dois grandes nomes que já estiveram presentes em outras franquias de super-heróis.

O vilão Jonah é vivido por Julian McMahon, que ficou famoso ao interpretar o Doutor Destino na primeira série de filmes do Quarteto Fantástico, de 2005 a 2007. O outro é Tim Pocock, que faz uma versão mais jovem de Victor Stein, e interpretou o Ciclope em X-Men Origens: Wolverine.

Imagem de capa do item

Uma mudança necessária

Nos quadrinhos, Nico Minoru acessa o Cajado do Absoluto - uma relíquia mística que canaliza seus poderes - quando se corta, derramando um pouco de seu sangue. Na série, isso foi modificado por uma série de fatores. O primeiro deles foi o fato de que o cajado passou a ser tecnológico em vez de mágico, o que torna esse "ritual" desnecessário.

Mas a mudança real se deu por conta da repercussão negativa sofrida pela série 13 Reasons Why, que lidava diretamente com auto-mutilação e suicídio, de uma maneira que foi bem criticada pelos espectadores e por psicólogos. Para evitar esses conflitos - ainda mais considerando o público-alvo da série -, esse elemento foi retirado.

Imagem de capa do item

A primeira mutante do UCM?

Outra mudança peculiar foi tecida no que diz respeito à Molly, a mais jovem integrante dos Fugitivos. Nos quadrinhos, ela se chama Molly Hayes, mas seu sobrenome foi modificado para "Hernandez" na série, já que a atriz que a interpreta, Allegra Acosta, é latina. Mas ela também pode acabar sendo a primeira mutante introduzida no UCM.

Isso por que, nos quadrinhos, a heroína ganha seus poderes graças ao gene X ativado em seu DNA. No entanto, como a Marvel ainda não detinha os direitos dos X-Men, ela não podia apresentar isso, então a origem de seus poderes foi deixada em aberto - e pode ter relação com algumas pedras misteriosas ou, agora que a Fox vai ser comprada, com o genoma mutante.

Imagem de capa do item

Representatividade pioneira

Embora não tenha os primeiros personagens LGBT do Universo Cinematográfico da Marvel - já que Jeri Hogarth de Jessica Jones e Joey Gutierrez de Agentes da S.H.I.E.L.D. vieram antes -, Fugitivos estabeleceu o primeiro casal de "protagonistas" LGBT da franquia - nesse caso, tanto Karolina Dean quanto Nico Minoru.

O relacionamento das duas heroínas foi muito bem recebido pelos fãs - ainda mais considerando que elas têm um histórico afetivo intenso nas HQs, por mais que Nico só tenha assumido sua bissexualidade recentemente. A segunda temporada já vem com a promessa de desenvolvê-las ainda mais, justamente agora que todos estão, de fato, fugindo.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux