Capa da Publicação

10 coisas que você talvez não saiba sobre Digimon

Por Evandro Lira

Digimon é até hoje considerado um dos animes mais queridos da nossa geração. Em homenagem à franquia, que continua tendo um público atualmente, decidimos trazer à tona alguns fatos menos conhecidos sobre a série.

Confira 10 coisas que talvez você não saiba sobre Digimon:

Imagem de capa do item

As primeiras temporadas tem continuações

As duas primeiras temporadas do anime de Digimon são as mais queridas e icônicas. Mas o que muita gente não sabe é que elas tiveram sequências anos depois, com o lançamento de uma série de filmes lançados a partir de 2015.

Na linha do tempo do anime, as duas primeiras temporadas se passam no mesmo universo, enquanto as seguintes se passam em mundos paralelos. No entanto, os fãs tiveram a oportunidade de retornar ao universo das primeiras temporadas com os filmes Digimon Adventure Tri, que apresenta os icônicos personagens do início da franquia se reunindo para resolver um novo mistério do Digimundo.

Imagem de capa do item

Matt seria o vilão da segunda temporada

Os showrunners do anime tinham planos de transformar Matt em vilão na segunda temporada, mas a ideia acabou não sendo levada à diante. Várias ideias para o segundo ano chegaram a ser descartadas, e um desses arcos não utilizados faria de Matt o vilão do segundo ano do anime.

Imagem de capa do item

Originalmente Kari não era a oitava digiescolhida

Kari é hoje uma das personagens mais amadas de Digimon. Mas originalmente, ela estava programada para atuar como uma coadjuvante na série, antes dos escritores decidirem adicioná-la ao time principal na primeira temporada.

No fim, Kari acabou sendo uma personagem de sucesso, pois ela também foi uma das personagens principais da segunda temporada do anime.

Imagem de capa do item

O gênero de Tailmon

Para nós, sempre pareceu claro que Tailmon, o Digimon de Kari, era do gênero feminino. Mas nem todo mundo achava isso óbvio, já que por muito tempo, a dublagem em inglês do personagem era feita por um homem.

É provável que a equipe de dublagem americana da série tenha tido dificuldade de definir o gênero por causa da versão japonesa, fazendo com que os americanos assumissem que se tratava de um homem. E mesmo quando o Digimon digievoluiu para Angewomon, eles demoraram bastante para trocar o dublador.

Imagem de capa do item

Digimon já foi mais popular que Pokémon

O órgão que divulga a audiência dos programas de TV nos EUA - tal qual nosso IBOP -, revelou que ano ano 2000, a segunda temporada do anime Digimon era o programa mais assistido por crianças, superando a temporada Pokémon: Aventuras nas Ilhas Laranjas.

Não dá para dizer que o sucesso de Digimon naquele momento não foi importante, afinal, bater o fenômeno Pokémon em plena ascensão, não era uma tarefa fácil.

Imagem de capa do item

A primeira temporada teria apenas 13 episódios

A primeira temporada de Digimon teve mais de 50 episódios. Porém, já foi relatado que os criadores tinham apenas 13 episódios planejados originalmente. Há rumores de que esses eles funcionariam como material promocional para o jogo Digimon World do PlayStation, mas depois que a reação do público foi extremamente positiva, os showrunners e o estúdio decidiram que a história tinha que continuar, e a gente, é claro, só agradece.

Imagem de capa do item

Matt e Sora estavam destinados a ficar juntos

De acordo com os escritores da série, Matt e Sora aparentemente foram destinados um para o outro desde a temporada de estreia. Alguns fãs do anime esperavam que Sora acabasse com o protagonista da série, Tai. Mas nos filmes Digimon Adventure Tri, descobrimos que a jovem acaba se apaixonando por Matt.

Imagem de capa do item

O criador é um pseudônimo para três pessoas

Akiyoshi Hongo é creditado como o criador da franquia Digimon. Porém, o que muitos não sabem é que Akiyoshi Hongo não é uma pessoa real, mas um pseudônimo para três pessoas diferentes.

O pseudônimo foi criado pela empresa Bandai para mencionar o grupo de pessoas responsáveis pelo desenvolvimento da franquia, das quais se destacam Aki Maita, Hiroshi Izawa e Takeichi Hongo. Ao combinar partes dos nomes de cada um, surgiu o pseudônimo Akiyoshi Hongo.

A Bandai teria tido essa ideia por questões práticas, pois muitas pessoas estiveram envolvidas no projeto e todas eram dignas de menção nos créditos.

Imagem de capa do item

Divergências criativas prejudicaram a segunda temporada

A segunda temporada de Digimon não foi tão bem recebida quanto a original. E o principal alvo de críticas era a excessiva quantidade de episódios filler e também o surgimento de arcos nunca desenvolvidos. E parte do motivo disso foi por causa de diferenças ideológicas entre a equipe de roteiristas. Houveram muitas ideias que acabaram não sendo exploradas, mas que foram sendo deixadas de lado no meio da temporada, sem nenhuma explicação.

Imagem de capa do item

A terceira temporada quase se passou no espaço

Antes da terceira temporada se tornar o que foi por muitos fãs - ela é considerada como uma das melhores temporadas do anime, - ela estava sendo planejada para ser totalmente diferente.

A temporada se passaria no espaço sideral. Essa é uma história que obviamente nunca foi concretizada, mas não deixa de ser interessante imaginar o que sairia disso.

Imagem de perfil
Evandro Lira

Editor, bacharel em Cinema e Audiovisual, bruxo nascido trouxa, filho dos filhos do átomo, mestre dos quatro elementos, fã de mais coisas do que deveria, frequentemente falando sozinho no Twitter. Segue: @evandroslira