10 coisas que você precisa saber sobre o Noturno!

Capa da Publicação

10 coisas que você precisa saber sobre o Noturno!

Por Gus Fiaux

Os X-Men nunca lucraram grandiosamente na Marvel, desde sua criação. Tendo algumas histórias até boas, a revista dos mutantes não conseguia atrair a atenção dos fãs e inclusive beirou o cancelamento. Isso mudou em 1975, em Giant-Size X-Men #1.

Ali estreava uma equipe bem heterogênea de heróis, composta por personagens de diversas localidades do mundo. E se a inclusão de um herói russo (Colossus) em plena Guerra Fria chocou, não foi tanto quanto a aparência diabólica do Noturno.

Entretanto, não devemos julgar um livro pela capa, e o Noturno é a prova concreta disso. Sendo por vezes a “cola” da equipe, Kurt Wagner adicionou um elemento novo aos X-Men, sendo o brincalhão dessa nova formação, mesmo tendo uma história trágica de perseguição e abandono. O herói de origem alemã era a maior conexão com o público jovem, e trouxe à tona bons debates como religião e preconceito, além de ter uma das mutações mais legais do X-Men.

Aqui vão algumas curiosidades sobre o Noturno. Não necessariamente coisas que você não sabia, mas algumas curiosidades essenciais para os fãs do mutante. Bamf.

Imagem de capa do item

Mestre das Sombras

À primeira vista, os poderes de Noturno são bem simples: Ele some em meio a uma explosão de enxofre, e reaparece em outro lugar no meio de uma explosão semelhante.

Mas não é só isso. Noturno tem uma gama de habilidades "auxiliares" muito grandes, desde o esqueleto flexível a... invisibilidade!

Na realidade, é um pouco mais complicado do que parece. Basicamente, nas sombras, o herói consegue se camuflar, por vezes chegando a ficar invisível. Ele usava esse poder vastamente durante as primeiras décadas desde sua criação, mas os roteiristas acabaram deixando um pouco de lado. Hoje em dia, é raro ver ele usar esse dom.

Imagem de capa do item

Aparência Sinistra

Apesar de ter aparecido apenas em 1975 nos quadrinhos, a ideia inicial do Noturno veio bem antes disso...

Criado pelo desenhista Dave Cockrum ainda durante o período em que ele integrava a Marinha norte-americana, numa noite em que um tufão acontecia perto do navio onde Cockrum estava embarcado, e causava um barulho alto demais para que ele conseguisse dormir.

Ali, Cockrum criou a primeira versão do Noturno, um demônio que se recusaria a voltar ao inferno por auto-punição por não ter conseguido completar sua missão. Ele então tentou vender os direitos do personagem para a DC Comics, onde ele iria integrar a Legião dos Super-Heróis, na qual Dave tinha trabalhado antes de entrar na Marvel. Felizmente ou não, o editor da DC, Murray Boltinoff rejeitou o personagem, dizendo que seu visual era divertido demais.

Imagem de capa do item

Aprendiz de Errol Flynn

O famoso galã Errol Flynn (1909-1959) foi a inspiração para vários personagens de histórias em quadrinhos, dos quais se destacam o Homem de Ferro e o Fandral.

Entretanto, o que mais se aproxima (e utiliza bastante de referências) de Errol Flynn é o noturno. Em suas origens, foram várias às vezes em que Noturno dizia ser um fã confesso do ator, inclusive adotando uma aparência similar a de Flynn ao utilizar seu famoso indutor de imagens.

Imagem de capa do item

Parentesco duvidoso

Noturno é filho de Mística e Azazel, não? É até bem simples...

Na realidade, nem tanto. Na concepção original do roteirista Chris Claremont, o pai de Noturno seria a entidade Pesadelo, e sua mãe continuaria sendo a Mística. Outra ideia que teria dado o que falar na época foi a que Mística assumiria a forma de um homem e seria pai de Noturno, enquanto a mutante Sina seria sua mãe. Enquanto a primeira versão foi desmentida futuramente em uma história do Dr. Estranho, a segunda foi desconsiderada quase que imediatamente.

E nos cinemas não é diferente. Enquanto muitas pessoas acreditam que Noturno seja fruto do relacionamento de Mística e Azazel durante o período em que os dois participavam da primeira irmandade de Magneto, foram dadas diversas pistas no jogo inspirado em X-Men Origins: Wolverine que indicam que o pai do Noturno na versão cinematográfica é Wraith (vivido por Will.i.am).

Imagem de capa do item

Alan Cumming (e o Noturno) desistem dos X-Men

A saída de Noturno da franquia cinematográfica dos X-Men foi sentida. Alan Cumming tinha reclamado da maquiagem do filme, mas ainda assim chegou a entrar para o elenco enquanto Bryan Singer continuava como diretor. Após a entrada de Ratner, Cumming deu adeus à produção do terceiro filme, que acabou não justificando a saída do personagem.

Entretanto, isso é explicado em X-Men: The Official Game (jogo que te põe na pele do Noturno, do Homem de Gelo e do Wolverine durante a história da trilogia). Lá, é dito que Noturno não retornou para a equipe durante os eventos de X-Men: O Confronto Final por não ter concordado com os ideais da equipe e não querer viver em uma vida de violência, mesmo que para o bem.

Imagem de capa do item

Anjo ou demônio?

A religião é um elemento extremamente explorado na história de Kurt. Sendo um católico apostólico romano fervoroso, Noturno é um personagem extremamente curioso por seu contraste: como alguém com aparência tão diabólica pode ser um servo de Deus?

Representações do personagem em outras mídias e até mesmo nos quadrinhos já fizeram de Wagner um padre. Sendo por vezes o apoio moral da equipe, Kurt nunca deixou de lado o amor ao próximo... ao menos sua versão mais conhecida.

No Universo Ultimate, foi explorado um lado mais extremista do personagem. Kurt era um dos maiores amigos do Colossus, mas quando este se assumiu gay, o herói cortou relações e passou um bom tempo longe dele, pregando aquele discurso "religioso" que nem se aproxima da realidade. Com o tempo, ele reconheceu que seu amigo continuava ali e voltou a falar com ele.

Imagem de capa do item

Percepção aguçada

Teletransporte é um dos poderes mais legais que existem, e também um dos mais perigosos. A possibilidade de acabar se teleportando dentro de uma parede não é nem um pouco pequena.

Entretanto, uma das habilidades "auxiliares" do Noturno é justamente uma percepção espacial aguçada, que o permite calcular exatamente onde se teletransportar, apenas olhando o lugar, mesmo que de uma fotografia.

Imagem de capa do item

Teleportador de dimensões

O teleporte de Kurt vai bem além de sumir em um lugar e reaparecer em outro. Basicamente, ao se teletransportar, o herói passa pela dimensão de Brimstone (algo como Dimensão do Enxofre). Lá, tudo ocorre tão rápido que ele nem se dá conta de ter passado pelo local, e é guiado por um senso de direção inconsciente até o local em que quer se teletransportar na dimensão real.

Essa dimensão, como o próprio nome já indica, é repleta de enxofre, e esse é o motivo pela breve explosão quando Kurt usa seus poderes.

In the Garage

"I've got the dungeon Master's Guide I've got a 12-sided die I've got Kitty Pryde and Nightcrawler too Waiting there for me yes I do, I do"

Assim começa a música In the Garage da banda de indie rock Weezer (que você provavelmente conhece por Undone... ou a música do suéter!), que basicamente descreve a garagem de um jovem nerd e roqueiro.

Os versos: I've got Kitty Pryde and Nightcrawler too São uma clássica referência aos dois X-Men, Noturno e Kitty Pryde (ou Lince Negra. Ou Ninfa. Ou...)

Imagem de capa do item

Nada de pele azul

Não conseguimos, obviamente, identificar a textura de personagens em quadrinhos, de modo que às vezes, se torna difícil identificar certos aspectos sobre alguns personagens. E se você foi criado com a imagem de Alan Cumming e sua pele azul em X2 na cabeça, pode apagá-la agora.

Como revelado em New X-Men Vol. 2 #44, o Noturno não possui pele azul, e sim uma camada espessa de pelos azuis.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux