Capa da Publicação

10 coisas mais legais (ou não) que toda locadora de games tinha

Por Raphael Martins

Vídeo games nunca foram baratos aqui no Brasil, mas durante as décadas de 80 e 90, conseguir um era particularmente bem mais difícil do que é hoje. A grande maioria de consoles ou eram clones ou eram contrabandeados, e quando acontecia de serem lançados oficialmente em território nacional, o preço era um insulto de tão caro. Sim, bem mais do que é hoje.

Por sorte, o gamer daquela época sempre podia contar com as locadoras de games para curtir os lançamentos e matar sua vontade. O jogador se divertia, o dono da locadora ganhava uma grana e todo mundo ficava feliz… até dar a hora de terminar, é claro.

Nesta lista, separamos dez coisas bem peculiares que tinham dentro de toda locadora que se prezasse, mesmo quando elas não eram lá tão legais assim. Boa leitura e não derrube o controle, senão é menos dez minutos!

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael