Capa da Publicação

Venom: Origem do traje preto do Homem-Aranha sofre mudança nas HQs

Por Gus Fiaux

A história de Venom é uma das mais fascinantes do Universo Marvel, levando em conta que o personagem surgiu originalmente como um traje do Homem-Aranha. De lá para cá, essa história foi modificada diversas vezes, mas agora temos outras alterações na origem do simbionte, conforme mostrado em Venom: Lethal Protector #1, nova HQ focada na trajetória do Protetor Letal.

Conforme lembra o ScreenRant, o simbionte apareceu pela primeira vez na oitava edição das Guerras Secretas originais. Na trama, vários heróis e vilões da Casa das Ideias haviam sido sequestradas pelo Beyonder e colocados para lutar em um planeta inóspito, chamado de Mundo Bélico. Em dado momento, o traje do Homem-Aranha é danificado em um combate, mas ele encontra uma máquina capaz de restaurar trajes.

Porém, quando finalmente deixa a máquina, Peter Parker descobre que o seu traje vermelho e azul clássico fora substituído por um traje preto. Mesmo após o fim da saga, ele retorna para a Terra com o novo visual, que é capaz de produzir teias orgânicas e se “costura sozinho”. Após meses usando o traje, ele percebe que a roupa o deixa violento e agressivo, e decide se livrar dela – mas o simbionte encontra outro hospedeiro em Eddie Brock.

Em Venom: Lethal Protector #1, no entanto, há uma nova história de origem por trás do simbionte, que o torna bem diferente de seu papel original nos quadrinhos. Aqui, vemos que o traje foi “sequestrado” de seu planeta natal e enviado diretamente à Terra, mesmo contra sua vontade. Não há menção ao Mundo Bélico e nenhuma trama vista nas Guerras Secretas.

Em novo quadrinho, é dito que Venom foi “arrancado” de seu planeta natal.

Além disso, o quadrinho ainda revela que foi o próprio Venom quem escolheu Peter Parker para ser o hospedeiro original. Isso dá ainda mais complexidade ao personagem, que originalmente não era visto como um ser totalmente formado e inteligente, e que apenas dependia dos hospedeiros para continuar vivo. Aqui, isso dá mais autonomia ao simbionte e sua jornada ao longo dos anos.

É claro que o quadrinho pode apenas estar fazendo uma elipse e escondendo a parte do Mundo Bélico, apenas para a história correr mais rapidamente. A grande suposição é que o próprio Beyonder teria tirado o simbionte do planeta Klyntar e levado para o Mundo Bélico, como uma tentativa de deixar o jogo mais acirrado. Vale lembrar que outros heróis haviam usado a máquina que restaurava trajes antes de Peter (como Thor), mas só o aracnídeo voltou com o simbionte.

Venom: Lethal Protector #1 é escrito por David Michelinie (um dos criadores do Venom nas HQs) e ilustrado por Ivan Fiorelli (The Amazing Spider-Man) e Ken Lashley (Batman). A história é ambientada no passado, bem antes do surgimento do Carnificina, e promete revelar segredos obscuros do passado do Protetor Letal, além de trazer pistas para como será o futuro do anti-herói na Marvel!

Venom: Lethal Protector #1 está à venda nas bancas norte-americanas, sem previsão de lançamento no Brasil.

Abaixo, confira também:

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux