Rebelde da Netflix: É um reboot ou uma continuação da novela mexicana?

Capa da Publicação

Rebelde da Netflix: É um reboot ou uma continuação da novela mexicana?

Por Jaqueline Sousa

A novela mexicana Rebelde, exibida nos anos 2000, marcou uma geração. Com fãs extremamente apaixonados e leais, a produção se tornou um fenômeno arrasador entre o público, principalmente com a formação da banda RBD. Agora, para a alegria dos fãs, a novela ganhou uma nova versão na Netflix, que já está dando o que falar nas redes sociais.

Intitulada Rebelde, a série do serviço de streaming mais popular do mundo trouxe à tona a nostalgia daqueles que sentem falta da novela. Mas também gerou algumas dúvidas: afinal, é um reboot ou uma continuação da produção mexicana? Vem com a gente que nós vamos te explicar!

A Elite Way School da Netflix

Desde o anúncio da nova versão de Rebelde, na Netflix, muito se especulou sobre a produção. Entre algumas torcidas de nariz e expectativas animadas, a série finalmente chegou ao catálogo da plataforma no dia 5 de janeiro, com oito episódios. Assim, já podemos identificar algumas semelhanças e diferenças em relação à novela mexicana.

A trama desta versão de Rebelde acompanha a vida de um grupo de adolescentes estudantes do Elite Way School, um colégio privado que recebe jovens de classe alta no México. A sinopse oficial da série diz:

“Enquanto uma sociedade secreta que aparentemente desapareceu por 18 anos retorna para atrapalhar os sonhos e ambições musicais dos novos alunos, eles tentarão encontrar o melhor entre os melhores para formar suas próprias bandas.”

Logo, o drama colegial traz uma nova geração de adolescentes que, entre muita música e conflitos internos, precisam enfrentar os desafios da vida escolar frente à ameaça de uma sociedade secreta.

Criada por Santiago Limón, os seguintes atores formam o grupo de protagonistas da série: Azul Guaita como a cantora famosa Jana Cohen, Sergio Mayer Mori como o misterioso compositor Esteban Torres, Jeronimo Cantillo como o rapper Dixon, Lizeth Selene como a baterista Andi, Andrea Chaparro como a espirituosa M.J. e Franco Masini como o sarcástico Luka Colucci (sobrenome bem familiar, não?). Além deles, a brasileira Giovanna Grigio e o ator Alejandro Puente também possuem destaque na trama.

Afinal, reboot ou continuação?

Sem mais delongas, a série Rebelde da Netflix se trata de um reboot da novela mexicana. Isso porque a trama atual não é uma continuação direta do enredo que trazia os integrantes da banda RBD.

Para aqueles que não sabem, um reboot reinicia uma história já conhecida do público, trazendo novas perspectivas dentro do mesmo universo canônico. Existe uma linha tênue entre as definições de reboot e remake, sendo que, neste último, a trama é refeita fielmente com os mesmos personagens e ambientações. 

Como a própria sinopse já indica, a nova versão de Rebelde traz histórias e personagens inéditos, embora mantenha algumas referências à produção anterior, como o sobrenome do jovem Luka Colucci, que é o mesmo da icônica – e mimada – Mia Colucci, na novela mexicana.

Também há o retorno das atrizes Estefanía Villarreal e Karla Cossío como Celina e Pilar, respectivamente. Na versão de 2022, Celina é a diretora do Elite Way School, enquanto Pilar é mãe de Jana, uma das protagonistas. Além disso, alguns elementos da narrativa relembram a telenovela, como a presença do próprio grupo musical RBD e a sociedade secreta, por exemplo.

Uma vez que o projeto da Netflix não há a tentativa de refazer a história da novela, o que faria da produção um remake, e não traz o retorno dos protagonistas em novas tramas, o que resultaria em um revival, a produção é um reboot nostálgico com muitas referências, mas uma história e protagonistas novos.

E aí, já viu Rebelde da Netflix? Conta pra gente!

Aproveite também:

Imagem de perfil
sobre o autor Jaqueline Sousa

Jornalista. Apaixonada por cinema, música e literatura. | @jqlnsss