Capa da Publicação

Preview: Immortality desperta o fã de true crime em game de investigação sobre desaparecimento de atriz

Por Arthur Eloi

Quando se trata de desgraças da vida real, há muita gente que se vê seduzido por uma curiosidade mórbida. Não é a toa que podcasts, canais de Youtube e documentários sobre true crime vivem uma era de ouro. A internet não só facilita o acesso, como também dá a chance de se sentir parte da investigação de assassinatos e desaparecimentos. Immortality, novo filme interativo de Sam Barlow, desperta essa mesma sensação.

O novo game do criador de Her Story e Telling Lies segue o desaparecimento de uma atriz fictícia chamada Marissa Marcel. Assumindo o papel de um editor, cabe ao jogador explorar arquivos de seus filmes não lançados, de filmagens de bastidores e talk shows para tentar descobrir o que exatamente aconteceu com ela. A Legião dos Heróis pôde jogar uma demo na seção de jogos do Tribeca Film Festival 2022, e podemos adiantar: é uma experiência perfeita para desgraçar a mente.

Se você não conhece o seu trabalho, Sam Barlow é um desenvolvedor de games inglês, com experiência na direção e roteiro de jogos como a dobradinha Silent Hill: Origins e Silent Hill:Shattered Memories, os poucos títulos não-japoneses da franquia que não são vistos como porcarias. A partir de 2015, Barlow passou a explorar a intersecção entre games e cinema com Her Story, um mistério em que os jogadores tentavam entender a situação através de vários depoimentos em vídeo live-action.

A abordagem, que foi repetida em Telling Lies e #WarGames, se repete em Immortality. Há toneladas de vídeos fora de ordem, e cabe ao jogador ir escavando em meio às filmagens para encontrar perguntas e respostas. Por mais que Her Story – que não é um jogo de terror – já tenha deixado muita gente desconcertada, aqui tudo tem um ar ainda mais macabro. Há uma atmosfera pesada em assistir a filmagens perdidas de uma mulher que desapareceu – mesmo que seja tudo fictício.

Em Immortality, é preciso revisar material da vida e carreira de uma atriz desaparecida para tentar entender o que aconteceu com ela

O game transmite uma sensação quase voyeurística de vasculhar minuciosamente a vida e a carreira da atriz, e permite que o jogador se afunde dentro das próprias conspirações, saltando de um clipe para o outro. A todo momento, é possível pausar os vídeos e clicar em elementos curiosos na tela, com objetos de cena ou pessoas.

O clique traz outro clipe que tenha o item correspondente. Assim, por exemplo, é possível ver mais vídeos de alguém que você tenha suspeitas, ou então explorar outros arquivos em Marissa Marcel apareça bebendo. O jogo te dá todas as ferramentas para criar, editar e investigar suas próprias teorias do que aconteceu, mesmo que isso te leve cada vez mais fundo em uma espiral de conspiração.

De início, Immortality soa um pouco confuso para jogar, de forma que parece que a única forma de progredir é clicando aleatoriamente. Mas ao ritmo que vemos mais e mais sobre Marissa e as pessoas ao seu redor, a curiosidade toma conta e todo rumo se torna interessante, com uma assustadora quantidade de material gravado para comportar os vários caminhos que jogadores diferentes tomarão.

Depois de jogar a demo, já estamos pensando em mil teorias sobre o desaparecimento de Marissa Marcel

Na nossa demo, passamos a investigar o diretor e os produtores de um dos filmes estrelados pela atriz durante a década de 70, e diversas declarações curiosas e interações questionáveis nos bastidores nos deixaram maquinando todo tipo de tragédia – ainda mais na era após o movimento #MeToo e a queda do produtor/abusador Harvey Weinstein. O mistério também parece muito bem servido por um roteiro excelente, que transmite a naturalidade de um set de filmagens real nos momentos sérios, de descontração e nos mais sombrios. Não é por acaso, já que o jogo conta com uma equipe invejável de roteiristas.

Além de Sam Barlow, os textos são escritos por Amelia Gray (Mr. Robot), Allan Scott (O Gambito da Rainha) e, mais surpreendente ainda, Barry Girford, frequente colaborador de David Lynch que escreveu os roteiros de Coração Selvagem (1990) e A Estrada Perdida (1997). Não é a toa a sutil inspiração em Twin Peaks, exceto que aqui não assistimos o agente Cooper investigando, mas sim tentamos nós mesmos descobrir o que aconteceu com Laura Palmer.

No fim das contas, Immortality pode acabar honrando seu espaço único entre game e filme para trazer uma história poderosa sobre Hollywood, elevada pela interatividade que só os jogos podem entregar.

Immortality acompanha a carreira de Marrisa Marcel em três filmes não-lançados, dos anos 60 à década de 90 – e cada filme fictício é escrito por um roteirista de peso

O lançamento de Immortality acontece em 26 de julho no PC e nos consoles Xbox Series X | S. Já o Tribeca Film Festival 2022, que conta com filmes e games, acontece na cidade de Nova York entre os dias 11 e 19 de junho. A Legião dos Heróis teve acesso remoto à demo do game para este preview.

Aproveite e confira:

Imagem de perfil
Arthur Eloi

Repórter entusiasta de filmes ruins, jogos de tiro e de horror em todas as suas formas. Dá notas duvidosas para obras questionáveis • @ArthurEloi117