Capa da Publicação

Ms. Marvel: Entenda quem são os Djinns e os ClanDestinos nos quadrinhos

Por Junno Sena

Enquanto o Universo Cinematográfico da Marvel afasta a origem de Kamala Khan dos Inumanos, a nova série do Disney+, Ms. Marvel, faz um trabalho meticuloso de unir a mitologia dos quadrinhos da Marvel, o universo adaptado e a cultura muçulmana com a personagem. Dito isso, incongruências e mudanças são recorrentes, mas algumas referências dão algumas pistas para o que pode acontecer no decorrer da série. Principalmente quando falamos nos Djinns e os Clandestinos.

A dimensão Noor

Uma das visões presenciadas por Kamala

O maior mistério ainda é a origem de Namja, seus aliados e os poderes de Kamala. No terceiro episódio da série, Destinada, descobrimos que Aisha, ancestral da heroína, veio de uma dimensão paralela chamada Noor. Podendo ser traduzido como “luz” ou “luz divina”, a palavra não representa nada de relevante nos quadrinhos.

Além da variação da mesma ser encontrada no nome do vilão Apocalipse, En Sabar Nur, a dimensão originária dos Clandestinos, — ou Não-Vistos, como são chamados por Namja — é uma novidade para todo o universo Marvel. Sem qualquer ideia do porquê desses personagens terem sido exilados, o pouco que sabemos é que estão na Terra muito antes de 1942. Outros pontos que podem ser levantados é que esta dimensão se trata do lugar violeta visto por Kamala e que o povo presente em Noor são conhecidos como Djinns.

Os Djinns

Namja explica um pouco da sua origem para Kamala

Na crença muçulmana, Djinns são muito mais do que “gênios”, como são apontados popularmente. Trata-se de uma entidade sobrenatural que vive entre o mundo angélico e o humano. Essas presenças são amorais, o que significa que suas ações não são vistas como “benéficas” ou “maléficas” por eles.

Esse aspecto da cultura muçulmana já foi explorada em outras séries, como Supernatural. Também é possível encontrar canais do Youtube onde pessoas muçulmanas documentam seus “encontros” com Djinns.

Nos quadrinhos da Marvel, os Djinns estão ligados a um grupo de personagens apresentado em 1994. Em Marvel Comics Presents #158, escrita por Alan Davis, eles são os descendentes de Adam e Elayth, uma mulher Djinn. A equipe passou a ser conhecida como ClanDestinos, ou ClanDestine no original.

Antes disso, algumas variações dessa entidade foram apresentadas, como o Jinni Devil, que já enfrentou o Thor em alguns quadrinhos. Porém, vale ressaltar que a estética e apresentação de Jinni Devil se debruça sobre estéticas racistas.

Os ClanDestinos

ClanDestinos foram apresentados pela primeira vez em 1994, na Marvel Comics Presents #158

Já a origem dos ClanDestinos começa quando Adam, com seus 16 anos, passa por uma experiência de quase morte durante os anos 1100. Nesse momento, ele tem uma visão de uma bela mulher chamando pelo seu nome.

Anos mais tarde, durante as Cruzadas, Adam enfrenta o poderoso e maligno Sujanaa min Ragbah. Em posse de uma gema que promete conceder todos os seus pedidos, Sujanna tenta utilizá-la, mas nada acontece.

Durante o confronto dos dois, o artefato se quebra, liberando Elayth, a mulher que Adam viu anteriormente, de seu aprisionamento. Com a morte de Dujanna, Elalyth se afeiçoa a Adam, lhe conferindo imortalidade e desenvolvendo um laço amoroso com ele.

Eventualmente, seus filhos, híbridos de humano e Djinn, passaram a se nomear Destines, ou Clan Destine. Seus poderes, assim como os apresentados por Kamala, não foram tão bem definidos. O pouco que se sabe é que são quase imortais e possuem diversas habilidades mágicas.

Entre mudanças e clandestinos

Aisha, ancestral de Kamala, com o misterioso bracelete

Essas pequenas alterações, de meio-Djinns até Djinns completos e os Clandestinos, podem sugerir que o plano do MCU não é apenas conectar a origem de Kamala a cultura muçulmana, mas, também, atrelá-la ao multiverso.

Além disso, a suposta mão de um Kree no episódio mostra que, mesmo mudando tudo referente a Kamala Khan, a essência da Ms. Marvel permanece intacta.

Os três primeiros episódios de Ms. Marvel estão disponíveis no Disney+.

Aproveite e continue lendo:

Imagem de perfil
Junno Sena

Pós graduando em Antropologia com o raio problematizador ligado no 120. Assiste filme trash para relaxar e dorme cantarolando a trilha sonora de A Hora do Pesadelo. Blaxploitation na veia e cinema coreano no coração. Atualmente mora em Petrópolis, RJ. Ele | Elu