Marvel ou DC: Qual das editoras tem mais Oscars?

Capa da Publicação

Marvel ou DC: Qual das editoras tem mais Oscars?

Por Gus Fiaux

Estamos nos preparando para a próxima cerimônia do Academy Awardsa grande premiação cinematográfica que muitos conhecem como Oscar. E todos os anos, fãs de super-heróis se reúnem para ver se seus filmes favoritos serão indicados e se terão alguma chance de conquistar a tão sonhada estatueta dourada. Ao longo de décadas, tanto a Marvel quanto a DC Comics tiveram alguns exemplares bem peculiares dentro da premiação.

Desde vencedores em prêmios de atuação até polêmicos ganhadores de Melhor Maquiagem, o Oscar sempre trouxe muitas surpresas para os fãs dos grandes heróis dos quadrinhos. E é pensando nisso que aqui reunimos todos os Oscars já conquistados pela Marvel e pela DC ao longo dos anos e vamos dizer qual editora conseguiu coletar mais estatuetas!

A DC Comics já teve muitos exemplares bem interessantes no Oscar.

Conquistas da DC Comics

DC Comics tem um histórico bem interessante no Oscar, principalmente se levarmos em conta que, durante anos, a editora só lançou obras “sérias” do Batman e do Superman, com outros heróis e personagens sendo escanteados ou protagonizando filmes de baixo orçamento. Por conta disso, muitas das adaptações que você verá aqui são focadas na dupla (ou em personagens que fazem parte da mitologia desses heróis).

Ao total, a editora conquistou 7 Oscars desde 1978. E o que mais surpreende aqui é a presença de alguns filmes em categorias principais, já que a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas sempre limitou muito a presença dos blockbusters às categorias técnicas. Entre os vencedores, temos dois atores que já interpretaram o Coringa nas telonas. Você pode ver a listagem completa a seguir:

Superman: O Filme (1978)

A campanha do filme dizia: “Você vai acreditar que um homem pode voar”.

Para começar a lista em peso, não podemos nos esquecer do primeiro filme da DC Comics que conseguiu faturar um Oscar. Trata-se de uma obra extremamente impressionante, por ter sido o primeiro longa de super-heróis com alto orçamento produzido nos cinemas. Superman: O Filme foi dirigido por Richard Donner e eternizou o Homem de Aço interpretado por Christopher Reeve.

O filme foi indicado a três categorias dentro da premiação: Melhor Edição, Melhor Trilha Sonora e Melhor Som. E mesmo não tendo ganhado nenhuma delas, acabou tirando a sorte grande ao ganhar o prêmio especial de Melhores Efeitos Especiais, algo muito merecido, já que seus efeitos visuais (apesar de parecerem datados atualmente) foram revolucionários para a época.

Batman (1989)

Tim Burton conseguiu dar vida ao lado mais grotesco e cartunesco de Gotham City nos cinemas.

O Cavaleiro das Trevas e seus vários inimigos sempre tiveram um espaço especial na premiação, e tudo começou em 1989 com o lançamento de Batman, o primeiro filme dirigido por Tim Burton na franquia do herói de Gotham City. Protagonizado por Michael Keaton, o longa chamou atenção não só por seu clima de mistério quase noir, mas também pela visão estética de Burton ao criar o universo cartunesco do Cruzado Encapuzado.

Assim, o filme acabou quebrando a bolha e mostrando como produções de super-heróis podiam ser respeitáveis, e não apenas longas de baixo orçamento com poucos méritos. O filme acabou levando o prêmio de Melhor Design de Produção, que foi dividido entre o diretor de arte Anton Furst e o decorador de cenários Peter Young. Ao longo dos anos, o visual do filme ficou marcado para muitos fãs do personagem!

Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008)

Filme de Christopher Nolan ajudou a mudar várias regras da premiação.

Se hoje você consegue ver vários filmes de super-herói tentando a sorte no Oscar (ainda mais nos prêmios principais e não só nas categorias técnicas), agradeça a Batman: O Cavaleiro das Trevas. O fato do filme ter sido deixado de lado pelos votantes criou um verdadeiro burburinho e acabou provocando mudanças nas regras da premiação, já que a categoria de Melhor Filme passou a ter 10 vagas em vez de cinco.

Porém, isso não significa que o longa de Christopher Nolan não tenha conquistado alguns troféus importantes. O maior de todos foi o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante para Heath Ledger, que havia dado vida ao Coringa em sua forma mais assustadora. Infelizmente, Ledger já havia morrido e o prêmio foi recebido de maneira póstuma. Por outro lado, o longa também conquistou a categoria de Melhor Edição de Som.

Esquadrão Suicida (2016)

Nem mesmo as críticas esmagadoramente negativas impediram Esquadrão Suicida de ganhar uma estatueta!

Lançado em 2016, Esquadrão Suicida foi o terceiro filme do Universo Estendido da DC Comics, feito em uma época onde a franquia passava por uma grande crise de identidade, já que a Warner almejava o sucesso comercial que sua concorrente estava fazendo. O resultado foi uma catástrofe, ao menos entre os críticos, que consideraram o filme um dos piores exemplares do cinema de super-heróis. Contudo, o público foi bem mais amistoso.

Além da alta bilheteria, o filme teve um buzz considerável nas redes sociais. Assim, durante a 89ª edição do Academy Awards, ele ainda conseguiu um prêmio especial, levando a estatueta de Melhor Maquiagem e Cabelo, uma decisão polêmica, já que vários fãs torciam para Star Trek: Sem Fronteiras, que concorria com o longa ao lado do sueco Um Homem Chamado Ove.

Coringa (2019)

O segredo do sucesso é interpretar o Príncipe Palhaço do Crime!

Em 2019, no entanto, a Warner e a DC Comics se juntaram para lançar seu projeto mais ousado. Coringa foi um filme produzido fora do universo compartilhado criado pelo estúdio, funcionando como uma obra individual e mais realista. A proposta era criar uma origem humanizada e (ainda) mais sombria para o Príncipe Palhaço do Crime, que foi interpretado por Joaquin Phoenix.

O filme fez muito barulho no circuito de premiações, conquistando vários prêmios por onde passou. Porém, das onze indicações do Academy Awards, o filme acabou faturando “apenas” duas: Melhor Ator para o próprio Phoenix, que era o grande favorito da premiação; e Melhor Trilha Sonora Original para a compositora islandesa Hildur Guðnadóttir, a terceira mulher a conquistar tal prêmio.

Embora a Marvel tenha mais produções, a editora conquistou menos Oscars que a DC Comics…

Conquistas da Marvel

Ao longo dos anos, a Marvel Comics apostou em diversas adaptações para seus próprios heróis. Inicialmente, esses filmes eram produzidos por estúdios “terceirizados”, que haviam comprado os direitos de adaptação de cada herói e vilão. Depois, a própria Casa das Ideias lançou sua própria produtora, a Marvel Studios, e começou a desenvolver um forte universo compartilhado nos cinemas.

Mas mesmo com uma produção muito prolífica desde os anos 2000, a Marvel acabou levando menos Oscars que a DC Comics – o que não é nenhum demérito, já que a diferença entre uma editora e a outra nem é tão grande assim. Ao total, a Marvel possui 5 Oscars em seu currículo, dois a menos que a concorrente. Por outro lado, o filme que mais recebeu estatuetas está deste lado!

O filme de Sam Raimi brilhou ao ser indicado na categoria de Melhores Efeitos Visuais.

Homem-Aranha 2 (2004)

Embora a Marvel já lançasse filmes de seus heróis aos montes desde o século passado, foi a partir dos anos 2000 que a editora conseguiu traçar uma produção consistente de suas adaptações. Filmes como X-Men Homem-Aranha são os responsáveis pela alta popularização dos super-heróis na atualidade, e a partir daí, várias pessoas começaram a levar esses filmes a sério. E assim, Homem-Aranha 2 foi um grande destaque de sua época.

Dirigido por Sam Raimi, o longa conquistou críticas extremamente positivas e conseguiu romper a bolha dos fãs de quadrinhos, atingindo um público estrondoso. Na 77ª edição do Academy Awards, ele apareceu como indicado em três categorias: Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem de Som e Melhores Efeitos Visuais. O filme ganhou apenas nessa última categoria, mas fez a felicidade de muitos fãs.

Pantera Negra (2018)

Até o momento, Pantera Negra é o filme de super-heróis mais vitorioso no Oscar, tendo levado para casa três estatuetas.

Apesar de ter mais de vinte filmes em seu currículo, o Universo Cinematográfico da Marvel – o universo criado pela Marvel Studios em 2008 – sempre teve longas indicados em categorias técnicas, mas nunca havia conquistado uma estatueta. Isso perdurou até 2018, quando Pantera Negra fez um sucesso estrondoso e acabou se provando o filme de super-heróis mais vitorioso na história do Oscar.

Ao todo, o longa de Ryan Coogler foi indicado em 7 categorias (incluindo Melhor Filme), mas levou para casa três estatuetas: a de Melhor Figurino, para Ruth E. Carter; a de Melhor Trilha Sonora original, para o sueco Ludwing Göransson; e a de Melhor Design de Produção, dividida entre o decorador de cenários Jay Hart e diretora de arte Hannah Beachler.

Homem-Aranha no Aranhaverso (2018)

Homem-Aranha no Aranhaverso levou o prêmio máximo das animações.

No mesmo ano das vitórias de Pantera Negra, outra adaptação da Marvel tirou a sorte grande. Tido como uma baita surpresa pela indústria cinematográfica, Homem-Aranha no Aranhaverso surgiu sem muita pretensão, mas acabou ganhando vários prêmios durante a temporada das premiações e isso culminou na 91ª edição do Academy Awards.

A animação, dirigida por Bob PerischettiPeter Ramsey Rodney Rothman disputou contra duas animações da Disney (Incríveis 2WiFi Ralph: Quebrando a Internet) e conseguiu bater o favoritismo do estúdio, levando para casa o Oscar de Melhor Filme Animado. A vitória foi tão bem recebida que o estúdio responsável pelo longa já anunciou duas sequências, que estreiam respectivamente em 2022 e 2023.

A cerimônia do Oscar 2022 acontecerá no dia 27 de março e conta com Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis indicados na categoria de Melhores Efeitos Especiais. Será que a Marvel levará mais uma estatueta para casa?

Abaixo, confira também:

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux