Capa da Publicação

Por que Liga da Justiça inicialmente rejeitou a entrada da Mulher-Gavião na equipe?

Por Gus Fiaux

Com o passar dos anos, a Liga da Justiça se tornou uma das equipes mais famosas dos quadrinhos, em grande parte por terem aceitado boa parte dos heróis que compõem o vasto universo da DC Comics. Porém, vez ou outra somos surpreendidos por um personagem que não teve muita chance de figurar entre os maiorais e esse quase foi o caso da Mulher-Gavião.

Hoje, a heroína de Thanagar pode até ser bem conhecida pelos fãs da equipe, até porque ela é uma das fundadoras do grupo na popular animação dos anos 2000, Liga da Justiça e Liga da Justiça: Sem Limites. Porém, o primeiro grande contato da personagem com o grupo foi um tanto quanto traumático, e tudo graças a uma regra idiota inventada pelo Superman.

Em Justice League of America #146, publicada em setembro de 1977, os heróis acabam contando com a ajuda de Shayera Hol para enfrentar um perigoso vilão que se apoderou do corpo do Tornado Vermelho. Quando os heróis se preparam para o combate, o Gavião Negro sugere que sua esposa seja condecorada como integrante oficial da Liga, mas o Homem de Aço recusa.

O Superman inicialmente diz que “isso vai contra nossa política de não duplicar poderes“, causando revolta imediata do Gavião Negro, que diz que se sua esposa não for oficializada na equipe, ele também sairia. Só depois que o Vingador Fantasma intercede a favor de Shayera que a heroína ganha um título honorário na equipe. Desde então, ela é uma integrante casual no grupo.

Superman não quer chamar a Mulher-Gavião para a equipe (arte de Dick Dillin).

Curiosamente, a adição da personagem à equipe se deu treze anos depois que o próprio Gavião Negro foi chamado para integrar o grupo, em Justice League of America #33, de 1964. Nesse meio tempo, só duas mulheres eram integrantes ativas: a Mulher-Maravilha e a Canário Negro. A Mulher-Gavião foi a terceira a se juntar, sendo seguida por Zatanna.

Por outro lado, a regra criada pelo Superman não faz muito sentido, principalmente se pensarmos que ele próprio tem poderes muito similares a outros heróis do grupo, como a Mulher-Maravilha e o Caçador de Marte. Pelo menos, a ideia de “poderes diferentes e não-duplicados” parece ter sido excluída dos pré-requisitos para entrar no grupo – ainda mais com a quantidade de Flash Lanterna Verde que já se juntaram à Liga da Justiça.

Fonte: ScreenRant

Abaixo, veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux