John Constantine existe na vida real? Entenda a história por trás dessa teoria

Capa da Publicação

John Constantine existe na vida real? Entenda a história por trás dessa teoria

Por Junno Sena

John Constantine pode ter tido sua aparência baseada no cantor Sting, do The Police, mas é possível que exista um vigarista e mago ocultista de verdade. De acordo com alguns relatos, o anti-herói já cruzou o caminho de vários autores, incluindo o seu criador.

John Constantine conhece Alan Moore

Rosto do roteirista Alan Moore

Alan Moore, um dos criadores de Constantine

Criado por Alan Moore, Stephen Bissette e John Totlebeen, Constantine apareceu pela primeira vez em Monstro do Pântano #37. Não demorou para que, seu visual sujo e humor britânico entrassem no gosto popular, fazendo com que lhe dessem um quadrinho próprio.

Outro destaque do personagem foi a forma como suas histórias abordavam magia. Com a experiência de Moore na área sobrenatural, as histórias de Hellblazer deixavam as varinhas de lado e criavam práticas que se aproximavam do que pode ser encontrado no dia-a-dia de bruxos e bruxas reais.

Mesmo assim, Alan Moore não esperava encontrar o verdadeiro Constantine em um bar de Londres. Em entrevista para a Wizard, em 1993, o escritor relatou que o viu vestindo o mesmo sobretudo icônico dos quadrinhos:

“Ele não parecia com o Sting. Ele parecia exatamente como o John Constantine”

O roteirista disse que o mago o “olhou diretamente nos olhos, sorriu, balançou a cabeça e foi embora”, deixando Moore sem saber o que pensar.

Outro encontro dos dois ocorreu posteriormente, mas este foi adaptado em forma de quadrinho por Eddie Campbell em 2001. Veja uma das cenas abaixo:

Constantine encontra Alan Moore e lhe diz o maior segredo da magia: "qualquer uma pode fazê-la"

Constantine disse que contaria o maior segredo da magia para Moore

Mago já apareceu para outros autores

Porém, com o histórico de Alan Moore, nem todos levam a sério esses relatos. O que dá ainda mais corpo para a história é que Jamie Delano contou para a Vulture em 2014 que já esbarrou com Constantine.

O breve encontrou aconteceu no Museu Britânico, numa época perto de ter iniciado seu trabalho como roteirista de Hellblazer. Quando o viu, Constantine “balançou a cabeça, tirou as cinzas do cigarro e continuou andando”. Delano preferiu não ir atrás dele.

“O que eu ia dizer? E em que tipo de problema eu acabaria entrando?”, comentou.

O mesmo artigo comenta que Peter Milligan viu Constantine em uma festa em 2009, enquanto Brian Azzarello o encontrou em um bar de Chicago, no início dos anos 2000. Assim como Delano, ele preferiu não se aproximar dele, pois “a última coisa que você quer é ser amigo de John”.

John Constantine é uma tulpa?

Constantine sentado em um túmulo, fumando um cigarro e com zumbis ao seu redor

John Constantine nos quadrinhos

Existem algumas teorias esotéricas que tentam explicar o ocorrido. Dentre elas, apontar Constantine à uma tulpa. De acordo com o budismo tibetano, tulpa é uma entidade ou objeto que poder ser criado unicamente pela força de vontade.

Envolvendo meditação, concentração e visualização intensa, em teoria, um pensamento pode se tornar tão real que assume uma forma física. Nesse caso, todos os trabalhos ao redor de Constantine lhe dariam vida. Mas, não pode se ignorar o fato de que pode ser apenas alguém tentando confundir esses autores. O que você acha?

Aproveite e continue lendo:

Imagem de perfil
sobre o autor Junno Sena

Pós graduando em Antropologia com o raio problematizador ligado no 120. Assiste filme trash para relaxar e dorme cantarolando a trilha sonora de A Hora do Pesadelo. Blaxploitation na veia e cinema coreano no coração. Atualmente mora em Petrópolis, RJ.